Caduceu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Caduceus redireciona para este artigo. Para a tecnologia para diagnósticos médicos, veja CADUCEUS.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Caduceu

O caduceu ou emblema de Hermes (Mercúrio) é um bastão em torno do qual se entrelaçam duas serpentes e cuja parte superior é adornada com asas. É um antigo símbolo, cuja imagem pode ser vista na taça do rei Gudea de Lagash, 2.600 anos a.C., e sobre as tábuas de pedra denominadas, na Índia, nagakals. Esotericamente, está associado ao equilíbrio moral, ao caminho de iniciação e ao caminho de ascensão da energia kundalini. A serpente da direita é chamada Od, que representa a vida livremente dirigida; a da esquerda Ob, vida fatal e o globo dourado no cimo Aur, que representa a luz equilibrada. Estas duas serpentes opostas figuram forças contrárias que podem se associar mas não se confundir. É frequentemente confundido com o símbolo da medicina, o bordão de Esculápio ou bastão de Asclépio.



Simbologia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Serpente (simbologia)
Ver artigo principal: Cálice de Hígia
Hermes Ingenui , o deus olímpico, das fronteiras e dos viajantes que as cruzam. Dos comerciantes, pastores, do galo, dos oradores e do ingenio de astutos pensamentos dos literatos e poetas, do ateltismo dos pesos e medidas.

O caduceu, do Grego κηρύκειον kērukeion "heraldos "[1] As duas serpentes entrelaçadas do caduceu também representam o número (8) oito e são o símbolo do equilíbrio entre as forças antagônicas, representando também o eterno movimento cósmico, base de regeneração e de infinito. É a verticalidade formal do símbolo do Infinito.

O caduceu é também apresentado como símbolo do comércio. De fato pela extensão com a associação de Mércurio/Hermes, o caduceu é reconhecido como o mensageiro, símbolo do comércio e da negociação [2] É utilizado como emblema em diversas instituições dedicadas ao estudo e ensino das ciências contábeis. Institutos superiores de comércio do Chile, também é utilizado nos logotipos da Liga de Defesa Comercial "Lideco", do colégio de contadores, economistas e administradores, da IPN no México e da escola superior de comércio Carlos Pellegrini de Buenos Aires, entre muitas outras. Mas, segundo Fulcanelli, o caduceu simboliza o mercúrio filosófico. Ou seja, o resultado da absorção poderosa do enxofre metálico pelo mercúrio em estado líquido, que não pode ser desfeita uma vez juntos. A serpente simboliza o mercúrio a se apoderar do enxofre metálico, que por sua vez é o caduceu, o cajado de ouro de Abraão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. A palavra latina cādūceus é uma adaptação do grego κηρύκειον kērukeion, termo " bastão dos heraldos", derivando do κῆρυξ kērux, termo "messengeiro, heraldo". Liddell and Scott, Greek-English Lexicon; Stuart L. Tyson, "The Caduceus", The Scientific Monthly, 34.6, (1932:492-98) p. 493
  2. "Nos tempos modernos, a figura do caduceu é representada como símbolo do comércio, sendo Mercúrio o deus do comércio." M. Oldfield Howey, The Encircled Serpent: A Study of Serpent Symbolism in All Countries And Ages, New York, 1955, p77

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caduceu


Ícone de esboço Este artigo sobre um símbolo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.