Cássio Loredano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Loredano Cássio Silva Filho, conhecido como Cássio Loredano (Rio de Janeiro, 1948) é um caricaturista brasileiro.

Nas palavras de Millôr Fernandes, “filho de um oficial de cavalaria, Loredano desde cedo se sentiu obrigado a desmontar o ser humano”. De 1949 a 1971, viveu entre Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo. Foi também repórter e redator de jornal e radiojornalismo de 1968 até 1972, quando se dedicou exclusivamente à caricatura. Trabalhou nos jornais O Pasquim, Opinião, O Globo e Jornal do Brasil. Morou na Alemanha, França, Itália e Espanha, colaborando para periódicos como Frankfurter Allgemeine Zeitung, Die Zeit, La Repubblica, Il Globo, Libération, Magazine Littéraire e El País.

Pesquisador, Cássio organizou quatro livros de desenhos de J. Carlos. Também organizou coletâneas de outros caricaturistas, como Guevara e Figueroa. Publicou Nássara desenhista (1985), Guevara e Figueroa: caricatura no Brasil nos anos 20 (1986), Luís Trimano: desenhos, 1968-1990 (1993), Loredano caricaturas: mancha, traço, página (1994), O Rio de J. Carlos (1998), Carnaval J. Carlos (1999) e Alfabeto literário (2002).

É desenhista de O Estado de S. Paulo e colabora regularmente para outros órgãos da imprensa nacional e estrangeira.[1]

Loredano tem um estilo único na criação de caricaturas.Com um traço preciso e dinâmico, impressiona pela captação de gestos e impressões.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) desenhista ou ilustrador(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.