Cássio Gava

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2015)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Cássio Gava é um ator e compositor brasileiro.

Nascido em São Paulo, suas primeiras atividades artísticas foram como ator mirim, entre 1965 e 1971, fazendo inúmeras campanhas publicitárias pra televisão, cinema e revistas (Perua Kombi, Tostines, Chicletes Adams, Petistil, Lanches Mirabel, Banco Português Brasileiro, Varig, Vulcabrás, Telefunken, Banco Mercantil, Lanjal, Nescau, Sudepe, Revista Pais e Filhos, etc), através das produtoras Links Film e Magissom. Participou em 1970 da novela Tilim da TV Record de autoria de Dulce Santucci, direção de Wanda Kosmo, tendo no elenco Célia Helena, Míriam Mehler, Perry Sales, Nádia Lippi e Adoniran Barbosa, entre outros.

Autodidata, começou a compor em agosto de 1978, tendo chegado ao final daquele ano com uma produção de quase 50 canções.

Iniciou, no ano seguinte, sua carreira de ator de Teatro com a peça Se non è vero, é ben trovato, direção e autoria de Nydia Lícia, em cartaz no Teatro Nydia Lícia com mais de 200 apresentações.

A partir de 1979, teve aulas de dança na Academia de Danças Maria Olenewa, com os professores Victor Aukstin, Ana Lúcia de Almeida e Jussara Podadera, durante 4 anos. Apresentações diversas de 1980 a 82 em espaços de São Paulo (Teatro Galpão, São Pedro, Ruth Escobar, João Caetano, Tuca) das obras de Brahms, Liszt e Tchaikovsky, entre outros, com direção musical de Gladys Iório e coreografia de Victor Aukstin.

Trabalhou também nas peças O Mistério das Flores de Alceu Nunes, direção de Nydia Lícia e Música no Ar de Alceu Nunes, direção de Victor Aukstin, ambas em cartaz durante todo o ano de 1980 no Teatro Nydia Lícia.

Ainda em 1980 compôs trilhas para a peça O Berço do Herói de Dias Gomes, sob a direção de Flávio Guarnieri; para a peça infantil A Praça do Pensamento de Laerte Ortega, atuando também como ator em ambas.

Participou ainda como ator de gravação para a TV Educativa do Rio de Janeiro da peça Música no Ar de Alceu Nunes (1980), com direção musical de Silvia Góes.

Depois de um ano afastado do Teatro, voltou a atuar na peça De Molina a Malatesta de Alceu Nunes, direção de Nydia Lícia em cartaz no Teatro Nydia Lícia durante o segundo semestre de 1982.

Participou do espetáculo de dança clássica Capricho Espanhol de Rimsky-Korsakov para o programa Festa Baile da TV Cultura de São Paulo em 1982.

A partir de 1984, Cassio fundou diversos grupos de música onde se executava sua obra autoral pelo circuito paulistano. Um destes, o grupo Sras e Srs, teve o show roteirizado em 1989 pelo compositor e poeta Aldir Blanc.

Compôs ainda canções para o musical infantil O Sonho de Aladim de Marco Ortiz, em cartaz durante o ano de 1989 no Teatro da Funarte do Rio de Janeiro.

Durante os anos 1990 escreveu músicas para o Ballet de Rio Claro; também para as Aerodianas, espetáculo de dança, música e circo dirigido por Chiquinho Medeiros; e, ainda, arranjos para grupos de câmara (Quarteto Aldebarã) e conjuntos diversos (Tarsila, Angélicas...).

Em 1996, era lançado o primeiro CD: Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão, pela gravadora Dabliu/ Eldorado.

Sem nunca interromper as atividades musicais, fez inúmeros shows e participações como convidado durante os anos 1990 e 2000.

Em 2001, também pela Dabliú/ Eldorado, saía o segundo disco, intitulado Dois.

Em 2005 é lançada sua página oficial na internet.

Foi incluído, em 2006, o verbete com sua biografia no Dicionário Houaiss Ilustrado da Música Popular Brasileira, com a criação e a supervisão geral de Ricardo Cravo Albin para a Editora Paracatu (Rio de Janeiro).

Em 2007 teve sua canção Autômato incluída no espetáculo musical Organicidade, dirigido por Luiz Eduardo Frin para o grupo vocal Canto ma non Presto.

Em 2010 estreia o espetáculo Histórias da Maloca, baseada na obra de Adoniran Barbosa, com dramaturgia de Dudu Oliveira e Robson Scobar e direção de Dudu Oliveira, em cartaz no Teatro Paulo Eiró, onde assina a trilha musical.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Discos de Carreira[editar | editar código-fonte]

  • Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (Dabliu/ Eldorado, 1996), primeiro disco de carreira, produzido por ele mesmo, com a participação de mais de 50 músicos, entre eles o trombonista Bocato, o grupo Beijo (Coralusp), o grupo vocal Arirê, as cantoras Márcia Salomon, Miriam Maria, Tutti Baê, Ana Amélia. O disco teve a apresentação de Tom Zé na contracapa e parceiros como J.C. Costa Netto. Na ocasião de seu lançamento saem críticas em diversos órgãos de imprensa e em 2002 uma crítica elogiosa deste disco é publicada no site japonês de música Aleph.
  • Dois (Dabliú/ Eldorado, 2001), segundo disco de carreira, produzido por ele mesmo, com a participação de sessenta músicos, entre eles Osvaldinho da Cuíca, dos cantores Márcia Salomon, Juçara Marçal, Sandra Ximenez, Fernando Forni, Kléber Albuquerque, Élio Camalle... O disco teve apresentação de Jorge Mautner na contracapa. Teve parcerias musicais com Zeca Baleiro, Luiz Tatit, J.C. Costa Netto... Em 2003 sai uma boa crítica deste disco, no maior site de música do mundo, o All Music. Em 2007 sai release sobre este trabalho na revista Flash nº 193.

Compilações[editar | editar código-fonte]

  • Jam, lançado em abril de 1997, teve sua música Pela Luneta, do primeiro disco, incluída no cd exclusivo da revista Jam, dividindo faixas com Gilberto Gil, Vicente Barreto, etc, e distribuído em bancas de jornal.
  • Brasilidade (MBB-Ouver , 2003), teve sua composição Nair incluída no disco da gravadora internacional MBB-Ouver com veiculação na Europa e América Latina.

Produções[editar | editar código-fonte]

  • Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão de Cassio Gava (Dabliu/ Eldorado, 1996).
  • Dois de Cassio Gava (Dabliú/ Eldorado, 2001).
  • Samba de Alvrakelia de Mário Montaut (2004), fez os arranjos de todas as músicas do disco, também a produção de todas as faixas.

Projetos[editar | editar código-fonte]

  • NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005) participação no projeto com quatro músicas infantis (três delas em parceria com o músico Mário Carvalho).

Arranjos[editar | editar código-fonte]

  • Para a Inveja dos Tristes de Kléber Albuquerque (Dabliú – Eldorado, 2000) arranjo para a música Carnaval.
  • Antes e Depois do Fim do Mundo (Independente, 2002) de Élio Camalle, arranjo de cordas seu para a música Forró de um Homem Só de autoria de Élio.
  • Samba de Alvrakelia de Mário Montaut (2004), fez os arranjos de todas as músicas do disco, também a produção de todas as faixas.

Gravações alheias[editar | editar código-fonte]

  • Alguém, letra de Cassio e música de Selma Boragian (Mima) para o disco Arirê – Grupo Vocal (1999) do grupo homônimo.
  • Tarde, letra de Cassio e música de Mário Montaut para o disco Samba de Alvrakelia de Mário Montaut (2004).
  • Hora de Acordar, letra de Cassio e música de Mário Carvalho para o disco NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005).
  • Natureza, letra e música de Cassio para o disco NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005).
  • Gota d’Água, letra de Cassio e música de Mário Carvalho para o disco NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005).
  • Advento, letra de Cassio e música de Mário Carvalho para o disco NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005).
  • Audácia, letra de Cassio e música de Roberto Gava para o disco Único (2009) de Roberto Gava.

Participações[editar | editar código-fonte]

  • Samba de Alvrakelia de Mário Montaut (2004), vocal.
  • Canções de Viagem de Neno Miranda (2006), vocal.

Principais Shows[editar | editar código-fonte]

Fez inúmeros shows de divulgação de cds em diversos lugares do circuito paulistano, entre eles Sesc Pompéia, Consolação e Ipiranga; Projeto Adoniran Barbosa; Circuito Cultural da Prefeitura Municipal: Arte nos Parques, Bibliotecas, Casa de Cultura e Centros Esportivos... Cabem destaque:

  • Cadê a MPB? - em 1997, Villaggio Café.
  • Aniversário de São Paulo - 25 de janeiro 1998, show ao ar livre, nas comemorações do aniversário da cidade, em evento promovido pela Secretaria de Cultura junto a nomes como Tom Zé, Rita Lee e Demônios da Garoa
  • Projeto Adoniran Barbosa - 1998 no Teatro Caetano de Campos
  • Divulgação do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão em 1998 no teatro Crowne Plaza foi especialmente apresentado por Tom Zé em show ao lado do compositor Fernando Forni e participação da cantora Márcia Salomon, ocasião em que Tom Zé destacou publicamente a música de autoria de Cassio intitulada Autômato, dizendo tratar-se de “uma canção digna de uma tese de mestrado”
  • Antenas do Ipiranga - 22 de abril de 1999 no Sesc Ipiranga com Luiz Tatit e Ná Ozzetti, apresentando entre outras sua parceria com Tatit intitulada O Dom, incluída no segundo disco.


Musicografia gravada[editar | editar código-fonte]

  • Advento (Mário Carvalho e Cassio Gava) do disco NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005) com crianças
  • Alguém (Selma Boragian e Cassio Gava) do disco: Arirê – Grupo Vocal (1999) com Arirê
  • Audácia (Roberto Gava e Cassio Gava) do disco Único (2009) com Roberto Gava
  • Autômato (Cassio Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Tutti Baê e Arirê
  • Batatas (Cassio Gava) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Chuva, Suor e Cerveja (Caetano Veloso) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Tutti Baê e Arirê
  • Como dois e dois (Caetano Veloso) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Dia dia diá (Cassio Gava e J.C. Costa Netto) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • O Dom (Cassio Gava e Luiz Tatit) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Esperanto (Cassio Gava e Lúcia Santos) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Gota d’Água (Mário Carvalho e Cassio Gava) do disco NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005) com crianças
  • Hora de Acordar (Mário Carvalho e Cassio Gava) do disco NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005) com crianças
  • Hora de Amar (Cassio Gava e João Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Miriam Maria e Arirê
  • Insônia (Cassio Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Miriam Maria, Márcia Salomon e Roberto Gava
  • Louco era eu (Cassio Gava) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Nair (Cassio Gava) do disco Brasilidade (2003) com Cassio Gava
  • Natureza (Cassio Gava) do disco NEC a gente canta – Preservando a Natureza (2005) com crianças
  • Oração para um Deus distante (Cassio Gava) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Pela Luneta (Cassio Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Ana Amélia, Tutti Baê e Arirê
  • Perfeito (Cassio Gava) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Planos (Cassio Gava) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Quando (Roberto Carlos) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Tutti Baê e Arirê
  • Rapsódia Paulistana (Cassio Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Tutti Baê e Arirê
  • Ruas (Cassio Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Miriam Maria e Arirê
  • O Risco (Cassio Gava) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Samirah (Cassio Gava) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Se você aparecer por lá (Cassio Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Tutti Baê e Arirê
  • Tango Gauche (Cassio Gava e J.C. Costa Netto) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Márcia Salomón e Beijo (Coralusp)
  • Tarde (Mário Montaut e Cassio Gava) do disco Samba de Alvrakelia (2004) com Mário Montaut
  • Tem francesa no morro (Assis Valente) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Tijolo por tijolo (Cassio Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava e Arirê
  • Toada (Cassio Gava e Zeca Baleiro) do disco Dois (2000) com Cassio Gava
  • Um dia em minha solidão (Cassio Gava) do disco Rapsódia Paulistana - Um Dia em Minha Solidão (1996) com Cassio Gava, Tutti Baê e Arirê


Parceiros[editar | editar código-fonte]

  • Chico César - letra em Dia dá e eu vou; música em Os olhos
  • João Gava - letra em Hora de Amar
  • Lúcia Santos - letra em Esperanto
  • Mário Carvalho - música em Gota d’Água; Hora de Acordar; Advento
  • Mário Montaut - música em Tarde
  • Roberto Gava - música em Audácia
  • Selma Boragian - música em Alguém
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) compositor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: Paracatu, 2006, pp. 309-310.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Cassio Gava