Brito (Guimarães)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros significados, veja Brito.
Portugal Portugal Brito 
  Freguesia  
Igreja Matriz de Brito
Igreja Matriz de Brito
Símbolos
Bandeira de Brito
Bandeira
Brasão de armas de Brito
Brasão de armas
Localização
Localização no município de Guimarães
Localização no município de Guimarães
Brito está localizado em: Portugal Continental
Brito
Localização de Brito em Portugal
Coordenadas 41° 27' 16.27" N 8° 21' 58.10" O
Município GMR.png Guimarães
Administração
Tipo Junta de freguesia
Características geográficas
Área total 5,9 km²
População total (2021) 4 773 hab.
Densidade 809 hab./km²
Outras informações
Orago São João
Sítio http://freg-brito.com/

Brito é uma freguesia portuguesa do município de Guimarães, com 5,9 km² de área[1] e 4773 habitantes (censo de 2021)[2]. A sua densidade populacional é de 809,0 hab/km². Está integrada na Arquidiocese de Braga e o seu orago é S. João. Está situada a cerca de 7 km da sede do município e é delimitada a sul e a leste pelo rio Ave.

A povoação de Brito, sede da freguesia, foi elevada à categoria de vila em 12 de julho de 2001.[3]

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Brito
AnoPop.±%
1864 711—    
1878 685−3.7%
1890 712+3.9%
1900 843+18.4%
1911 822−2.5%
1920 851+3.5%
1930 936+10.0%
1940 1 067+14.0%
1950 1 412+32.3%
1960 1 859+31.7%
1970 2 498+34.4%
1981 3 079+23.3%
1991 3 584+16.4%
2001 4 605+28.5%
2011 4 939+7.3%
2021 4 773−3.4%

História[editar | editar código-fonte]

As inquirições de 1220 dizem expressamente que «rex non est patronus» e esta afirmação é repetida e comprovada nas de 1258. No século XVIII a apresentação do reitor pertencia, alternadamente, ao cabido da Sé de Braga e ao Papa. Administrativamente, Brito foi sempre do termo de Guimarães.

A primeira personagem histórica que aparece foi D. Soeiro de Brito, que foi rico-homem ou infanção no reinado de D. Afonso V. D. Soeiro fundou um convento de frades beneditinos, do qual não restam vestígios.

Diz-se que o solar da família Brito é na Ribeira de Brito,situado entre o Rio Ave e a Portela dos Leitões. As suas armas são: de vermelho, nove lisonjas de prata, apontadas, moventes do chefe, da ponta e dos flancos do escudo e carregadas, cada uma, de um leão púrpura.

Festividades[editar | editar código-fonte]

O padroeiro de Brito é o S. João Baptista, que se festeja a 24 de Junho. No dia 15 de Agosto celebra-se a festa da Abadia em honra da Nossa Senhora do Rosário cuja administração é exercida por uma confraria criada nos princípios de século XVII mais precisamente em 1609. A festa do Coração de Jesus e a festa de S. João Baptista encontram ainda eco nesta freguesia.

Heráldica[4][editar | editar código-fonte]

As quatro torres correspondem ao título de Vila.

Pelo mesmo facto a bandeira é dividida em quatro, sendo que a cor azul é uma das cores existentes no brasão, neste caso da campanha ondeada.

A roda dentada representa a industria existente. As mós lembram a moagem do milho que proliferam nesta freguesia atravessada por vários cursos fluviais.

A campanha ondeada de três tiras representa os denominados cursos de água e principalmente o rio Ave que delimita toda a freguesia de leste a sul.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Situado na bacia hidrográfica do rio Ave e à margem direita daquele curso de água, Brito caracteriza-se por uma topografia pouco acidentada, sendo predominante a área de encosta com suave pendor. A área da freguesia é de 614 hectares e é atravessa por duas estradas nacionais: EN310 e a EN206. A primeira liga Póvoa de Lanhoso a Ronfe (cruzamento com a EN206), passando por Vila das Taipas. A segunda, liga Vila do Conde a Guimarães, passando por Vila Nova de Famalicão. A EN206 permite de uma forma rápida o acesso às Auto-Estradas A7 e A11. A primeira que liga Vila do Conde a Vila Pouca de Aguiar, permite uma ligação rápida a Vila Nova de Famalicão e à Auto-estrada A3, ligando desta forma, ao sul do País e à Galiza. A segunda, que liga Apúlia a Castelões, permite uma ligação rápida a Braga, Barcelos e ao litoral.

Os cursos de água que atravessam a freguesia são dois, o rio Ave e a ribeira de Brito.

Esta freguesia está rodeada e delimitada pelas seguintes freguesias: União das Freguesias de Sande Vila Nova e Sande São Clemente (a norte), Ponte (a nordeste), Silvares a leste, Ronfe e São Jorge de Selho (ambas a sul), Vermil (a oeste) e finalmente Figueiredo (a noroeste).

Atividades económicas[editar | editar código-fonte]

Os seus férteis campos agrícolas já assistiram outrora ao vicejar de um pujante setor primário, mas a realidade económica atual é de cariz bem diverso, pois que, nos últimos anos, se veio a desenvolver uma forte e determinante implantação industrial. Porque, de facto, Brito tem crescido, não esmorecendo na dinâmica do seu passado que tão bem a tem caracterizado. Com o empenho de sempre, esta freguesia tem vindo a aumentar em número de habitantes, consequência da referida crescente e adequada industrialização de que tem beneficiado. Hoje é já um pólo industrial reconhecido e apetecido, continuando a emprestar o zelo e o fervor de outrora, cada dia renovado, às atividades de presente.

Associações/Coletividades/Serviços[editar | editar código-fonte]

Património[editar | editar código-fonte]

Do património edificado desta freguesia destaca-se o amplo templo paroquial (Igreja Matriz), de harmoniosa traça ao gosto neoclássico, construção datada de 1762. A estrutura é flanqueada por altiva torre sineira (adossada ao flanco meridional e alinhando com a frontaria). Na parede exterior da torre, voltada a sul, pode observar-se um “tímpano” de recorte semicircular, ornamentado com uma cruz templária, insculturada em negativo.Elegante e bem proporcionado é também o cruzeiro paroquial, com o seu fuste cilindroide rematado por um elemento bulbiforme, este suportando uma delgada cruz de hastes florenciadas. Algo singela e de pequenas dimensões é a Capela de Santa Helena, porém de cuidada e harmoniosa traça, com suas cuidadas cantarias sobressaindo na alvura do reboco... Atrativa também pela sua peculiar gastronomia, encontra a freguesia de Brito outros motivos dignos de visita e apreciação na área da monumentalidade as capelas particulares da Casa do Ribeiro e da Casa do Couto, os Pontilhões e ainda os Moinhos do Rio Ave.

  • Parque de Lazer da Vila de Brito

Referências

  1. «Carta Administrativa Oficial de Portugal CAOP 2013». descarrega ficheiro zip/Excel. IGP Instituto Geográfico Português. Consultado em 13 de Março de 2014 
  2. INE. «Censos 2021 - resultados preliminares». Consultado em 29 de julho de 2021 
  3. «Lei nº 37/2001» (PDF). Diário da República. Consultado em 27 de Março de 2014 
  4. Segundo o parecer dado pela Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses, emitido nos termos da Lei n.° 53/91 de 7 de agosto, em 14 de maio de 2002.
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Brito (Guimarães)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]