Bristol Beaufighter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bristol Beaufighter.

O Bristol 156 Beaufighter (pronuncia-se brístol biufáiter) foi um caça-bombardeiro, de origem britânica utilizado durante a Segunda Guerra Mundial. A aeronave foi inicialmente projectada como um caça nocturno de longo alcance, sendo depois criadas versões de ataque marítimo.

Desde o início da guerra, a RAF tinha Beaufighters em serviço. Quando a Inglaterra passou a atacar a França ocupada e a Alemanha, o Beaufighter foi usado como bombardeiro de curto alcance, atacando tanques e alvos estratégicos.

A Austrália também utilizava Beaufighters, importando-os diretamente da Inglaterra. Em 1944, aquele país passou a fabricar Beaufighters sob licença. Eles foram largamente usados na Guerra do Pacífico, tanto pela Inglaterra quanto pela Austrália.

Foi produzido até 1946.

Projecto e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial, a Royal Air Force sentiu a falta da existência de caças pesados, especialmente de caças nocturnos com armamento pesado e de caças de escolta de longo alcance. Para colmatar essa falta foi desenvolvido o Bristol 156 a partir das asas, cauda e trem de aterragem do torpedeiro Bristol 152 Beaufort unidos a uma nova fuselagem e a dois motores radiais Hercules.

O primeiro dos quatro protótipos voou em Julho de 1939 e a produção foi autorizada com as aeronaves equipadas com os motores Hercules XI de 1500 hp (1119 kW) de potência. A partir daí o avião foi desenvolvido em duas linhas, a primeira como caça nocturno e a segunda como avião de ataque marítimo.

Versões[editar | editar código-fonte]

  • Beaufighter Mk IF: versão inicial de caça nocturno, com motores Hercules XI, radar de nariz e um armamento de um canhão de 20 mm no nariz e seis metralhdoras de 7,7 mm nas asas;
  • Beaufighter Mk IIF: desenvolvimento do Mk IF, equipado com motores Rolls-Royce Merlin XX com 1280 hp (956 kW) de potência;
  • Beaufighter Mk VIF: caça nocturno com motores Hercules VI ou XVI com 1675 hp (1245 kW) de potência e radar de nariz aperfeiçoado;
  • Beaufighter Mk IC: primeira versão anti-navio;
  • Beaufighter Mk VIC: desenvolvimento do Mk IC com capacidade de lançamento de torpedos;
  • Beaufighter Mk VI (ITF): versão com capacidade para oito foguetes sob a asas, em lugar das metralhadoras;
  • Beaufighter TF Mk X: versão com radar de busca e um armamento de um torpedo mais bombas ligeiras ou foguetes;
  • Beaufighter TF Mk XI: desenvolvimento do TF Mk X;
  • Beaufighter TF Mk 21: versão do TF Mk X construída na Austrália;
  • Beaufighter TT Mk 10: conversão de antigos Beaufighter, feita depois da guerra pela RAF, para reboque de alvos.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Serviço em Portugal[editar | editar código-fonte]

A Marinha Portuguesa recebeu a partir de Março de 1945, 17 Beaufighter TF Mk X para equipar a sua Aviação Naval. As aeronaves foram integradas na Esquadrilha B das Forças Aéreas da Armada, unidade de ataque marítimo baseada no Aeroporto de Lisboa.

Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.