Cacique

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Cacique (desambiguação).
Caciques caiapós reunidos

Cacique é a denominação tradicionalmente adotada na língua portuguesa e outras línguas europeias para se referir aos chefes políticos ameríndios.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo é proveniente do idioma taino da ilha de Hispaniola e chegou às outras línguas através do castelhano cacique.[1] [2] A utilização dessa palavra originalmente por espanhóis e portugueses deu pelo fato de os índios aruaques terem sido os primeiros povos ameríndios contatados pelos navegadores europeus do século XV, quando da descoberta da América por Cristóvão Colombo.[3]

Alternativamente, tanto em Portugal como no Brasil, o termo tornou-se também sinônimo de um líder partidário local que arregimenta votantes com base na troca de favores ou um líder político que domina uma determinada região.[2]

Denominações diversas[editar | editar código-fonte]

Apesar do uso do termo cacique pelos colonizadores europeus em toda a América, cada grupo indígena de diferentes regiões do continente possuía uma denominação e concepção próprias para suas lideranças. Mburovixá é a denominação que os povos guaranis deram para seus líderes; já para os tupis, as denominações eram morubixaba,[2] murumuxaua, muruxaua, tubixaba e tuxaua; o termo curaca era usado para uma espécie de prefeito entre os povos incas de terras andinas no tempo da invasão promovida pela colonização europeia.

No Amazonas, tornou-se lendária a história do tuxaua Ajuricaba, da tribo dos Manaos, nomeado na galeria de 25 heróis nacionais brasileiros.[4]

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. (1986). Novo dicionário da língua portuguesa, 2ª edição. Rio de Janeiro Nova Fronteira [S.l.] p. 308. 
  2. a b c Editores do Aulete (2007). «Verbete: cacique». Dicionário Caldas Aulete. Consultado em 3 de abril de 2015. 
  3. BERNAND, Carmen (2001). História do novo mundo: da descoberta á conquista, uma experiência Européia (1492–1550) EdUSP [S.l.] p. 704. ISBN 9788531401015. 
  4. NAGIB, Lúcia (2006). The New Brazilian Cinema I.B.Tauris [S.l.] p. 336. ISBN 9780857736468.