Cachoeira de Emas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cachoeira de Emas é um distrito localizado no município de Pirassununga, Estado de São Paulo sendo uma região com vocação voltada para o turismo. Fazem parte desse distrito, ainda, a Vila Santa Fé, Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes Continentais, uma Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento (o antigo Laboratório de Peixes Fluviais Doutor Pedro de Azevedo), do Pólo Centro Leste da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo e parte da Academia da Força Aérea, com destaque para a Fazenda da Aeronáutica de Pirassununga. Atualmente, tem-se denominado, todo o local como Cerrado de Emas.

O início das pesquisas com peixes e o rio, em Cachoeira de Emas, deveu-se, inicialmente, ao biólogo e zoologista Rodolpho von Ihering, responsável pela instalação de uma Estação Experimental de Biologia e Pisicultura no Distrito, nos anos 30, bem como ao trabalho e à persistência do Professor Doutor Manuel Pereira de Godoy. Dentre os diversos trabalhos do Dr. Manuel, um dos mais notórios foi, justamente, o desenvolvimento de dispositivos junto às barragens (escadas de subida) dos diversos rios brasileiros com o intuito de diminuir ao máximo o impacto na vida aquática, permitindo passagens dos peixes para a reprodução e manutenção dessas espécies.

O Distrito está a cerca de nove quilômetros do centro de Pirassununga, às margens do Rio Mojiguaçu, utilizando a SP-201, é um importante recanto turístico do Nordeste Paulista, onde há lazer; e é muito frequentado por visitantes, de passagem por esta rodovia, com destaque para os diversos Motoclubes do interior paulista, e por pescadores, além da presença de romeiros oriundos da vizinha cidade de Tambaú, onde o padre Donizetti Tavares de Lima viveu parte de sua vida.

Há a estimativa de que, nos dias de maior frequência, o total diário de pessoas presentes aproxime das 20 mil. O grande destaque e destino dos visitantes são os vários restaurantes e quiosques especializados na culinária à base de peixes.

A pesca, dentro dos períodos permitidos pela vigilância ambiental, é uma das principais atrações e, juntamente com o turismo e gastronomia, uma importante fonte de renda para os moradores do local. Os principais peixes são: dourado, mandi, curimbatá e piapara. Porém, na época da Piracema, a pesca é proibida. No local ainda existe uma Base Operacional da Polícia Ambiental, da PMESP.

Próximo à Cachoeira de Emas, existe uma usina de cana-de-açucar, que emprega grande quantidade de trabalhadores do local e da cidade de Santa Cruz das Palmeiras, sendo uma importante empresa geradora de impostos e de mão de obra regional.

Por fim, com o interesse de uma empresa privada na PCH Emas (desativada), há a expectativa de que, com o possível retorno das atividades de geração de energia, todo o Distrito possa a ser beneficiado com o investimento a ser aplicado nessa usina, bem como com as obras de infraestrutura a serem aplicadas no local, melhorando a capacidade de acolhimento dos visitantes e de qualidade de vida aos moradores do Cerrado de Emas.

Cachoeira de Emas
Quiosques
Ponte

Locais de destaque no distrito[editar | editar código-fonte]

Ecomuseu
  • Ecomuseu - desativado;
  • Teatro de Arena;
  • Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes Continentais e o IBAMA - referência na América Latina em pesquisa de peixes de água doce;
  • Ponte Velha - antiga passagem da SP-201;
  • Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento, do Pólo Centro Leste da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios;
  • Pequena Central Hidrelétrica de Emas (PCHEmas), com sua barragem para a formação do lago e uma "escada" para a subida dos peixes do rio para a desova;
  • Centro Comercial;
  • EMEI Parque Ecológico;
  • Pesqueiros ao longo das margens do Rio Mogi Guaçu

No Distrito também se realiza, anualmente, os shows da Fenacema (Festa Nacional da Piracema), no mês dezembro e, no último sábado do mês de janeiro, o conhecido "Passeio de Bóias" até a cidade de Porto Ferreira, descendo o Rio Mogi Guaçu.

O local também é muito frequentado por veranistas e familiares devido a existência de uma grande quantidade de pesqueiros ou "ranchos", ao longo do Rio Mogi Guaçu, dotados de outras áreas de lazer.

PCH Emas[editar | editar código-fonte]

A usina foi construída em 1922 pela Central Elétrica Rio Claro, e operou durante 30 anos. Nos anos de 1936 a 1942, a então Companhia Energética de São Paulo – CESP construiu a nova casa de força e a estação passou a produzir 3,3 megawatts de energia.

Alguns problemas ocorreram no caminho como as enchentes de 1970 que deixou a usina inoperante até 1974 e um problema mecânico que deixou o local parado de 1975 a 1983. Em 1987, aconteceu a desativação definitiva da usina por deficiências de operação e geração. Em 1998 aconteceu a transferência de outorga de concessão da CESP para a Elektro, que não conseguiu aproveitá-la.

Em 2007, foi dada concessão de serviço público à Aratu Geração. Após 9 anos, o projeto foi finalmente cadastrado e agora está apto a participar de leilões da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL.

A Empresa pretende se utilizar somente da chamada “Usina Velha”, onde hoje se localiza o Ecomuseu Dr. Fernando Costa (desativado desde 2010). No projeto estão previstas as construções de uma nova barragem na queda d’água do rio Mogi Guaçu (com 12 comportas vagão, 15 comportas basculantes), além de redimensionamento da escada para subida dos peixes e barragem de concreto.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.