Brookesia micra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Como ler uma infocaixa de taxonomiaBrookesia micra
Juvenil numa cabeça de fósforo
Juvenil numa cabeça de fósforo
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Infraclasse: Lepidosauromorpha
Superordem: Lepidosauria
Ordem: Squamata
Subordem: Lacertilia
Infraordem: Iguania
Família: Chamaeleonidae
Género: Brookesia
Espécie: B. micra
Nome binomial
Brookesia micra
Glaw et al., 2012[1]

Brookesia micra é uma espécie de camaleão nativo do ilhéu de Nosy Hara na província de Antsiranana, em Madagáscar. É a espécie de camaleão mais pequena e está entre os répteis mais pequenos, o suficiente para andar numa cabeça de fósforo (imagem acima). Os adultos desta espécie podem crescer até 29 mm de comprimento.[1]

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Brookesia micra foi descoberta por uma equipe de investigadores liderada por Frank Glaw da Zoologische Staatssammlung München.[2]

Glaw e os colegas têm vindo a efectuar expedições às florestas de Madagáscar pelo período de oito anos.[3] Membros da espécie foram anteriormente catalogados como Brookesia sp. "Nosy Hara" em 2007 por Glaw e Vences.[1]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O epíteto específico de Brookesia micra é uma derivação da forma em latim da palavra grega "μικρός" (mikros), que significa "pequeno" e é uma referência ao tamanho reduzido do seu corpo[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Os machos de Brookesia micra atingem um comprimento máximo (focinho/cloaca) de 16 mm, e o comprimento total de ambos os sexos é inferior a 30 mm, colocando a espécie entre os menores vertebrados amniotas existentes.[1] Comparado com Brookesia minima, Brookesia micra possui uma cauda mais pequena e uma cabeça maior.[1] Os adultos de Brookesia micra possuem também uma cauda cor de laranja, em oposição a uma de cor castanha, inconspícua.[1] O tamanho desta espécie pode estar ligado aio seu habitat, devido a nanismo insular.[4]

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

Brookesia micra, juntamente com outras três espécies, foram encontradas no Norte de Madagáscar, entre os anos de 2003 e 2007.[5] Esta espécie foi descoberta num pequeno ilhéu na costa de Madagáscar. Reside tipicamente no meio de folhas caídas no solo, durante o dia, trepando os ramos de árvores até 10 cm, de noite, para dormir.[5][6] Brookesia micra vive numa área sujeita a exploração florestal ilegal, tornando-a sensível a destruição de habitat.[7]

Referências

  1. a b c d e f g Glaw, Frank; Jörn (14 de fevereiro de 2012). «Rivaling the World's Smallest Reptiles: Discovery of Miniaturized and Microendemic New Species of Leaf Chameleons (Brookesia) from Northern Madagascar». PLoS ONE. 7 (2): e31314. PMID 22348069. doi:10.1371/journal.pone.0031314  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "Glaw2012" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  2. Phelan, Jessica (15 de fevereiro de 2012). «Brookesia micra, world's smallest chameleon, discovered in Madagascar». GlobalPost. Consultado em 15 de fevereiro de 2012. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2012 
  3. Zukerman, Wendy (15 de fevereiro de 2012). «Itsy bitsy teeny weeny chameleons». New Scientist. Consultado em 15 de fevereiro de 2012 
  4. Mann, Adam (14 de fevereiro de 2012). «World's Tiniest Chameleons Found in Madagascar». Wired. Consultado em 15 de fevereiro de 2012 
  5. a b Mustain, Andrea (14 de fevereiro de 2012). «World's Tiniest Chameleon Discovered». Live Science. Consultado em 15 de fevereiro de 2012. Cópia arquivada em 14 de fevereiro de 2012 
  6. Davies, Ella (15 de fevereiro de 2012). «Tiny lizards found in Madagascar». BBC Nature. Consultado em 15 de fevereiro de 2012 
  7. «World's tiniest chameleon discovered». Toronto Sun. Quebecor Media. 15 de fevereiro de 2012. Consultado em 15 de fevereiro de 2012 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Brookesia micra