CNT Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde Março de 2012). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
CNT Rio de Janeiro
TV Corcovado S/A
Rio de Janeiro, RJ
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais Digital: 27 UHF
Virtual: 9 PSIP
Outros canais 115 (SKY)
Analógico:
09 VHF (1982-2017)
Sede Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, RJ
Rua General Padilha, 134/144 - São Cristóvão
MAPA
Slogan A rede que abraça o Brasil (rede)
Rede CNT
Rede(s) anterior(es) TV JB (2007)
Fundador José Carlos Martinez
Pertence a Organizações Martinez
Proprietário Flávio Martinez
Antigo proprietário Sílvio Santos (1982-1992)
Presidente Flávio Martinez
Fundação 09 de março de 1992 (25 anos)
CNPJ 54.313.531/0001-63
Prefixo ZYB 518
Nome(s) anteriore(s) TV Continental
TV Record RJ
TV Corcovado
Rede OM RJ (1992-1993)
TV JB RJ (2007)
Cobertura Partes do estado do Rio de Janeiro Cabo Frio, Arraial do Cabo, São Pedro da Aldeia e Iguaba Grande Canal 25, Campos dos Goytacazes canal 4, Itaperuna canal 14, Volta Redonda canal 22 , Angra dos Reis canal 17, Valença canal 9, Itaguaí canal 50 e Serra do Mendanha canal 17.
Coord. do transmissor 22° 56' 59.4" S 43° 13' 46.6" O
Potência 10 kW
Página oficial www.redecnt.com.br

CNT Rio de Janeiro é uma emissora de televisão brasileira sediada no Rio de Janeiro, capital do estado brasileiro homônimo. Opera no canal 9 (27 UHF digital), e é uma emissora própria e geradora da CNT, juntamente com a CNT Curitiba e a CNT São Paulo. Seus estúdios ficam localizados no bairro de São Cristóvão, e sua antena de transmissão está no topo do Morro do Sumaré, no bairro do Rio Comprido.

Histórico do canal 9 no Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

TV Continental[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: TV Continental

A TV Continental foi uma extinta emissora de TV do Rio de Janeiro, que foi ao ar entre 1959 e 1972. Foi a terceira emissora inaugurada na cidade, após a TV Tupi (canal 6) e a TV Rio (canal 13) e ocupou o canal 9. No início era uma emissora grandiosa que acabou sendo arrendada à ordem dos Capuchinhos do Rio de Janeiro em grave crise financeira, tentou mudar seu nome para "TV Guanabara", mas acabou sendo fechada em definitivo em 1972.

TV Record[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira versão, a TV Record Rio de Janeiro foi uma emissora de televisão que ocupou o canal 9 carioca entre 1982 e 1987. A base da programação era a da geradora da TV Record em São Paulo, acrescida de um número crescente de programas locais. O controle acionário da rede pertencia a Silvio Santos e Paulo Machado de Carvalho.

Em 1987, Silvio Santos vendeu sua parte da Record. A emissora do Rio, ainda sob sua égide, passou a se chamar sucessivamente TV Copacabana e TV Corcovado, mas sem grandes mudanças na programação.

Os cariocas só voltariam a assistir a Record em 1992, após a polêmica venda da TV Rio, canal 13, controlada pelo pastor Nilson Fanini, aos bispos da Igreja Universal.

TV Corcovado[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: TV Corcovado

A TV Corcovado funcionou entre 1987 e 1992, no bairro de São Cristóvão no Rio de Janeiro. Começou como "TV Copacabana", mas teve que mudar de nome por causa de uma emissora de rádio homônima. Exibia atrações próprias e as da Record.

MTV[editar | editar código-fonte]

A partir do meio-dia de 20 de outubro de 1990 os horários da tarde e da noite da emissora foram inteiramente alugados à MTV Brasil. o horário da manhã foi inteiramente alugado pela TV Corcovado.

Rede OM, CNT, TV JB e CNT novamente[editar | editar código-fonte]

Em 1992, o contrato com a MTV foi rescindido e em 09 de Março de 1992, a TV Corcovado passou a integrar a Rede OM, renomeada CNT em 1993. Silvio Santos foi obrigado a vender o canal por já possuir outra emissora na mesma cidade. Essa transação, segundo denúncias da época, foi feita com dinheiro emprestado por Paulo César Farias.

Ainda em 1992, a Rede OM programou passar, em duas partes, o filme épico-erótico Caligola, no horário das 23 horas; a primeira parte foi exibida em um dia, mas a censura proibiu a exibição da segunda parte.[1][2]

A CNT do Rio de Janeiro produziu diversos programas jornalísticos e esportivos. Seus últimos foram o Jornal do Meio Dia que era apresentado por Domingos Trevisan (também diretor de jornalismo da emissora), Programa Wagner Montes, ancorado por ele próprio antes dele ir para a Record e o Mesa Redonda Rio que era apresentado por José Carlos Araújo. Em 1996, muda de nome para CNT Gazeta, sacramentando a parceria coma TV Gazeta de São Paulo que já durava desde março de 1992. A parceria termina em agosto de 2000.

Em fins de 2006 a CNT foi comprada pela TV JB. A emissora durou apenas 5 meses.

Em setembro de 2007 voltou a se chamar de CNT Rio de Janeiro.

Em Dezembro de 2009 a CNT Rio arrenda parte de sua programação a Igreja Mundial do Poder de Deus do apóstolo Valdemiro Santiago pela quantia mensal de R$ 3.000.000,00; dinheiro que inicialmente foi usado para reformar a sede da CNT carioca. Anteriormente o mesmo horário era ocupado pelo missionário RR Soares que pagava um milhão a menos mensalmente.

Nos últimos anos, a CNT Rio produziu uma versão regional do programa Balanço Esportivo, e em novembro de 2011, chegou a produzir uma edição local do programa 190, o 190 Rio, que era exibido de segunda a sexta às 12:30, antes do programa Notícias e Mais, mas no mesmo mês foi substituído por uma edição diária do Balanço Esportivo, também com meia hora de duração, além de continuar aos domingos às 20:30. Gerava também os programas Márcia Peltier Entrevista e Samba de Primeira.

A CNT Rio iniciou no dia 11 de Novembro de 2011 seus testes de transmissão digital. O sinal pode ser captado pelo canal 27 (sinal virtual 9.1). A CNT cumpre o prazo da extinção do sinal analógico prevista para 2016, quando exclusivamente o sinal digital será transmitido.

Em 2014, a CNT Rio demite a maioria de seus funcionários por conta da venda de sua programação para a Igreja Universal do Reino de Deus, causando a extinguição do departamento de jornalismo da emissora na cidade. No período, manteve alguns de seus programas locais.

Em 2015, a emissora deixa de exibir o Samba de Primeira e demite a equipe. Em março, é anunciada a saída da equipe do Balanço Esportivo da CNT. Em abril, eles estreiam na Band Rio. Por isso, o Jogo do Poder, Márcia Peltier Entrevista e A Cara do Brasil continuam sendo os únicos programas gerados no Rio.

Em 2017, a CNT Rio perde o Márcia Peltier Entrevista e A Cara do Brasil, que foram extintos e o Fala Baixada, que irá agora para a Band Rio.

 Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Proporção de tela Programação
9.1 27 UHF 1080i Programação principal da CNT Rio de Janeiro / CNT
Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a CNT Rio de Janeiro, bem como as outras emissoras da cidade do Rio de Janeiro, cessou suas transmissões pelo canal 09 VHF em 22 de novembro de 2017, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[3]

Retransmissoras[editar | editar código-fonte]

  • Angra dos Reis - 27 UHF/9.1 digital (em implantação)
  • Cabo Frio - 25 UHF / 27 UHF digital /9.1 Digital(em implantação)
  • Campos dos Goytacazes - 4 VHF / 27 UHF digital/ 9.1 Digital (em implantação)
  • Itaperuna - 14 UHF / 27 UHF digital/ 9.1 Digital (em implantação)
  • Volta Redonda - 22 UHF /27 UHF digital/ 9.1 Digital (em implantação)

Referências

  1. «O circo na TV» 
  2. «Caligula (1979), Trivia» 
  3. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 21 de junho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.