COPCON

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

CopCon foi uma autoridade Portuguesa no pós 25 de Abril


Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde setembro de 2016). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Todo o poder COPCON, pintura mural de 1975[1]

O COPCON - Comando Operacional do Continente foi um comando militar para Portugal continental (enquadrado no Estado-Maior General das Forças Armadas) criada pelo MFA no período que se seguiu à revolução de 25 de Abril de 1974 e extinto após o golpe de 25 de Novembro de 1975. Na prática coincidiu também com o comando da Região Militar de Lisboa.

O COPCON foi criado em 8 de julho de 1974[2][3] por decreto-lei assinado pelo Presidente da República António de Spínola, com o objectivo de fazer cumprir as novas condições criadas pela Revolução dos Cravos. Era constituído por forças especiais militares como os fuzileiros, paraquedistas, comandos, polícia militar, Infantaria de Queluz e pelo Regimento de Artilharia de Lisboa (RALIS). O seu comandante era o major Otelo Saraiva de Carvalho.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Redacção Quidnovi, com coordenação de José Hermano Saraiva, História de Portugal, Volume X, Ed. QN-Edição e Conteúdos,S.A., 2004

Referências[editar | editar código-fonte]

http://www.cmjornal.xl.pt/domingo/detalhe/presos-400-militantes-do-mrpp.html [http://memoriasdarevolucao.pt/index.php/historia/biografias/93-arnaldo-matos-1939

Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.