Cabreúva (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cabreúva
  Município do Brasil  
Vista parcial da cidade
Vista parcial da cidade
Vista parcial da cidade
Símbolos
Bandeira de Cabreúva
Bandeira
Brasão de armas de Cabreúva
Brasão de armas
Hino
Lema Sub lege libertas
"Sob a lei serás livre"
Gentílico cabreuvano
Localização
Localização de Cabreúva em São Paulo
Localização de Cabreúva em São Paulo
Localização de Cabreúva em São Paulo
Cabreúva está localizado em: Brasil
Cabreúva
Localização de Cabreúva no Brasil
Mapa
Mapa de Cabreúva
Coordenadas 23° 18' 28" S 47° 07' 58" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região metropolitana Jundiaí
Municípios limítrofes Norte: Indaiatuba e Itupeva

Sul: Pirapora do Bom Jesus e Araçariguama Leste: Jundiaí Oeste: Itu.

Distância até a capital 78 km
História
Fundação 24 de março de 1859 (164 anos)
Administração
Prefeito(a) Antônio Carlos Mangini (PL, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 260,234 km²
População total (Censo 2022) [2] 47 011 hab.
Densidade 180,6 hab./km²
Clima Tropical de Altitude (Cwa)
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[3]) 0,774 alto
 • Posição SP: 321°
Gini (IBGE/2003) [4] 0,39
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 950 650,979 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 22 721,65
Sítio Prefeitura de Cabreúva (Prefeitura)
Câmara Municipal de Cabreúva (Câmara)

Cabreúva é um município da Região Metropolitana de Jundiaí, no estado de São Paulo, no Brasil. Sua população, conforme dados do IBGE de 2019, era de 49 707 habitantes. Possui uma área territorial de 259 km².[6] O município é formado pela sede e pelos distritos de Bom Fim do Bom Jesus, Jacaré e São Francisco do Pinhal[7][8].

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundada no início do século XIX por um membro da família Martins e Ramos, do Município de Itu, que subiu o rio Tietê à procura de um lugar para instalar-se até encontrar um vale situado entre três serras - que viriam a ter os nomes de "Japi", "Guaxatuba" e "Taguá". Inicialmente, dedicou-se ao cultivo de cana-de-açúcar para a fabricação de aguardente, com a instalação de um engenho e a utilização de mão de obra escrava. A produção de aguardente daria origem à base da economia local durante várias décadas, justificando o apelido do município: "Terra da Pinga". No início do século XIX, foi erguida uma capela em homenagem a São Benedito. Em 1856, foi erguida a igreja matriz atual, em homenagem a Nossa Senhora da Piedade.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome do município é originário da árvore cabreúva (Myrocarpus Frondosus), da família Martins e Ramos. "Cabreúva" procede do tupi antigo kaburé'yba, que significa "planta do caburé" (kaburé, "caburé" + 'yba, "planta").[9]

Feriados Municipais[editar | editar código-fonte]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A paisagem é dominada por duas formações geográficas destacadas: as serras (Japi, Guaxatuba e Taguá) e o Rio Tietê.

Clima[editar | editar código-fonte]

Cabreúva está acima do Trópico de Capricórnio, na Zona Tropical do hemisfério Sul. O clima de Cabreúva é influenciado pela altitude. Os verões são quentes e úmidos, a Primavera e o Outono são estações de Transição entre o verão e o inverno, sendo mais úmidas quando tende ao verão e mais secas quando tendem ao inverno. O inverno é a época de estiagem das chuvas, e enfim, é a estação seca(W), não tendo uma frequência pluviométrica na estação. O clima se define então como: Tropical de Altitude tipo Cwa na classificação Classificação climática de Köppen-Geiger.

As altitudes no município variam entre 640 metros no centro do município até 1 200 metros no alto da Serra do Japi.

O município possui uma área territorial total de 261 quilômetros quadrados, sendo 96 quilômetros quadrados de área urbana e 165 quilômetros quadrados de área rural, tendo como municípios vizinhos ao norte: Indaiatuba e Itupeva, ao sul: Pirapora do Bom Jesus e Araçariguama, ao leste: Jundiaí e a oeste: Itu.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010

População Total: 41 643

  • Urbana: 35 295
  • Rural: 6 348
  • Homens: 21 114
  • Mulheres: 20 529

Densidade demográfica (hab./km²): 160,28

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 16,02

Expectativa de vida (anos): 71

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,56

Taxa de Alfabetização: 90,05%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,774

  • IDH-M Renda: 0,709
  • IDH-M Longevidade: 0,769
  • IDH-M Educação: 0,845

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal se dá pelos poderes executivo e legislativo. O poder executivo é exercido pelo prefeito, auxiliado pelo seu gabinete de secretários e eleito pelo voto direto para um mandato de quatro anos, com direito a uma reeleição. O atual prefeito é Antônio Carlos Mangini do PSDB e a vice-prefeita Noemi Medeiros Bernardes do PODE.[10] O atual presidente da câmara dos vereadores é Eduardo Antonio de Oliveira.[11] A seguir é apresentado os prefeitos por ordem cronológica. [12]

Prefeito Período de Governo
Mansueto Mesquita Togni 1948 até 1951
Benedicto Mesquita Camargo 1952 até 1955
Antônio Odilon Franceschini 1956 até 1959
João Zacchi 1960 até 1963
Cássio Xavier de Mendonça 1964 até 1969
Antônio Odilon Franceschini 1969 até 1973
Rubens da Silveira Camargo 1973 até 1977
Imir Baladi 1970 até 1975
Arnaldo Zicatti 1977 até 1983
Cláudio Antônio Giannini 1983 até 1988
Arnaldo Zicatti 1989 até 1992
Erdno André Salviano 1993 até 1996
Lúcia Sara Bengio Ciola 1997 até 2000
José Leonel Santi 2001 até 2004
Cláudio Antônio Giannini 2005 até 2012
Henrique Martin 2013 até 2020
Antônio Carlos Mangini Inicio em 2021 até atualmente

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[13], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[14], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[15] para suas operações de telefonia fixa.

Cultura[editar | editar código-fonte]

O Centro histórico abriga a Igreja Matriz Nossa Senhora da Piedade, erguida em 1856 com recursos da comunidade e fazendeiros da época.

Cabreúva também sedia dois importantes templos da tradição budista, o Centro de Meditação Kadampa Brasil, maior templo budista da América Latina e o Mosteiro Sakya, localizado no Centro da cidade.

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Cabreúva». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 23 de agosto de 2023 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. «Cabreúva - Mapa de pobreza e desigualdade». IBGE. Consultado em 23 de agosto de 2023 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Alckmin lança Câmara de Desenvolvimento Metropolitano». SP Notícias - Governo do Estado de São Paulo. 30 de março de 2011. Consultado em 2 de abril de 2011 
  7. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  8. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  9. NAVARRO, E. A. Dicionário de Tupi Antigo: a Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2015. p. 550.
  10. «Prefeito Cabreúva». Prefeitura Municipal de Cabreúva. Consultado em 31 de agosto de 2023 
  11. http://www.legisoft.com.br, LEGISOFT-; http://www.virtualiza.com.br, Virtualiza-. «Vereadores - Câmara Municipal de Cabreúva». www.camaracabreuva.sp.gov.br. Consultado em 1 de setembro de 2023 
  12. «Relação de Vereadores Câmara Municipal de Cabreúva da 1ª à 18ª Legislatura». Câmara Municipal de Cabreúva. Consultado em 31 de agosto de 2023 
  13. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  14. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  15. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Cabreúva (São Paulo)