Cèlia Suñol i Pla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cèlia Suñol
Nome completo Cèlia Suñol i Pla
Nascimento 5 de maio de 1899
Barcelona
Morte 8 de junho de 1986 (87 anos)
Barcelona
Cidadania Catalunha
Ocupação Escritora
Assinatura
CSiP.png

Cèlia Suñol i Pla (Barcelona, 5 de maio de 18998 de junho de 1986) foi uma escritora catalã.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida em Barcelona no ano 1899, era filha do político Antoni Suñol i Pla e de Antònia Pla i Manent.[1] Após uns anos de infância e adolescência de formação e estabilidade, as mortes dos seus pais marcaram um ponto de inflexão na sua vida. Em 1921 adoeceu de tuberculose e viajou para a Suíça para procurar tratamento. Lá conheceu Kaj Hansen, com quem casou em Dinamarca no ano de 1922. Um ano depois voltaram juntos para a Catalunha, onde tiveram o seu filho Antoni. Em 1929 Hansen morreu. Posteriormente Cèlia Suñol casou com Joaquim Figuerola, com quem teve, em 1931, a sua filha Rosa. Em 1932 se incorporou como secretária ao Departament de Cultura da Generalidade da Catalunha. Em 1945 morreu Joaquim Figuerola. Dois anos depois, venceu o Prêmio Joanot Martorell, atual Prêmio Sant Jordi, com o seu romance Primera part. Em 1950 publicou L'home de les fires i altres contes. Com 65 anos perdeu a visão. Cèlia Suñol morreu em 1986, aos 87 anos.[2]

Obra publicada[editar | editar código-fonte]

  • 1947 — Primera part, Barcelona, Aymà. Reeditada por Adesiara em 2014 com os fragmentos censurados pelo franquismo.[3]
  • 1950 — L'home de les fires i altres contes, Barcelona, Selecta.

Prêmios e reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Homenatge a Arthur Terry. Vários autores. [S.l.]: L'Abadia de Montserrat. 1999. p. 252. ISBN 978-84-8415-064-0 
  2. «Sunyol Pla, Cèlia». Qui és qui - Índex d'autors. Generalitat de Catalunya 
  3. «Adesiara Editorial reedita la tragèdia romàntica 'Primera part' de Cèlia Suñol amb els fragments censurats pel franquisme». 324.cat. 6 novembro 2014. Consultado em 4 janeiro 2015