Bruna Bianchi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bruna Bianchi
Nome completo Bruna Bianchi Carneiro Ribeiro Lins e Silva
Nascimento 1973-1974 (34-35 anos)
Rio de Janeiro
Morte 22 de agosto de 2008
Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasileira
Ocupação Estilista e empresária

Bruna Bianchi Carneiro Ribeiro Lins e Silva[1] foi uma empresária e estilista brasileira, especializada em moda infantil e infanto-juvenil.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cursou Comunicação Social na PUC-Rio e fez mestrado em Desenho de Moda na Domus Academy, Postgraduate School of Design de Milão. Trabalhou mais tarde para o escritório de tendências Future Concept Lab e para a grife Cantão. Em 2005 fundou a grife Bisi. Morou e trabalhou nos EUA e em 2000 casou-se com o norte-americano David Goldman com quem teve um filho, Sean. Bruna trouxe o filho para o Brasil sem o consentimento do pai, ato que violou a legislação internacional sobre o tema estabelecida pela Convenção de Haia.[2]

Em 2004, já no Brasil, com o divórcio pedido por Bruna que foi feito também sem o consentimento de Goldman, casou-se com o advogado brasileiro João Paulo Lins e Silva, membro de uma das mais influentes famílias do direito brasileiro.[3][4] Bruna morreu na madrugada de 22 de agosto de 2008, vítima de complicações no parto de sua segunda filha, Chiara.[5]

Durante 5 anos o pai de Sean lutou na justiça contra as famílias Bianchi e Lins e Silva que se negavam a devolver a criança aos Estados Unidos. O caso teve ampla repercussão na imprensa e nos meios políticos dos Estados Unidos e do Brasil mobilizando os altos escalões da justiça e do poder executivo de ambos os países. Finalmente, no dia 22 de dezembro de 2009 a justiça brasileira decidiu através de sua instância superior, o STF, restituir a guarda da criança ao seu pai. Decisão que foi consumada em 24 de dezembro com o embarque do garoto de 9 anos e de seu pai rumo a terra natal do menor.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências