Caaporã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Caaporã
  Município do Brasil  
Símbolos
Brasão de armas de Caaporã
Brasão de armas
Hino
Gentílico caaporense
Localização
Localização de Caaporã na Paraíba
Localização de Caaporã na Paraíba
Caaporã está localizado em: Brasil
Caaporã
Localização de Caaporã no Brasil
Mapa de Caaporã
Coordenadas 7° 30' 57" S 34° 54' 28" O
País Brasil
Unidade federativa Paraíba
Região intermediária[1] João Pessoa
Região imediata[1] João Pessoa
Região metropolitana João Pessoa
Municípios limítrofes Norte: Alhandra;
Sul: Goiana (PE);
Leste: Pitimbu;
Oeste: Pedras de Fogo
Distância até a capital 45 km
História
Fundação 27 de dezembro de 1963 (55 anos)
Aniversário 12 de janeiro de 1964
Administração
Prefeito(a) Cristiano Ferreira Monteiro (Atual Prefeito) (PDT, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 150,168 km²
População total (estimativa populacional - IBGE/2012[4]) 20 653 hab.
Densidade 137,53 hab./km²
Clima tropical chuvoso com verão seco]][2]
Altitude 29 m m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[5]) 0,617 médio
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 286 346,018 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 14 368,31

Caaporã é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de João Pessoa, estado da Paraíba. Sua população em 2012 foi estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 20.653 habitantes,[4] distribuídos em 150 km² de área.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Caaporã", V. caipira ; v. caipora; estar caapora: ter - azar; é um termo oriundo da língua tupi não possuindo um significado bem definido, existe algumas conjunções de palavras na língua tupi guarani, sendo as mais aceitas a da junção dos termos Caá - kaá ("mato (a) ou folha") e porang - porã ("bonito")[7] Mata Bonita ou ainda Caá - kaá (mato (a) ou folha) e puã (redondo) Mata Redonda, existe ainda a tradição oral dos antepassados que advogam o nome de Boca da Mata como nome oficial do município..

História[8][editar | editar código-fonte]

Em 1800, as terras que hoje compõem o município pertenciam ao Coronel Monteiro, e o Engenho Tabú ao Sr. João de Sá. Em 27 de dezembro de 1964 ela foi emancipada, hoje tem aproximadamente 25 mil habitantes. Quanto a localidade situava-se no caminho de acesso às praias de Pitimbu e Acaú por onde os moradores de Goiana costumavam passar a caminho do mar. O povoado desenvolveu-se à beira deste caminho.

O distrito foi criado com a denominação de Caaporã, pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31 de dezembro de 1943, subordinado ao município de Maguari. Em 1948, o município de Maguari passou a denominar-se Cruz do Espírito Santo. Elevado à categoria de município com a denominação de Caaporã, pela lei estadual nº 3130, de 27 de dezembro de 1963. O município foi instalado em 2 de fevereiro de 1964.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Caaporã encontra-se inserido na unidade geoambiental dos Tabuleiros Costeiros[6]. O clima é Tropical Chuvoso com verão seco. O período chuvoso começa em fevereiro e termina em outubro. A precipitação média anual é de 1.634 mm[6]. A vegetação predominante é a Floresta Subperenifólia, com partes de Floresta Subcaducifólia e transição Cerrado/ Floresta[6].

Caaporã está inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Abiaí. Seus principais cursos d'água são os rios Papocas, Camocim, Pitanga, Dois Rios, do Galo e Goiana, e os riachos: Taberubus, Cupissura, Tamandu à e Farias, todos de regime de escoamento perene[6].

Economia[editar | editar código-fonte]

A cana-de-açúcar ocupa a maior parte do solo do município, embora mereça destaque a plantação de coco, lavoura de subsistência e inhame. A renda familiar é relativamente baixa, já que a maior parte da população recebe o salário mínimo. Os desempregados, têm renda incerta e, muitas vezes, inferior ao salário mínimo, já que se empregam na cultura cíclica (cana-de-açúcar), sobrevivem da atividade pesqueira e do comércio local. A maioria da população reside em casas de um ou dois quartos, construídas a maioria hoje em alvenaria. A ocupação média de cada residência é de quatro pessoas. A população recebe assistência médica do Hospital e Maternidade Ana Virgínia e de 09 (nove) USFs (Unidades de Saúde Familiar), localizadas em diferentes bairros e nos distritos de Cupissura e Fazenda Retirada, onde encontra-se a disposição da população vários serviços clínicos e de assistência hospitalar, porém alumas pessoas se dirigem a Capital, João Pessoa aproximadamente a 45 km de Caaporã, para obter serviços mais especializados ou quando em acidentes mais graves. O comércio interno está em constante crescimento e as portas do desenvolvimento estão em abertas, com a chegada do distrito industrial, em plena construção aguardando a instauração de empresas oriundas de diferentes regiões do pais e a incorporação do município no polo no maior polo cimenteiro do Brasil que conta com as cidades de Alhandra, Caaporã e Pitimbú, com a intensa mineração nas unidades produtoras de cimento as obras para o novo distrito industrial de Caaporã. Acham-se instaladas também no município a Agro Industrial Tabu S/A (Destilaria) e a Cimento Campeão do grupo Lafarge S/A e atualmente a empresa de pipocas K'delícia, com isso tem ocorrido um crescente aumento no setor de construção civil, que tem aquecido as vendas no setor imobiliário local e uma valorização das terras.

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. «Diagnóstico do município de Caaporã». Projeto Águas Subterrâneas. Ministério das Minas e Energia. 2005. Consultado em 6 de novembro de 2010 
  3. IBGE; IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. a b «Estimativa Populacional 2012» (PDF). Estimativa Populacional 2012. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2012. Consultado em 7 de setembro de 2012 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b c d e f «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «Título ainda não informado (favor adicionar)». povodearuanda.wordpress.com 
  8. «Página do IBGE. Cidades». Consultado em 5 de novembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.