COS-B

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
COS-B
Cos-B.jpg
Informações gerais
Tipo de telescópio
Lançamento do COS-B através de um foguete Delta 2913.

COS-B (acrônimo de Celestial Observation Satellite[1]) foi um observatório espacial da Agência Espacial Europeia (ESA) lançado no dia 9 de agosto de 1975 por um foguete Delta 2913 a partir da Base da Força Aérea de Vandenberg.[1][2][3][4][5] Inicialmente pretendia-se lançar o satélite por meio de um foguete Europa 2, mas a ideia foi descartada após as diversas falhas técnicas com o mesmo.[1][6]

Características[editar | editar código-fonte]

A missão do COS-B consistiu na observação da radiação gama celeste na faixa de energias entre 25 MeV e 1 GeV com o objetivo de estudar os pulsares de raios gama, cartografar a Galaxia em raios gama e fazer um estudo detalhado do pulsar Geminga.[7]

O satélite foi injetado em uma órbita altamente elíptica com um apogeu de 100.000 km e um perigeu de 350 km e uma inclinação orbital de cerca de 90 graus.[2]

O satélite tinha forma cilíndrica, com um diâmetro de 140 cm e uma altura de 121 centímetros. Tendo em conta as quatro antenas que sobressaiam na parte inferior do cilindro, a altura total era de 172,2 cm.[2]

O COS-B obtinha informações sobre a sua orientação a partir de um sensor solar e de um sensor de albedo da Terra. A atitude era controlada através de um sistema de controle que usava gás frio (nitrogênio) como propulsor. O mesmo sistema servia para definir a rotação do satélite a uma velocidade de 10 RPM, acrescentando-se um par de bicos de precessão para definir o momento angular.[2]

O sistema de telemetria usava um transmissor em tempo real de 6,5 watts de potência e com uma taxa de transmissão de dados de 160 ou 320 bps, selecionável. A energia elétrica era proporcionada por 9480 células solares montadas em 12 subpanéis no cilindro do satélite.[2]

A missão foi dada por finalizada em abril de 1982[1] depois de trabalhar quase o triplo do que o inicialmente estimado (6 anos e 8 meses, frente aos dois anos previstos).[7] O satélite reentrou na atmosfera terrestre em 18 de janeiro de 1986.[3]

Instrumentos[editar | editar código-fonte]

Como único instrumento, O COM-B levava a bordo um telescópio de raios gama, que funcionou sem problemas durante toda a missão menos problemas pontuais com a câmara de chips e a perda normal de rendimento ao longo do tempo.[1]

Referências

  1. a b c d e «COS B» (em inglês). Gunter's Space Page. Consultado em 3 de setembro de 2014 
  2. a b c d e «COS-B» (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2014 
  3. a b «COS B» (em inglês). Real Time Satellite Tracking. Consultado em 3 de setembro de 2014 
  4. «Delta 2913» (em inglês). Encyclopedia Astronautica. Consultado em 3 de setembro de 2014 
  5. «Delta-2913» (em inglês). Gunter's Space Page. Consultado em 3 de setembro de 2014 
  6. «COS» (em inglês). Encyclopedia Astronautica. Consultado em 3 de setembro de 2014 
  7. a b «The COS-B Satellite» (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]