Córrego do Feijão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Córrego do Feijão
Ponte ferroviária em Córrego do Feijão, destruída após desastre em 2019
Ponte ferroviária em Córrego do Feijão, destruída após desastre em 2019
Localização
Córrego do Feijão está localizado em: Minas Gerais
Córrego do Feijão
Coordenadas 20° 8' 10.72" S 44° 6' 36.18" O
País Brasil
Cidade Brumadinho
Características geográficas
População total (2010) 415[1] hab.
Altitude no núcleo residencial 844[2] m

Córrego do Feijão é um bairro rural[3] do município brasileiro de Brumadinho, no estado de Minas Gerais. A localidade pertence ao distrito-sede do município.[4][5][6] No último censo demográfico, foram contados 415 residentes no bairro.[1]

Foi oficializado como bairro em 2004, no entanto suas origens remontam às décadas anteriores. Algumas de suas edificações preservavam a arquitetura da época. Segundo relatos de moradores seu nome se deve a um caminhão carregado de feijão que caiu sobre o principal curso hídrico local no passado.[3]

Desastre em 2019[editar | editar código-fonte]

O rompimento da barragem de Brumadinho foi um desastre ambiental ocorrido no município brasileiro de Brumadinho, a 65 km da capital mineira, Belo Horizonte, no início da tarde do dia 25 de janeiro de 2019. Rompeu-se uma barragem de rejeitos de mineração controlada pela Vale S.A.,[7] construída no ribeirão Ferro-Carvão,[2] na localidade de Córrego do Feijão.[8]

O acidente assemelha-se ao desastre do rompimento de barragem em Mariana, também controlada pela Vale, a menos de 200 quilômetros de Brumadinho. O presidente da Vale, em entrevista coletiva, salientou que, diferente de Mariana, na tragédia de Brumadinho "o dano humano será maior".[9]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (16 de novembro de 2011). «Sinopse dos dados - Setor: 310900605000022». Consultado em 30 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 30 de janeiro de 2019 
  2. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; Instituto de Geociências Aplicadas de Minas Gerais (1976). IBGE | Biblioteca | Detalhes | Brumadinho (jpg) (Mapa) 1 ed. 1:50 000. IBGE. § SF-23-X-A-II-2. Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 30 de junho de 2007 
  3. a b Terra de Minas (3 de setembro de 2016). «Córrego do Feijão guarda historias e lembranças de Brumadinho». Rede Globo. Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2019 
  4. Fundação João Pinheiro (fevereiro de 2018). «Minas Gerais - Base da Divisão Territorial 2018» (PDF). Infraestrutura Estadual de Dados Espaciais de Minas Gerais - Fundação João Pinheiro. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  5. «Brumadinho, Minas Gerais - MG» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 24 de julho de 2007 
  6. MINAS GERAIS, Lei⠀nº 2764, de 30 de dezembro de 1962. Assembleia Legislativa de Minas Gerais .
  7. Francisco Câmpera (27 de janeiro de 2019). «Vale, exemplo mundial de crime, incompetência e descaso». El País. Consultado em 27 de janeiro de 2019 
  8. Silva, Cristiane; Lima, Déborah; Werneck, Gustavo; Parreiras, Mateus; Lovisi, Pedro Lovisi (25 de janeiro de 2019). «Barragem de rejeitos da Vale se rompe e causa destruição em Brumadinho (MG)». www.correiobraziliense.com.br. Correio Braziliense. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  9. «Tragédia em Brumadinho acontece três anos após desastre ambiental em Mariana». Jornal Nacional. G1. 25 de janeiro de 2019. Consultado em 26 de janeiro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.