Cérbero (satélite)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cérbero fotografada pela sonda espacial New Horizons em 14 de Julho de 2015, de uma distância de 396 100 km.

Cérbero, antigamente, S/2011 (134340) 1 (ainda chamado de S/2011 P 1 e P4) é um satélite natural de Plutão.[1] Foi descoberto pelo Telescópio Espacial Hubble em 28 de junho de 2011 e anunciado em 20 de julho de 2011.[2] Com um diâmetro estimado entre 13 e 34 km, é a menor lua de Plutão conhecida. Estima-se que sua órbita é circular e está a 59 000 km de Plutão.[3]

Descoberta[editar | editar código-fonte]

Cérbero foi descoberto pela Pluto Companion Search Team do Telescópio Espacial Hubble em 28 de junho de 2011, usando a Wide Field Camera 3, durante uma tentativa de encontrar algum anel que Plutão possa ter.[nota 1][6] Outras observações foram feitas em 3 de julho e 18 de julho de 2011 e o objeto foi identificado como uma lua nova em 20 de julho de 2011.[2][7] Mais tarde a lua foi identificada nos arquivos do Hubble em imagem tiradas entre 15 de fevereiro de 2006 e 25 de junho de 2010.[2] O brilho de Cérbero é apenas cerca de 10% do de Nix, e a lua só foi achada porque o tempo de exposição das imagens foi de 8 minutos; observações anteriores usaram exposições mais curtas.[8]

Nome[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de julho de 2013, a UAI anunciou que foram aprovados os nomes Cérbero para o satélite P4 e Estige para o satélite P5. Cérbero é o cão de três cabeças que guarda o sub-mundo na mitologia grega. Impede os mortos de escaparem e mata os vivos que tentarem entrar; quando está de olhos abertos, está a dormir, e quando está de olhos fechados, está acordado. A convenção para os nomes dos satélites de Plutão é de que estes estejam ligados à figura mitológica Hades (correspondente grego de Plutão).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. A procura por anéis é motivada para evitar danos à sonda New Horizons durante seu sobrevoo pelo sistema de Plutão em julho de 2015.[4][5]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «NEW SATELLITE OF (134340) PLUTO: S/2011 (134340) 1». cbat.eps.harvard.edu. 2011. Consultado em 3 de agosto de 2011 
  2. a b c Showalter, M. R.; Hamilton, D. P. (20 de julho de 2011). «New Satellite of (134340) Pluto: S/2011 (134340) 1». Central Bureau for Astronomical Telegrams. International Astronomical Union. Consultado em 20 de julho de 2011 
  3. «Fourth Moon Adds to Pluto's Appeal». Consultado em 20 de julho de 2011 
  4. Wall, M. (20 de julho de 2011). «New Pluto Moon Foreshadows More Surprises for NASA Probe En Route». Space.Com web site. TechMediaNetwork. Consultado em 21 de julho de 2011 
  5. McKee, M. (22 de fevereiro de 2006). «Rings of ice and dust may encircle Pluto». New Scientist web site. New Scientist. Consultado em 21 de julho de 2011 
  6. Boyle, A. (20 de julho de 2011). «Scientists spot Pluto's fourth moon». Cosmic Log on msnbc.com. msnbc.com. Consultado em 20 de julho de 2011 
  7. Pluto Has Another Moon, Hubble Photos Reveal | Dwarf Planet Pluto | Pluto's Moons | Space.com
  8. Lakdawalla, E. (20 de julho de 2011). «A fourth moon for Pluto». Planetary Society weblog. The Planetary Society. Consultado em 20 de julho de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre um satélite natural é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.