Bug a Boo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
"Bug a Boo"
Single de Destiny's Child
do álbum The Writing's on the Wall
Lançamento Estados Unidos 23 de agosto de 1999
Austrália 3 de abril de 2001
Formato(s)
Gênero(s)
Duração 3:31
Gravadora(s) Columbia Records
Composição
Produção Kevin Briggs
Cronologia de singles de Destiny's Child
"Bills, Bills, Bills"
(1999)
"Say My Name"
(2000)
Amostra de áudio
informação do ficheiro · ajuda

"Bug a Boo" é uma canção do grupo feminino de R&B norte-americano Destiny's Child. Foi escrito pelas próprias integrantes da banda Beyoncé Knowles, LeToya Luckett, LaTavia Roberson e Kelly Rowland, juntamente com Kandi Burruss e Kevin Briggs, para o segundo álbum do grupo The Writing's on the Wall (1999), com produção por este último. A canção usa elementos da canção de 1978 "Anthem de Child" por Toto.

A canção foi lançada como o segundo single do álbum em 23 de agosto de 1999. Ele atingiu o pico de número trinta e três no Billboard Hot 100. Fora dos Estados Unidos, a música atingiu o pico entre os dez melhores nas paradas da Holanda e do Reino Unido.

Performance nos gráficos[editar | editar código-fonte]

"Bug a Boo" estreou no número 87 no Billboard Hot 100 em 25 de setembro de 1999 e ascendeu ao número 33 antes de descer pelas paradas. Após o enorme sucesso de "Bills, Bills, Bills", "Bug a Boo" foi uma decepção em suas vendas e airplay. Ele se apresentou melhor nas paradas de R&B atingindo o número 15, mas continua sendo um dos dois singles das Destiny's Child a não chegar ao top 10 neste gráfico. A canção passou vinte semanas no Hot 100. No início da versão Refugee Camp Remix, as letras de abertura se referem à banda fazendo "certo pela segunda vez". O single também chegou ao número 26 no ARIA.

Na Holanda, a música chegou ao número 6 no Mega Single Top 100, permaneceu nas paradas por 15 semanas e teve um monte de airplay nas estações de rádio.

Vídeoclipe[editar | editar código-fonte]

Apesar de não ser um hit grande nos gráficos, o vídeo da música foi muito popular, recebendo reproduções de airplay na MTV e redes de televisão de música como o BET. Foi também o primeiro clipe das Destiny's Child, a fazer parte da popular parada de clipes do Top 10 do TRL e o último vídeo da banda, a apresentar as integrantes fundadoras LaTavia Roberson e LeToya Luckett. O vídeo foi dirigido por Darren Grant em julho de 1999.

No vídeo, o grupo está andando por uma avenida comercial. Quatro homens dirigindo um carro vermelho que parecem estar tentando atrair atenção das garotas, em seguida, tentam abordá-las, mas as meninas do Destiny's Child, não parecem muito interessadas nos homens, e nas suas "cantadas". Em outra cena, as meninas que tentam escapar da atenção dos homens acidentalmente entram em um vestiário masculino, onde vêem a estrela do basquetebol Kobe Bryant, que está quase pronto para um jogo. Na próxima cena o grupo está vestindo trajes de chefes de torcidas, ao lado de Wyclef Jean, como líder da banda. A banda marchando no vídeo eram os reais integrantes da Banda de Marchas da UCLA. Wyclef Jean também é visto claramente vestindo o uniforme da UCLA Drum Major. A cena final mostra o grupo de volta na avenida e farto de se esconder da atenção indesejada dos homens no carro, então elas decidem aceitar a carona.

Na versão remix do vídeo todas as seqüências são as mesmas, exceto a cena onde Wyclef é visto como o líder da banda. O remix, em seguida, começa a tocar como a banda, as lideres de torcida, e até mesmo os jogadores começam a dançar. A próxima cena mostra as meninas, em uma festa de salsa dançando com parceiros masculinos enquanto Wyclef faz raps. O vídeo termina com o grupo de volta na avenida e farto de se esconder da atenção indesejada dos homens no carro, então elas decidem aceitar a carona.

O vídeo original da música é apresentado na compilação de vídeo The Platinum's on the Wall, Considerando que o vídeo para o "Refugee Camp Remix" nunca foi lançado em qualquer disco, mas poderia ser mais tarde encontrado no YouTube em baixa qualidade.

O equipamento de dois pedaços de ouro de Beyoncé no clipe, está em exibição no restaurante Hard Rock Cafe, em São Francisco, na Califórnia.

Formatos e faixas[editar | editar código-fonte]