Cúria Júlia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cúria Júlia
Cúria Júlia
Local VIII Região - Fórum Romano
Construído em 44 a.C.
Construído por/para Júlio César
Tipo de estrutura Templo romano
Artigos relacionados Rostra, Cúria Hostília, Lápis Níger, Templo de Felicidade
Curia Julia está localizado em: Roma
Curia Julia

A Cúria Júlia (em latim: Curia Iulia, em italiano: Curia Iulia) é um antigo edifício onde eram realizadas assembleias do senado da Roma Antiga, o terceiro a receber o nome de "Cúria". Foi construído em 44 a.C., quando Júlio César substituiu a Cúria Cornélia, reconstruída por Fausto Cornélio Sula, que por sua vez havia substituído a Cúria Hostília. César tomou esta decisão para rearranjar os espaços dentro do Comício e do Fórum Romano. Essas alterações dentro do Comício reduziram a importância do edifício do senado, e abriram mais espaço. A obra, no entanto, foi interrompida pelo assassinato de César, no Teatro de Pompeu, onde o senado estava se reunindo temporariamente enquanto o edifício estava sendo terminado. O projeto eventualmente foi concluído pelo sucessor de César, o primeiro imperador romano, Augusto, em 29 a.C..[1]

A Cúria Júlia é uma das poucas estruturas romanas a ter sobrevivido intacta aos dias de hoje, devido à sua transformação na basílica de Santo Adriano no Fórum, no século VII.

História[editar | editar código-fonte]

Existiram diversas cúrias ao longo da história da civilização romana, muitas ao mesmo tempo. O termo cúria (curia) indicava apenas um local onde eram realizadas assembleias. Embora o senado de Roma se reunisse regularmente na cúria situada dentro do espaço do Comício, diversas outras estruturas eram utilizadas para este propósito de acordo com a necessidade, como por exemplo quando o senado precisava se reunir com alguém que não tinha permissão de acesso às cúrias que haviam sido consagradas religiosamente.

A Cúria Júlia foi o terceiro edifício a receber o nome de cúria dentro do Comício. Cada uma destas estruturas foi reconstruída diversas vezes, porém se originaram de um único templo etrusco construído para homenagear a trégua do conflito com os sabinos. Quando o templo original foi destruído, Túlio Hostílio a reconstruiu e batizou-a com o seu nome (Cúria Hostília). Este edifício perdurou por alguns séculos, até ser destruída por um incêndio; a nova estrutura foi dedicada a seu financiador, Lúcio Cornélio Sula. A estrutura que atualmente se ergue no Fórum Romano é a segunda encarnação da cúria de Júlio César. De 81 a 96 d.C. o edifício foi restaurado, durante o reinado do imperador Domiciano. Em 283, o edifício foi danificado com seriedade por um incêndio, durante o período do imperador Carino,[2] e de 284 a 305 foi reconstruído por Diocleciano. São as ruínas deste período que estão conservadas hoje em dia. Em 412, a Cúria foi restaurada novamente, desta vez pelo prefeito urbano Ânio Eucário Epifânio.

Em 10 de julho de 1923 o governo do Reino de Itália adquiriu a Cúria Júlia e o convento adjacente, da Igreja de Santo Adriano, por 16.000 liras, do Collegio di Spagna.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Planimetrias[editar | editar código-fonte]

Fórum romano[editar | editar código-fonte]

Planimetria do Fórum Romano
Planta do Fórum romano republicano.
Planta do Fórum romano imperial.


Detalhe do Comício[editar | editar código-fonte]

Planimetria do Comício (antes de César)
Em pontilhado, o traçado do Comício arcaico. Em cinza, a silhueta da Cúria Júlia, como indicativo de posição.


Referências

  1. Claridge 1998, p. 70
  2. Richardson 1992, p. 103
  3. «Roman Senate house Sold» (PDF). The New York Times. 11 de julho de 1922. Consultado em 27-8-2007. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Aicher, Peter J. Rome Alive: A Source-Guide to the Ancient City. Wauconda, Illinois: Bolchazy-Carducci, 2004.
  • Claridge, Amanda. Rome. An Oxford Archaeological Guide. Nova York: Oxford University Press, 1998.
  • Platner, Samuel Ball e Thomas Ashby (ed.). A Topographical Dictionary of Ancient Rome. Londres: Oxford University Press, 1929.
  • Stambaugh, John E. The Ancient Roman City. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 1988.
  • Richardson, Lawrence. A New Topographical Dictionary of Ancient Rome. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 1992.
  • Universidade da Califórnia. Digital Roman Forum. Consultado em 10 de março 2007. Los Angeles, 2005.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cúria Júlia