Cabra-das-pedras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCabra-das-pedras
Klipspringer.jpg
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Bovidae
Género: Oreotragus
A. Smith, 1834
Espécie: O. oreotragus
Nome binomial
Oreotragus oreotragus
(Zimmerman, 1783)

O Oreotragus oreotragus, comummente conhecido como cabra-das-pedras[1][2], é um pequeno antílope africano, pertencente à família dos bovinos, que se caracteriza pela crespa pelagem acastanhada, de ventre e queixo alvadios, cascos afiados e hastes curtas, rectas e pontiagudas, nos machos.[3]

Habita nas zonas pedregosas e acidentadas do Sul do continente africano, desde o Nordeste do Sudão, passando pela Eritreia, pelo Norte da Somália, pelas Terras Altas da Etiópia, pela costa da Namíbia e pelo Sudoeste angolano.[4]

Nomes comuns[editar | editar código-fonte]

Dá ainda pelos seguintes nomes comuns: cabrito-das-pedras [5][6] e, particularmente em Angola, conca[7].

Características[editar | editar código-fonte]

A cabra-das-pedras trata-se de um antílope africano de pequeno porte, que pesa entre 8 a 18 quilos, sendo que as fêmeas costumam, em média, pesar mais do que os machos.[8]

No que toca às suas dimensões, podem medir entre 75 e 115 centímetros.[4]

Todavia, o dimorfismo sexual, que se evidenciou no peso, também se espelha nas dimensões destes animais, pelo que as fêmeas também tendem a ser maiores do que os machos, atingindo uma média de noventa centímetros e meio de comprimento, ao passo que os machos têm em média oitenta e seis centímetros de comprimento.[8]

As cabras-das-pedras afiguram-se como antílopes rabicurtos e achaparrados, de pescoços curtos e quadris grandes e orelhas redondas e grandes. Segregam feromonas de glândulas pré-orbitais, que se evidenciam a negro, nos cantos dos olhos.[8]Estas glândulas costumam desenvolver-se mais nos machos do que nas fêmeas.[9][3]

À guisa doutras variedades de antílopes africanos, os pêlos das cabras-das-pedras são ocos e acaçapados.[9] Alternando entre os 15 e os 28 milímetros de comprimento, escudam-nas do calor e do frio extremos, resguardam-nas de perdas excessivas de humidade e protegem-nas de lesões mais superficiais.[3]

A coloração da pelagem das cabras-das-pedras advém da pigmentação das pontas dos pêlos.[10] Um só pêlo de cabra-das-pedras, se analisado individualmente, à partida, apresenta uma coloração mais clara junta à raiz, que vai escurecendo, até ficar de uma tonalidade castanha-amarelada, à medida que se aproxima das pontas.[3]

Em geral, a pelagem das cabras-das-pedras varia conforme a região de origem e a subespécie, pelo que, a título ilustrativo, a subespécie O. o. oreotragus exibe uma pelagem mais amarelada e ocelada a castanho; ao passo que a O. o. transvaalensis já se mostra com uma pelagem uniformemente castanha-dourada e a O. o. stevensoni, por seu turno, se apresenta com uma pelagem mais acizentada e mate.[11] A cauda costuma ser da mesma cor que a pelagem do resto do corpo, na face superior, mas por baixo, na face inferior, tende a ser mais clara.[12] No ventre, sob o queixo e em torno da boca soem de ter uma pelagem mais esbranquiçada.[9] O verso das orelhas destes antílopes africanos costuma estar recoberto de pêlos escuros, ao passo que o interior da orelha se encontra repleto de pêlos brancos compridos.[3]

Referências

  1. Infopédia. «cabra-das-pedras | Definição ou significado de cabra-das-pedras no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  2. S.A, Priberam Informática. «cabra-das-pedras». Dicionário Priberam. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  3. a b c d e Skinner, J. C. (2005). «The Mammals of the South African Sub-Region». ResearchGate (em inglês). Cambridge University Press. ISBN 9780521844185. doi:10.1017/CBO9781107340992. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  4. a b Ewacha, Michelle. «Oreotragus oreotragus (klipspringer)». Animal Diversity Web (em inglês). Consultado em 4 de setembro de 2021 
  5. «Espécies mais Representativas». www.oocities.org. Consultado em 19 de outubro de 2016 
  6. «Relatório da Fauna» (PDF) 
  7. «Governo de Angola» (PDF) 
  8. a b c Burger, B. «Mammalian exocrine secretions XI. Constituents of the preorbital secretion of klipspringer, Oreotragus oreotragus.». Springer Science+Business Media. Journal of Chemical Ecology 
  9. a b c Mills, M. G. L; Hes, Lex (1997). The complete book of southern African mammals (em English). Cape Town: Struik Publishers. OCLC 37480533 
  10. Norton, P. (1980). The habitat and feeding ecology of the klipspringer Oreotragus oreotragus (Zimmerman 1783) in two areas of the Cape Province. Pretoria: University of Pretoria. pp. 1–209 
  11. Estes, Richard (1992). The Behavior Guide to African Mammals: Including Hoofed Mammals, Carnivores, Primates (em inglês). Los Angeles: University of California Press. 611 páginas. ISBN 0520080858 
  12. «(PDF) Foraging Ecology and Diurnal Activity Patterns of Klipspringer ( Oreotragus oreotragus ) in Yetefet Woyenat Forest, East Gojjam, Ethiopia». ResearchGate (em inglês). Consultado em 5 de setembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre artiodáctilos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.