Cachambi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cachambi
Cachambi.svg
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 225,02 ha (em 2003)
IDH: 0,900 (2000) [1]
Habitantes: 42 415 (em 2010)
Domicílios: 16 515 (em 2010)
Limites: Méier, Engenho Novo, Jacaré,
Jacarezinho, Maria da Graça,
Del Castilho, Inhaúma,
Engenho de Dentro e Todos os Santos
[2]
Subprefeitura: Zona Norte[3]
Região Administrativa: XIII Região administrativa (Méier)

Cachambi é um bairro da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Faz limite com os bairros do Méier, Engenho Novo, Jacaré, Jacarezinho, Maria da Graça, Del Castilho, Inhaúma, Engenho de Dentro e Todos os Santos.[4]

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Cachambi" é uma palavra oriunda da língua tupi. Significa "mata verde", através da junção dos termos ka'a ("mata") e oby ("verde")[5] .

História[editar | editar código-fonte]

A origem do bairro Cachambi é oriunda do Arraial do Cachambi, o qual foi explorado, durante vinte anos, por Lucídio José Cândido Pereira do Lago, que dá nome a uma rua do Méier, uma linha de carris de ferro. Após a criação da linha auxiliar, a Estrada de Ferro Rio D’ouro, incrementou-se a ocupação em outro sentido e de forma mais regular, dando origem aos atuais bairros do Cachambi, Maria da Graça e de Del Castilho.[6]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]


Apesar de ser próximo à linha auxiliar, não há estações de trem no bairro, sendo as mais próximas a do Méier e a de Pilares. Existiu uma estação, a de Monhangaba, nas imediações da Rua Gandavo, no Engenho de Dentro, mas a mesma encontra-se desativada.[7]

O acesso ao bairro é fácil. Além de contar com várias linhas de ônibus, fica próximo ao Metrô Rio, Estação Maria da Graça. Também é vizinho à rede da Supervia e a inúmeras vias como a Avenida Governador Carlos Lacerda, o Túnel Noel Rosa e a Avenida Dom Hélder Câmara.

É no Cachambi que se localiza o Norte Shopping, na Avenida Dom Hélder Câmara. Nele também se encontram supermercados e hipermercados, como Carrefour, Walmart, Sam's Club e Leroy Merlin.

Além do Norte Shopping, o bairro possui um forte comércio, principalmente na Rua Cachambi. Destacam-se ainda as ruas Vasco da Gama, Cirne Maia, Miguel Cervantes, Capitão Jesus, Garcia Redondo, Ferreira de Andrade, Getúlio, Honório, Capitão Rezende e Coração de Maria.

Uma parte da Rua Honório, possui certa importância pela grande quantidade de lojas de móveis. Por isso, essa via é conhecida como "a rua dos móveis". Na altura da Rua São Gabriel, encontra-se o Mercado São Jorge de Cascadura.

Possui, também, três grandes complexos residenciais: o Norte Village, o condomínio Norte Privilege, além de mais uma expansão do Norte Shopping, o Torre Norte Shopping.

Fica próximo ao Estádio Olímpico João Havelange, que se localiza no bairro vizinho, Engenho de Dentro.

É um dos bairros que mais cresce na cidade do Rio de Janeiro e, junto com o eixo Méier-Todos os Santos-Cachambi, é um dos que mais recebe lançamentos imobiliários. Apesar de ser um bairro de população majoritariamente pertencente à classe média, possui uma condição social heterogênea. Próximo ao Méier e Todos os Santos, em algumas ruas centrais do bairro existe uma população de poder aquisitivo ligeiramente maior e, nas proximidades dos bairros de Jacaré, Del Castilho e Engenho de dentro, há habitantes de poder aquisitivo ligeiramente menor. Porém, também nessas áreas são encontrados novos empreendimentos imobiliários, como nas proximidades de Del Castilho, o que retira qualquer parte local do rótulo de estagnação.

Devido ao seu crescimento, o bairro de Cachambi obteve independência do comércio do Méier, tornando-se, junto com o seu vizinho, um dos pólos comerciais do Grande Méier.

Educação[editar | editar código-fonte]

Atualmente, o Cachambi é considerado um dos bairros que possui o maior número de creches, escolas e educandários que vão desde o início do Ensino Fundamental até Universidades, ficando atrás apenas do bairro de Botafogo. Entre eles podemos citar o tradicional Colégio Imaculado Coração de Maria, o Eduncandário Madre Guell, o Colégio Santa Mônica, o Colégio Celio Rodrigues, o Instituto Francisca Paula de Jesus, Cel, entre outros de excelente tradição e qualidade.  Nas escolas públicas ainda podemos contar com o Professor Visitação e o Jean Mermoz. A opção de creches também é extensa e todas muito bem credenciadas.

O bairro conta com unidades do Centro Educacional da Lagoa, do Centro de Cultura Anglo-americana, da Aliança Francesa e da Universidade Estácio de Sá. Na Rua Ferreira Andrade, encontram-se os colégios Santa Mônica e Célio Rodrigues; o Instituto Francisca Paula de Jesus, na Rua Tenente Costa e, na Avenida Dom Hélder Câmara, uma unidade da Cultura Inglesa, uma nova unidade do Colégio Miguel Couto na rua Honório, e uma unidade do Elite que fica no 3° andar do Norte Shopping.

Lazer[editar | editar código-fonte]

Basicamente o lazer, como é entendido nos dias de hoje, é concentrado no Norte Shopping. Mas o Cachambi oferece muitos restaurantes, churrascarias, pizzarias, bares e outras opções com música ao vivo ou não. Destacamos o Cachambeer - famoso pelas filas que forma por pessoas que vem da zona sul para comer a tradicionalíssima costela no bafo - o Toque China, o China in Box, o Bar do Lula (com música ao vivo às quintas, sextas e sábados), o restaurante Evandro's (frutos do mar) e a pizzaria Del Forno.

Conta ainda com uma Escola de Samba G.R.E.S UNIDOS DO CABRAL , fazendo referência a rua do bairro de nome Alvares Cabral, fundada em 1961 originalmente como um grupo de futebol, passou a ser um bloco de sujos. Em 1997 passou a ser uma escola de samba, desfilando no ano seguinte como tal, sua quadra fica no numero 140.

O Cachambi abrigou durante muito tempo o Cine Cachambi. Hoje é um hortifruti, mas existe um projeto tramitando para que seja revitalizado, preservado, tombado pelo patrimônio e no seu lugar seja construído um Centro Cultural.

Outros cinemas fizeram parte da história do bairro como o Todos os Santos, por exemplo. Todos foram aniquilados pelos cinemas dos shoppings.

Sem contar com alguns restaurantes presentes, o lazer se restringe ao Norte Shopping. O complexo conta, para esse fim, com salas do UCI Kinoplex, patinação de gelo, boliche, o Teatro Miguel Falabella, o Top Kart Indoor e o Magic Games. De restaurantes e bares, o shopping conta com o Outback, o Na Pressão, Parmê, Bibi Sucos, Burguer King, Galeria Gourmet, entre vários outros. Na Rua Velinda Maurício da Fonseca, se encontra duas praças e duas quadras de futebol. Há também a Praça Avaí, entre as ruas Capitão Jesus, Garcia Redondo e Cirne Maia, com quadra polivalente e brinquedos para as crianças.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Possui um índice de desenvolvimento humano elevado, com 0,900, na posição de 28º melhor da cidade do Rio de Janeiro.[8]

No índice de desenvolvimento social, encontra-se na posição de 32º, com 0,670[9]

O eixo Méier-Todos os Santos-Cachambi encontra-se na quinta posição quanto à menor taxa de pobreza do estado do Rio de Janeiro, perdendo apenas para os eixos Barra da Tijuca, Copacabana-Leme, Humaitá-Laranjeiras e Gávea-Jardim Botânico-Leblon-Ipanema.[10]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Em 1936, ocorreu a prisão de Luís Carlos Prestes e de Olga Benário. Apesar de o caso ter sido registrado na Rua Honório 279, no Cachambi, o local em que Prestes e Olga se esconderam, o número 270 da rua, refere-se ao bairro de Todos os Santos.

Por ser um bairro muito conhecido, o Cachambi acaba por muitas vezes encurtar a geografia de Todos os Santos. Sendo muito pequeno, Todos os Santos possui algumas ruas que se "esbarram nos limites" do Cachambi, como por exemplo, as ruas Honório e Getúlio.

O ex-capitão do exército Luís Carlos Prestes e sua mulher, procurados desde novembro de 1935, quando se deu o golpe contra o regime conhecido como a Intentona Comunista, foram presos depois de uma operação da polícia.

A princípio, existia a dúvida se Prestes encontrava-se no Brasil, até serem efetuadas as prisões do agente do Comintern, Harry Berger e do secretário do partido Comunista, Adalberto Fernandes.

Através dos documentos e cartas encontrados em poder de ambos, dissiparam-se todas as dúvidas de que o Prestes tivesse se ausentado do Brasil. O local onde se encontrava, porém, era ignorado.

Logo após, as autoridades policiais foram informadas de que chegara ao Brasil, em missão especial do Comintern para um entendimento com Prestes, o agente estadunidense Vitor Allan Baron.

Policiais efetuaram sua prisão, conduzindo-o para a Delegacia de Ordem Política e Social. Em todos os interrogatórios a que foi submetido, negou-se a indicar o paradeiro de Prestes. O capitão Miranda interrogou-o habilmente, ao levá-lo para jantar em um restaurante e conseguiu a informação da qual precisava. Luís Carlos Prestes encontrava-se na capital, vivendo na clandestinidade com a sua mulher Olga Benário, de nacionalidade alemã, no endereço Rua Honório, casa número 270.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons