Bufonidae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes válidas. Utilize o campo de resumo para uma breve explicação das alterações e, se achar necessário, apresente mais detalhes na página de discussão.

Como ler uma caixa taxonómicaBufonidae
Bufo viridis

Bufo viridis
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Família: Bufonidae
Gray, 1825
Distribuição geográfica
Distribuição da família Bufonidae (em preto)
Distribuição da família Bufonidae (em preto)
Géneros
35, ver texto
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies

Os sapos são membros da família Bufonidae, pertencente à ordem Anura (rãs e sapos). Eles são a única família de anuros cujos membros todos são conhecidos como "sapos". Os bufonídeos compreendem agora mais de 35 gêneros, Bufo sendo o mais difundido e bem conhecido.

Características[editar | editar código-fonte]

Sapos verdadeiros são difundidos e ocorrem nativamente em todos os continentes, exceto Austrália e Antártica, habitando ambientes variados, de áreas áridas a florestas úmidas.[1] O sapo se distingue da rã pelas membranas interdigitais pouco desenvolvidas e pela pele mais seca e rugosa. Geralmente, vive em ambiente mais seco. A maioria bota ovos em sequências de pares, os quais eclodem em girinos, embora no gênero Nectophrynoides os eclodam diretamente em sapos em miniatura.[2]

Sapos verdadeiros são sem dentes e geralmente com verrugas em aparência, e têm um par de glândulas parotóides na parte de trás de suas cabeças. Estas glândulas contêm um veneno alcaloide o qual os sapos excretam quando estressados. O veneno nas glândulas contém um número de toxinas causantes de diferentes efeitos. Bufotoxina é um termo geral, entretanto diferentes animais contêm significativamente diferentes substância e proporções de substâncias. Alguns, feito o sapo cururu Bufo marinus, são mais tóxicos que outros. Alguns "sapos psicoativos", tais como o sapo-do-rio-colorado Bufo alvaris, têm sido usados recreacionalmente para os efeitos da bufotoxina. Sapos machos possuem um órgão de Bidder. Sob as condições certas, o órgão torna-se um ovário ativo, e o sapo, em efeito, torna-se fêmea.[3]

Os sapos capturam suas presa lançando para fora da boca a língua muscosa, longa e pegajosa, que é presa ao assoalho da boca pela extremidade anterior.[4]

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Bufonidae contém cerca de 500 espécies dentre mais de 35 gêneros.

Gênero e autor Nome comum Espécies
Adenomus Cope, 1861
3
Altiphrynoides Dubois, 1987
2
Amietophrynus Frost et al., 2006
38
Anaxyrus Tschudi
22
Andinophryne Hoogmoed, 1985
3
Ansonia Stoliczka, 1870
25
Atelopus Duméril & Bibron, 1841
82
Bufo Laurenti, 1768
150
Bufoides Pillai & Yazdani, 1973
1
Capensibufo Grandison, 1980
2
Churamiti Channing & Stanley, 2002
1
Crepidophryne Cope, 1889
3
Dendrophryniscus Jiménez de la Espada, 1871
7
Didynamipus Andersson, 1903
1
Duttaphrynus Frost et al., 2006
6
Epidalea Cope, 1864
1
Frostius Cannatella, 1986
2
Ingerophrynus Frost et al., 2006
11
Laurentophryne Tihen, 1960
1
Leptophryne Fitzinger, 1843
2
Melanophryniscus Gallardo, 1961
20
Mertensophryne Tihen, 1960
20
Metaphryniscus Señaris, Ayarzagüena & Gorzula, 1994
1
Nectophryne Buchholz & Peters, 1875
2
Nectophrynoides Noble, 1926
13
Nimbaphrynoides Dubois, 1987
2
Oreophrynella Boulenger, 1895
8
Osornophryne Ruiz-Carranza & Hernández-Camacho, 1976
6
Parapelophryne Fei, Ye & Jiang, 2003
1
Pedostibes Günther, 1876
6
Pelophryne Barbour, 1938
9
Pseudobufo Tschudi, 1838
1
Rhinella Fitzinger, 1826
72
Schismaderma Smith, 1849
1
Truebella Graybeal & Cannatella, 1995
2
Werneria Poche, 1903
6
Wolterstorffina Mertens, 1939
3

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Bufonidae Gray, 1825». Consultado em 2010-11-03.  Texto " Amphibian Species of the World " ignorado (Ajuda)
  2. Zweifel, Richard G. (1998). Cogger, H.G. & Zweifel, R.G., : . Encyclopedia of Reptiles and Amphibians (San Diego: Academic Press). pp. 91–92. ISBN 0-12-178560-2. 
  3. Brown, Federico D; Eugenia M del Pino, Georg Krohne (2002-12). «Bidder's organ in the toad Bufo marinus: effects of orchidectomy on the morphology and expression of lamina-associated polypeptide 2». Development, Growth & Differentiation [S.l.: s.n.] 44 (6): 527–535. ISSN 0012-1592. Consultado em 2010-11-03. 
  4. «FROGS AND TOADS». Consultado em 2010-11-03.