Caiçara do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a praia, veja Praia de Caiçara do Norte.
Município de Caiçara do Norte
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 16 de julho
Fundação 1993
Gentílico norte-caiçarense
Lema Navegando nos ventos do progresso.
Prefeito(a) Victor Vinícius de Almeida Ferreira
Localização
Localização de Caiçara do Norte
Localização de Caiçara do Norte no Rio Grande do Norte
Caiçara do Norte está localizado em: Brasil
Caiçara do Norte
Localização de Caiçara do Norte no Brasil
05° 08' 06" S 35° 59' 06" O05° 08' 06" S 35° 59' 06" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Central Potiguar IBGE/2008 [1]
Microrregião Macau IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Oeste: São Bento do Norte, Sul: Parazinho, Leste: Galinhos e Norte: Oceano Atlântico
Distância até a capital 149 km
Características geográficas
Área 189,495 km² [2]
População 6 016 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 31,75 hab./km²
Clima semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,574 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 30 570,910 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 4 644,62 IBGE/2008[5]
Página oficial

Caiçara do Norte é um município da microrregião de Macau, no estado do Rio Grande do Norte, no Brasil. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, no ano 2010 sua população era estimada em 6 016 habitantes. Sua área territorial é de 190 quilômetros quadrados.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Caiçara" provém do tupi antigo ka'aysá (ou ka'aysara), que designava uma cerca rústica feita de galhos de árvores.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do ano 1000, a região, assim como a maior parte do litoral brasileiro, foi invadida por povos tupis procedentes da Amazônia. Eles expulsaram os originais habitantes tapuias para o interior do continente. No século XVI, quando chegaram os primeiros europeus (franceses e portugueses) à região, ela era ocupada pela tribo tupi dos potiguaras.[7] No século XVIII, a economia da região se baseava na extração de sal, na pesca, na criação de gado e na agricultura. Em 1844, o missionário frei João da Purificação orientou a construção da capela de santo Antão. Em 1847, a localidade foi elevada à condição de distrito pertencente a Touros. No ano seguinte, ganhou sua primeira escola. Era zona de pescarias de peixe-voador. O nome original da povoação era "Baixa Verde". Em 1912, a povoação foi invadida pela areia das dunas, forçando a transferência do povoado.[8] O núcleo antigo passou, então, a ser chamado de "Caiçara, a velha", na praia atlântica. A nova povoação é a vila atual. A sua atual capela de Santo Antão é de 1915. Passou a pertencer a São Bento do Norte pelo decreto-lei de 31 de outubro de 1938.[9] Pela Lei nº 6 451, de 16 de julho de 1993, Caiçara do Norte recebeu status de município.[10]

Economia[editar | editar código-fonte]

Em Caiçara do Norte, estão cadastrados, na colônia de pescadores, 300 barcos e 1 200 pessoas atuando na atividade pesqueira, com destaque para a pesca do peixe-voador (Hirundichthys affinis). Essa espécie de peixe é tão abundante no local que sua venda é usualmente tratada por milheiro. E cada milheiro, com cerca de 142 quilos, é vendido por 40 reais. A sua produção em 1998 foi de 1 100 toneladas. Por conta do fenômeno El Niño, em 1999, a produção caiu para 700 toneladas. Sendo, um dos recordistas, Epaminondas Quirino da Paz, de 77 anos, com 18 milheiros. Caiçara do Norte é, ainda, tida como um sítio de alimentação de outras espécies de peixe, como a sapuruna ou xira (Haemulon aurolineatum), agulhinha-preta (Hemiramphus brasiliensis), agulhinha-branca, dourado (Hyporhamphus unicasciatus) e a sardinha-laje (Opisthonema oglinum).

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Caiçara do Norte

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 04 de setembro de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 210.
  7. BUENO, E. Brasil: uma história. 2ª edição. São Paulo. Ática. 2003. p. 19,20.
  8. CityBrazil. Disponível em http://www.citybrazil.com.br/rn/caicaranorte/historia-da-cidade. Acesso em 28 de outubro de 2015.
  9. CASCUDO, L. C. História do Rio Grande do Norte. 1955. p. 354.
  10. «Histórico» (.doc). IDEMA. 2003. Consultado em 06/05/2013. 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.