Caio Aurélio Cota (cônsul em 200 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Caio Aurélio Cota.
Caio Aurélio Cota
Cônsul da República Romana
Consulado 200 a.C.

Caio Aurélio Cota (em latim: Caius Aurelius Cotta) foi um político da gente Aurélia da República Romana eleito cônsul em 200 a.C. com Públio Sulpício Galba Máximo. Era neto de Caio Aurélio Cota, cônsul em 252 a.C., e avô de Lúcio Aurélio Cota, cônsul em 144 a.C..

Consulado (200 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Cota foi pretor em 220 a.C., pretor urbano em 202 a.C. e foi eleito cônsul em 200 a.C. com Públio Sulpício Galba Máximo. Como província, recebeu a Itália, e sua missão era combater os boios, os ínsubres e os cenomanos, que, sob o comando de um Amílcar, de origem cartaginesa, invadiram o território romano. Enquanto isso, Galba foi enviado para Grécia, onde deu início à Segunda Guerra Macedônica (200–197 a.C.).

O comando direto das operações na Batalha de Cremona ficou a cargo de Lúcio Fúrio Purpúreo, que acabou sendo homenageado com o triunfo. Cota, ofendido por não ter recebido nenhum reconhecimento, tratou apenas de saquear e devastar o território inimigo, conseguindo assim mais riquezas do que glória.[1]

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
'Cneu Cornélio Lêntulo

com Públio Élio Peto

Públio Sulpício Galba Máximo II
200 a.C.

com Caio Aurélio Cota

Sucedido por:
'Lúcio Cornélio Lêntulo

com Públio Vílio Tápulo


Referências

  1. Lívio, Ab Urbe Condita XXX,26-27; XXXI 5, 6, 10, 11, 21, 22, 47, 49.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Fontes primárias[editar | editar código-fonte]

Fontes secundárias[editar | editar código-fonte]