Caetano Alberto Soares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Caetano Alberto Soares
Nascimento 1790
Ocupação advogado

Caetano Alberto Soares (Porto da Cruz, Madeira, Maio de 1790Rio de Janeiro, 28 de Fevereiro de 1867) foi um sacerdote católico e advogado luso-brasileiro.[1]

Há divergências sobre o dia do seu nascimento, 13 de Maio ou 28 de Maio de 1790.[1]

De famílias humildes, veio para o Funchal estudar para padre, no seminário.[carece de fontes?] Após ter recebido as ordens de presbítero, formou-se em Direito pela Faculdade de Leis na Universidade de Coimbra, em 1820.[1]

Volta ao Funchal, onde exerce a profissão de Vigário Geral da Diocese, advogado e professor de latim. Foi eleito às cortes portuguesas em 1826.[carece de fontes?]

Perseguido por suas opiniões liberais, emigrou para o Brasil, chegando, ao Rio de Janeiro em 1830, onde trabalha como advogado, naturalizando-se brasileiro.[1]

Teve uma enfermidade nos olhos (?) e, rebelde ao tratamento, perdeu completamente a vista, o que não o impediu de continuar exercendo a advocacia.[1]

No seu escritório de advogado, trabalhou como advogado-estagiário, José de Alencar conhecido autor de O Guarani.

Exerceu várias comissões de serviço entre elas, a de Advogado da Casa Imperial do Brasil, recebeu a comenda da Imperial Ordem da Rosa , no grau de Comendador (em 1850), membro do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil e presidente do Instituto dos Advogados do Brasil .[1]

No exercício da advocacia em que se distinguiu, deixou vários trabalhos escritos, além duma memória lida no Instituto dos Advogados do Brasil e publicada em 1848.[carece de fontes?]

Obras do Autor[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde Novembro de 2013). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
  • Discurso proferido pelo presidente do instituto, 1857
  • Dissertação e teses, 1851
  • Memória para melhorar a sorte dos nossos escravos, 1847
  • Memória, 1848
  • Meu primeiro dedilhar da lira, (Poesia) 1846
  • Regulamento para a execução da lei das terras,1850
  • Regulamentos comerciais, 1850
  • Relatório de uma comissão nomeada pelo governo, 1837
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. a b c d e f Innocéncio Francisco da Silva, Brito Aranha, Ernesto Soares, Jose Joaquim Gomes de Brito (1885). Diccionário bibliográphico portuguez: estudos,. 18. Imprensa Nacional. 1 páginas