Broken City

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broken City
Linha de Ação (BR)
Pôster oficial do filme.
2013 • cor • 108 min 
Direção Allen Hughes
Produção Randall Emmett
Mark Wahlberg
Stephen Levinson
Arnon Milchan
Teddy Schwarzman
Allen Hughes
Remington Chase
Roteiro Brian Tucker
Música Atticus Ross
Claudia Sarne
Leo Ross
Cinematografia Ben Seresin
Estúdio Regency Enterprises
Emmett/Furla Films
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 18 de janeiro de 2013
País  Estados Unidos
Orçamento $35 milhões
Receita $25,494,457[1]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Broken City é um filme de suspense e crime estadunidense de 2013, estrelado por Mark Wahlberg e Russell Crowe. O filme foi dirigido por Allen Hughes e escrito por Brian Tucker. Wahlberg interpreta um policial que virou investigador privado, e Crowe estrela como o prefeito da cidade de Nova York, que contrata o detetive particular para investigar a sua esposa.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Perto das eleições para prefeito de Nova Iorque, Nicholas Hostetler (Russell Crowe), que é o prefeito da cidade, é um sujeito arrogante e ambicioso, que se prepara para a reeleição dentro de alguns dias. Ele contrata Billy Taggart (Mark Wahlberg), um ex-policial que caiu em desgraça na corporação, para investigar quem é o amante de sua esposa (Catherine Zeta-Jones).

O político tem medo de que esta informação torne-se pública, sujando sua imagem e fazendo com que ele perca eleitores. Por mais que tenha antigas discordâncias com o prefeito, responsável por sua saída da polícia, Billy aceita a tarefa pelo dinheiro prometido. Entretanto, logo ele descobre que Nicholas tem outras intenções por trás da investigação encomendada.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Broken City foi dirigido por Allen Hughes e escrito por Brian Tucker. Em maio de 2008, Mandate Pictures comprou o roteiro inicial de Tucker, com o objetivo contratar um diretor e elenco para iniciar as filmagens do filme no final do ano.[2] No mês de julho seguinte, Mandate Pictures entrou em um acordo com a empresa Mr. Mudd para produzir em conjunto um filme por ano, sendo o primeiro Broken City. As empresas pretendia contratar o elenco ea equipe no final de 2008.[3] Produção não começou como o planejado, eo roteiro ficou no inferno do desenvolvimento. Tornou-se parte da lista da indústria do cinema de 2008 de "melhores roteiros, embora ainda não produzidos".[4]

Em junho de 2011, foi anunciado que Emmett/Furla Films tinha começado o desenvolvimento de Broken City com um orçamento previsto de US $60 milhões. Allen Hughes foi anexado para dirigir o filme.[5] Até o mês de outubro, Regency Enterprises aderiram ao projeto para co-financiar junto com Emmett / Furla Films. Variety informou que o fundador da Regency, Arnon Milchan queria produzir um filme com uma "tarifa mais ousada", como ele já tinha feito em filmes dos anos 90, como L.A. Confidential e Heat.[6] O filme foi o primeiro longa-metragem de Hughes com grande produção sem a ajuda de seu irmão gêmeo Albert (Allen também dirigiu Knights of the South Bronx (2005) e alguns episódios da série Touching Evil).[7]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

Com um orçamento de produção de US $ 35 milhões,[8] as filmagens começaram em Nova York, em novembro de 2011.[9] Filmagens agendadas também realizou-se nos bairros de Nova Orleães e outras partes da Luisiana.[10]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Critica[editar | editar código-fonte]

Broken City recebeu críticas geralmente negativas.[11] Rotten Tomatoes deu ao filme uma pontuação de 30%, com base em comentários de 141 críticos com uma média de 4,8 de 10. O website Metacritic deu o filme uma pontuação de 49%, com base em comentários de 38 críticos, foi identificado 10 comentários positivos, 24 como misto e 4 outros negativos.[12] De acordo com CinemaScore, o público deu ao filme uma nota de "B".[13]

O crítico Roger Ebert de Chicago Sun-Times disse: "Sendo sincero, eu não posso dizer que Broken City é bom, mas posso defender que é possível se divertir mesmo com um roteiro péssimo como esse."[14] Já o crítico brasileiro Bruno Carmelo do website AdoroCinema deu 3 de 5 estrelas ao filme, o critico ressaltou que o filme foi severamente criticado pelos jornalistas e críticos americanos, mas segundo ele, o filme "pode ter diversos defeitos, mas certamente não lhe falta ambição, tanto artística quanto narrativa". Carmelo relatou que o filme não é uma produção qualquer que esta "disposta apenas a faturar alguns milhões de dólares" e elogiou os tons da fotografia e a trilha sonora que segundo ele "cria dezenas de efeitos distorcidos, realmente incômodos, criando uma atmosfera claustrofóbica eficaz." Mas também criticou negativamente os personagens que são esquecidos pela história, o roteiro e alguns diálogos que segundo o critico são "explicativos, para que o público não se perca na história, e outros, destinados a mostrar o aspecto marginal da periferia, beiram o ridículo".[15]

O critico Alexandre Agabiti Fernandez do jornal Folha de São Paulo deu ao filme 1 de cinco estrelas e relatou que "os personagens são superficiais, a história é previsível apesar das reviravoltas, o final se quer surpreendente mas é pouco crível, e ainda tenta empurrar boas intenções morais".[16]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Broken City foi lançado em 2,620 cinemas nos Estados Unidos e no Canadá em 18 de janeiro de 2013.[17] O filme competiu com abridores de Mama e The Last Stand, bem como Silver Linings Playbook em sua versão de relançamento nos cinemas.[18] O Los Angeles Times disse que o filme chamou "o maior interesse do público mais velho".[8]

A partir de 27 de janeiro de 2013, Broken City já arrecadou 12,32 milhões dólares nos Estados Unidos e Canadá.[19]

Referências

  1. Broken City (R) Box Office (18 de janeiro de 2013). Visitado em 24 de março de 2013.
  2. Tatiana Siegel e Dave McNary (19 de maio de 2008). Mandate acquires 'Broken City' Variety. Visitado em 24 de março de 2013.
  3. Tatiana Siegel (14 de julho de 2008). Malkovich, Mandate to make movies Variety. Visitado em 24 de março de 2013.
  4. Robert Ito (12 de janeiro de 2013). Recalibrating a Directing Brotherhood - ‘Broken City’ Is Directed Solo by Allen Hughes The New York Times. Visitado em 24 de março de 2013.
  5. Mike Fleming Jr (27 de janeiro de 2011). Mark Wahlberg, Allen Hughes Plot Trip To ‘Broken City’ Deadline.com. Visitado em 24 de março de 2013.
  6. Rachel Abrams (7 de outubro de 2011). New Regency moves into 'Broken City' Variety. Visitado em 24 de março de 2013.
  7. Hrag Vartanian (4 de janeiro de 2005). ALBERT HUGHES FORGES HIS OWN ART (em inglês) Armenian General Benevolent Union. Visitado em 24 de março de 2013. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2008.
  8. a b Ben Fritz (17 de janeiro de 2013). Horror movie 'Mama' to top new Schwarzenegger, Wahlberg films Los Angeles Times. Visitado em 24 de março de 2013.
  9. Broken City Filming in New York (em inglês) On the set of New York.com (5 de novembro de 2011). Visitado em 24 de março de 2013. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2011.
  10. Projects - Broken City (em inglês) Louisiana Film. Visitado em 24 de março de 2013. Cópia arquivada em 22 de novembro de 2011.
  11. Melhores criticas negativas e positivas de 'Broken City' AdoroCinema. Visitado em 24 de março de 2013.
  12. Broken City - Twentieth Century Fox Film Corporation Metacritic. Visitado em 24 de março de 2013.
  13. Nikki Finke (19 de janeiro de 2013). MLK Box Office: ‘Mama’ Tops With $33.2M, Arnold Flops, ‘Silver Linings’ Expands, ‘Broken City’ Tanks Deadline.com. Visitado em 24 de março de 2013.
  14. Richard Roeper (16 de janeiro de 2013). Critico - Broken City Chicago Sun-Times. Visitado em 24 de março de 2013.
  15. Bruno Carmelo. Críticas AdoroCinema do filme Linha de Ação AdoroCinema. Visitado em 24 de março de 2013.
  16. Alexandre Agabiti Fernandez (22 de março de 2013). Crítica: Drama político "Linha de Ação" sofre com roteiro raso e previsível Folha de São Paulo. Visitado em 24 de março de 2013.
  17. Ray Subers (17 de janeiro de 2013). Forecast: Jessica Poised to Beat Arnold, Mark This Weekend Box Office Mojo. Visitado em 24 de março de 2013.
  18. Stewart, Andrew. (January 16, 2013). "Quartet vie for B.O. win". Variety.
  19. Broken City Box Office Mojo. Visitado em 24 de março de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]