Caçadas de Pedrinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Caçadas de Pedrinho
Autor(es) Monteiro Lobato
Idioma Português
País  Brasil
Género livro infantil
Série Sítio do Picapau Amarelo
Lançamento 1933

Caçadas de Pedrinho é um livro infantil escrito por Monteiro Lobato e publicado em 1933.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O livro relata uma descoberta do Marquês de Rabicó: uma onça anda rondando as proximidades do Sítio do Picapau Amarelo. Pedrinho e Narizinho decidem então organizar uma expedição para caçar a fera, mas sem avisar Dona Benta ou Tia Nastácia, que com certeza se oporiam à aventura. Durante a caçada, eles encontram Quindim, um rinoceronte falante, e decidem trazê-lo para morar no sítio. Nesta aventura também somos apresentados a menina Cléo, personagen inspirada na filha de um amigo e sócio de Monteiro Lobato. Caçadas de Pedrinho teve origem no livro A Caçada da Onça, escrito em 1924 por Monteiro Lobato. Mais tarde o autor resolveu ampliar a história com o nome que conhecemos hoje.

Capítulos[editar | editar código-fonte]

  1. E era onça mesmo!
  2. A volta para casa
  3. Os habitantes da mata se assustam
  4. Os espiões da Emília
  5. A defesa estratégica
  6. Aparece uma nova menina
  7. O assalto das onças
  8. Os negócios da Emília
  9. Emília vende o rinoceronte
  10. O Rio de Janeiro é avisado
  11. Inaugura-se a linha
  12. Rinoceronte familiar

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Acusações de Racismo[editar | editar código-fonte]

No final de outubro de 2014, o Conselho Nacional de Educação (CNE) publicou um parecer sugerindo a exclusão do livro das escolas públicas - sob a alegação de que a obra trazia conteúdo discriminatório.[1] Uma ação foi apresentado no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo Instituto de Advocacia Racial. A instituição alega que o livro tem "estereótipos fortemente carregados de elementos racistas" e pede que sejam adicionadas na obra notas para sobre estudos “que discutam a presença de estereótipos raciais na literatura”.[2]

Referências

  1. «A representação do negro em "Caçadas de Pedrinho" de Monteiro Lobato». Novembro de 2014]. Consultado em 18 de julho de 2014 
  2. «Ministro do STF rejeita incluir nota sobre racismo em livro de Lobato». G1. 23 de Dezembro de 2014. Consultado em 18 de Julho de 2015 
Lobato arte.jpg Este artigo é somente um esboço sobre a obra de Monteiro Lobato. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.