Bruno Garschagen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bruno Garschagen
Nome nativo Bruno Meirelles Garschagen
Nascimento 15 de novembro de 1975 (43 anos)
Cachoeiro de Itapemirim
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade Católica Portuguesa, Faculdade de Direito de Cachoeiro do Itapemirim
Ocupação escritor, professor universitário, jornalista, tradutor
Empregador Centro Universitário Ítalo-brasileiro, Instituto Mises Brasil

Bruno Meirelles Garschagen (Cachoeiro de Itapemirim, 15 de novembro de 1975) é mestre em Ciência Política e Relações Internacionais, professor de Ciência Política, escritor, autor do best-seller Pare de Acreditar no Governo e do livro Direitos Máximos, Deveres Mínimos - O Festival de Privilégios que Assola o Brasil, ambos pela Editora Record. Também é palestrante, colunista de jornal, comentarista político e cultural, e trabalhou como tradutor e jornalista. Em 2 de janeiro de 2019 foi nomeado Chefe da Equipe de Comunicação do Ministério da Educação, porém acabou sendo demitido da função após poucos meses em exercício, logo no início de abril do mesmo ano.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em Direito pela Faculdade de Direito de Cachoeiro do Itapemirim, Bruno Garschagen é Mestre e Doutorando em Ciência Política e Relações Internacionais pelo Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa (Lisboa, Portugal). Durante o mestrado, foi aluno-visitante na Universidade de Oxford no Trinity Term de 2010. É, ainda, investigador do Centro de Investigação do Instituto de Estudos Políticos (CIEP) e coordenador da cadeira de Ciência Política e professor da pós-gradução em Escola Austríaca da UniÍtalo/Instituto Ludwig von Mises Brasil.[2]

Também é autor de textos de apresentação de diversos livros como Os Caminhos para a Modernidade: os Iluminismos Britânico, Francês e Americano, da historiadora Gertrude Himmelfarb (É Realizações, 2011), O que é Conservadorismo (É Realizações, 2015) e Como ser um Conservador, ambos de Roger Scruton,[2] autor que Bruno teve a oportunidade de entrevistar pessoalmente em 2015.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Pare de Acreditar no Governo, (2015),[4]
  • Direitos Máximos, Deveres Mínimos - O Festival de Privilégios que Assola o Brasil, (2018),[5]

Referências

  1. «Fala de Vélez em defesa de 64 agrava crise no MEC». Consultado em 4 de abril de 2019 
  2. a b [1]
  3. «Roger Scruton: Como ser um conservador». Consultado em 18 de outubro de 2016 
  4. Garschagen, Bruno (15 de maio de 2015). Pare de acreditar no governo: Por que os brasileiros não confiam nos políticos e amam o Estado. [S.l.]: Editora Record. ISBN 9788501105035 
  5. Garschagen, Bruno (24 de setembro de 2018). Direitos Máximos, Deveres Mínimos: O Festival De P. [S.l.]: RECORD. ISBN 9788501114532 

Ver também[editar | editar código-fonte]