C/2020 F3 (NEOWISE)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
C/2020 F3 (NEOWISE)
Comet 2020 F3 (NEOWISE) on Jul 14 2020 aligned to stars.jpg
Descoberta
Descoberto por WISE
Data 27 de março de 2020
Outros nomes Cometa NEOWISE
Informações orbitais
Excentricidade (e) 0.99916
Semi-eixo maior (a) 272 AU (entrada)
360 AU (saída)
Periélio (q) 0.29478 AU
Afélio (Q) 544 AU (entrada)
720 AU (saída)
Período orbital (P) ~4500 anos (entrada)
~6800 anos (saída)[1]
Inclinação (i) 128.937°
Último periélio 3 de julho de 2020
Próximo periélio
Propriedades físicas
Dimensões ~5 km[2][3]
Massa
Velocidade de escape 231,000 km/h[3]


C/2020 F3 (NEOWISE), ou Cometa NEOWISE é um cometa retrógrado de longo período com uma trajetória quase parabólica descoberto em 27 de março de 2020 pelo telescópio espacial NEOWISE como um objeto de 17ª magnitude localizado a 2 UA (300 milhões de km; 190 milhões de milhas) de distância do Sol e a 1,7 UA (250 milhões de km; 160 milhões de milhas) de distância da Terra. A partir do dia 31 de março alguns observatórios situados na superfície da Terra passaram a acompanhar o cometa.[4] [5]

Em julho de 2020, estava brilhante o suficiente para ser visível a olho nu. É um dos cometas mais brilhantes do hemisfério norte desde o cometa Hale-Bopp, em 1997.[6] [7] Foi amplamente fotografado por observadores profissionais e amadores e foi vista por pessoas que moravam perto dos centros das cidades e áreas com poluição luminosa.[8] Enquanto estava muito perto do Sol para ser observado no periélio, emergiu do periélio em torno de magnitude 0,5 a 1, tornando-o brilhante o suficiente para ser visível a olho nu.[9] e permaneceu visível a olho nu durante a maior parte de julho de 2020. [7][10] Até 23 de julho, à medida que o cometa se afasta do Sol, ele se aproxima da Terra. Em 30 de julho, o cometa tinha cerca de magnitude 5,[11] mas são necessários binóculos perto de áreas urbanas para localizar o cometa. O cometa está se afastando do Sol e da Terra, e uma lua crescente e brilhante e gibosa começa a interferir nos céus escuros.

Para observadores no hemisfério norte, de manhã, o cometa apareceu bem acima do horizonte no nordeste, abaixo de Capella. No 45º paralelo norte, o cometa ficou visível a noite toda de 13 a 22 de julho, porque estava circumpolar. Em 30 de julho, o cometa NEOWISE entrou na constelação de Coma Berenices, abaixo da estrela brilhante de Arcturus.[12]

História e observações[editar | editar código-fonte]

Imagem de Descoberta. O cometa aparece como três pontos vermelhos nebulosos neste composto de três imagens infravermelhas tiradas pela NEOWISE em 27 de março de 2020.

O objeto foi descoberto por uma equipe usando o telescópio espacial NEOWISE em 27 de março de 2020.[2] Foi classificado como um cometa em 31 de março e recebeu o nome de NEOWISE em 1º de abril.[5] Possui a designação sistemática C/2020 F3, indicando um cometa não periódico que foi o terceiro descoberto na segunda metade de março de 2020.

O cometa NEOWISE fez sua aproximação mais próxima do Sol (periélio) em 3 de julho de 2020, a uma distância de 0,29 UA (43 milhões de quilômetros; 27 milhões de milhas). Esta passagem aumenta o período orbital do cometa de cerca de 4500 anos para cerca de 6800 anos. Sua aproximação mais próxima da Terra ocorrerá em 23 de julho de 2020, 01:14 UT, a uma distância de 0,69 UA (103 milhões de quilômetros; 64 milhões de milhas), enquanto estiver localizado na constelação de Ursa Maior.[1]

Visto da Terra, o cometa estava a menos de 20 graus do Sol entre 11 de junho e 9 de julho de 2020. Em 10 de junho de 2020, quando o cometa estava sendo perdido pelo brilho do Sol, era de magnitude 7 aparente quando estava a 0,7 UA (100 milhões de quilômetros; 65 milhões de milhas) de distância do Sol e a 1,6 UA (240 milhões de quilômetros; 150 milhões de milhas) de distância da Terra.[11] Quando o cometa entrou no campo de visão do instrumento LASCO C3 da sonda SOHO em 22 de junho de 2020, o cometa tinha aumentado para cerca de magnitude 3, quando estava a 0,4 UA (60 milhões de quilômetros; 37 milhões de milhas) de distância do Sol e 1,4 UA (210 milhões de km; 130 milhões de milhas) de distância da Terra.[11]

No início de julho, o cometa NEOWISE havia aumentado para a magnitude 1,[13][14] excedendo em muito o brilho alcançado pelos cometas anteriores, C/2020 F8 (SWAN) e C/2019 Y4 (ATLAS). Em julho, também havia desenvolvido uma segunda cauda. A primeira cauda é azul e feita de gás e íons. Há também uma separação vermelha na cauda causada por grandes quantidades de sódio. A segunda cauda é de cor dourada e é feita de poeira, como a cauda do cometa Hale-Bopp. Essa combinação se assemelha ao cometa C/2011 L4 (PANSTARRS). O cometa é mais brilhante que o C/2011 L4 (PANSTARRS), mas não tão brilhante quanto o Cometa Hale-Bopp em 1997. De acordo com a Associação Astronômica Britânica, o cometa brilhou de uma magnitude de cerca de 8 no início de junho para -2 em início de julho.[15] Isso tornaria mais brilhante que Hale-Bopp. No entanto, como estava muito perto do Sol, foi relatado como magnitude 0 ou +1 e permaneceu tão brilhante por apenas alguns dias. Após o periélio, o cometa começou a desaparecer aproximadamente na mesma taxa que havia anteriormente iluminado, caindo para a magnitude 2.

Em 13 de julho de 2020, uma cauda de sódio foi confirmada pela instalação de entrada/saída do Instituto de Ciências Planetárias.[16] Caudas de sódio só foram observadas em cometas muito brilhantes como Hale–Bopp e o sungrazer C/2012 S1 (ISON).

A partir da assinatura infravermelha, o diâmetro do núcleo do cometa é estimado em aproximadamente 5 km (3 milhas).[2] O núcleo tem tamanho semelhante ao cometa Hyakutake e muitos cometas de curto período, como 2P/Encke, 7P/Pons-Winnecke, 8P/Tuttle, 14P/Wolf e 19P/Borrelly.[17] Em 5 de julho, o Parker Solar Probe da NASA havia capturado uma imagem do cometa, a partir da qual os astrônomos também estimavam o diâmetro do núcleo do cometa em aproximadamente 5 km (3 milhas).[18] Mais tarde, em julho de 2020, outras observações também foram relatadas, incluindo aquelas relacionadas à morfologia do coma [19] e às emissões de sódio.[20][21]

Vários autores sugeriram que o cometa poderia se tornar um grande cometa.[22] [23] [24] [25] [26] [27] Outros argumentaram que faltava o brilho e a cauda visível para se qualificar.[28]

Trajetória[editar | editar código-fonte]

O cometa tem uma órbita retrógrada com uma excentricidade de 0.9991691 e inclinado a aproximadamente 129 graus, no final de julho de 2020.[29][1][13] Ele fez a sua aproximação mais próxima do Sol (periélio) em 3 de julho de 2020, a uma distância de 0,29 UA (43 milhões de km; 27 milhões de milhas). Em 18 de julho, o cometa atingiu uma declinação ao norte de +48 e foi circumpolar até a latitude 42N.[1] E atingiu o ponto de sua órbita mais próxima da Terra em 23 de julho, passando a cerca de 0,69 AU (103 milhões de km) de distância enquanto estava localizado na constelação de Ursa Maior.[1] Esta passagem aumenta o período orbital do cometa de cerca de 4400 anos para cerca de 6700 anos.[1] O seu Afélio está localizado no Cinturão de Kuiper.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Em ordem cronológica.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f JPL Horizons abordagem mais próxima da Terra Saltar JPL Horizons Tipo de efemérides: Observador Local do Observador: 500 (Geocêntrico) (A abordagem mais próxima ocorre quando o deldot muda de negativo para positivo)
  2. a b c Mace, Mikayla (8 de julho de 2020). «Comet NEOWISE Sizzles as It Slides by the Sun, Providing a Treat for Observers». Centro de processamento e análise de infravermelho. Consultado em 16 de julho de 2020 
  3. a b Gohd, Chelsea (19 de julho de 2020). «Comet NEOWISE: 10 big questions (and answers) about the icy wanderer». Space.com. Consultado em 19 de julho de 2020 
  4. «REA Brasil C/2020 F3 (NEOWISE)». Consultado em 24 de maio de 2020 
  5. a b «COMET C/2020 F3 (NEOWISE)». Minor Planet Center. 2020-G05. 1 de abril de 2020. Consultado em 13 de julho 2020. Em nome de NEOWISE (C51), J. Masiero relatou em 31 de março da UT que este objeto mostrava sinais claros de atividade cometária. 
  6. Dan Falk (9 de julho de 2020). «One of the brightest comets in decades is passing Earth. Here's how to see it.». National Geographic. Consultado em 30 de julho de 2020 
  7. a b Irizarry, Eddie (16 de julho de 2020). «How to see Comet NEOWISE». EarthSky. Consultado em 18 de julho de 2020 
  8. Adam Mann (15 de julho de 2020). «Comet NEOWISE: How to See It in Night Skies». The New York Times. Consultado em 30 de julho de 2020 
  9. Mark Armstrong (17 de julho de 2020). «Don't miss Comet NEOWISE in the evening». Astronomy Now. Consultado em 30 de julho de 2020 
  10. Seiichi Yoshida. «C/2020 F3 ( NEOWISE )». Consultado em 22 de maio de 2020 
  11. a b c «C/2020 F3 (NEOWISE) plot @ Comet Observation database (COBS)». (COBS). Consultado em 18 de julho de 2020 
  12. THE EDITORS OF SKY & TELESCOPE (9 de julho de 2020). «A Bright New Visitor: How to Spot Comet NEOWISE». Sky & Telescope. Consultado em 18 de julho de 2020 
  13. a b «Comet F3 NEOWISE May Perform in July». Universe Today. Consultado em 16 de julho de 2020 
  14. «ATel #13853: Morphology and Photometry of Comet C/2020 F3 (NEOWISE) from SOHO». Astronomer's Telegram. 2 de julho de 2020. Consultado em 16 de julho de 2020 
  15. James, Nick (6 de julho de 2020). «Visual observations page». Comet Section. British Astronomical Association. Consultado em 16 de julho de 2020 
  16. «NEOWISE: Rare Image of a Comet's Sodium Tail». Planetary Science Institute. 13 de julho de 2020. Consultado em 16 de julho de 2020 
  17. «JPL Small-Body Database Search Engine: numbered comets and diameter > 4 (km) and diameter < 6 (km)». JPL Solar System Dynamics. Consultado em 16 de julho de 2020 
  18. Druckmuller, Miloslav; Nemiroff, Robert; Bonnell, Jerry (11 de julho de 2020). «The Tails of Comet NEOWISE». NASA. Consultado em 16 de julho de 2020 
  19. Manzini, Federico (21 de julho de 2020). «ATel #13884: Morphological Structures in the inner coma of comet C/2020 F3 (NEOWISE)». The Astronomer's Telegram. Consultado em 23 de julho de 2020 
  20. Lin, Zhong-Yi (22 de julho de 2020). «ATel #13886: The Sodium Emission of comet C/2020 F3 (NEOWISE) observed at KenTing and Lulin observatory». The Astronomer's Telegram. Consultado em 23 de julho de 2020 
  21. Krishnakumar, Arvind (26 de julho de 2020). «ATel #13897: CN, C2, C3 production rates of Comet C/2020 F3 (NEOWISE) as observed from Himalayan Chandra Telescope, Hanle, India». The Astronomer's Telegram. Consultado em 29 de julho de 2020 
  22. Seiichi Yoshida (18 de julho de 2020). «Weekly Information about Bright Comets (2020 July 18: North)». Consultado em 19 de julho de 2020 
  23. «Seiichi Yoshida's Diary of Comet Observations (2020)». Seiichi Yoshida. 19 de julho de 2020. Consultado em 19 de julho de 2020 
  24. «COMET NEOWISE UPDATE: EASY TO SEE IN THE EVENING! WHEN AND HOW TO SEE COMET NEOWISE». Farmer's Almanac. 18 de julho de 2020. Consultado em 19 de julho de 2020 
  25. «APOD: 2020 July 13 - Comet NEOWISE Rising over the Adriatic Sea». NASA. 18 de julho de 2020. Consultado em 19 de julho de 2020 
  26. Jamie Carter (23 de julho de 2020). «Act Now For Your Best And Last Chance To See Comet NEOWISE This Weekend. Here's When, Where And How». Forbes. Consultado em 30 de julho de 2020 
  27. «The Great Comet of 2020 (NEOWISE)». The University of Arizona's Mt. Lemmon Skycenter. 23 de julho de 2020. Consultado em 30 de julho de 2020 
  28. Rao, Joe (24 de julho de 2020). «The curtain is about to come down on Comet NEOWISE». Space.com. Consultado em 29 de julho de 2020 
  29. «NEOWISE (C/2020 F3)». JPL, NASA. Consultado em 29 de julho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre C/2020 F3 (NEOWISE)