Caio Blat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde fevereiro de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Caio Blat
Nome completo Caio Blat de Oliveira[1]
Nascimento 2 de junho de 1980 (37 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Ator
Atividade 1991-presente
Cônjuge Maria Ribeiro (2007-2017)[2]
Outros prêmios
Festival de Gramado
2010: Melhor ator por Bróder
2011: Melhor ator por Uma Longa Viagem[3]
IMDb: (inglês)

Caio Blat de Oliveira (São Paulo, 2 de junho de 1980) é um ator brasileiro[4].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Caio Blat é primo do dramaturgo Rogério e do também ator Ricardo.[5] O nome Blat é de origem catalã e significa 'trigo'.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1993 fez uma rápida passagem pela dramaturgia da Rede Globo ao participar de um episódio do seriado Retrato de Mulher, em que interpretou o filho da protagonista vivida por Regina Duarte. No ano seguinte, foi contratado pelo SBT e atuou em sua primeira telenovela, o remake de Éramos Seis. Nesse mesmo ano, integrou o elenco de outra produção da emissora, As Pupilas do Senhor Reitor, que por ventura também tratava-se de uma adaptação.

Depois disso, entrou em um período sabático de quatro anos, interrompido somente por uma participação no episódio Sangue no Araguaia do extinto Você Decide e pela encenação da peça O Homem das Galochas, que marcou sua estreia no teatro profissional. Em 1998 retornou às novelas do SBT e participou de Fascinação, contracenando pela primeira vez com a atriz Mariana Ximenes, sua namorada na época. Os atores ainda trabalharam juntos no filme Caminho dos Sonhos, em que fez uma pequena ponta, e, marcou a estreia de ambos nas telonas.

Em 1999 transferiu-se para a Rede Globo, emissora com a qual tem contrato exclusivo até os dias atuais, sendo o único canal de TV aberta para a qual presta trabalhos desde então. Em um primeiro momento cogitava-se sua participação na novela Suave Veneno, como o Jogador Renildo. Porém, o ator Rodrigo Faro levou o papel, e, o vídeo de seu teste para a personagem acabou nas mãos do diretor Jayme Monjardim, que o escalou para a minissérie Chiquinha Gonzaga. Nesse trabalho, interpretou o jovem João Batista, amante de Chiquinha, personagem da atriz Regina Duarte, que anos antes havia interpretado sua mãe em uma outra produção.

Também nesse ano, estreou em novelas da emissora ao participar de Andando nas Nuvens. No folhetim, repetiu par romântico com a atriz Mariana Ximenes, sendo que nessa determinada época já não eram mais namorados. Durante esse trabalho, foi campeão de cartas na Globo.

Em 2000 foi incumbido de interpretar o inescrupuloso Bruno de Esplendor, seu primeiro vilão, e, posteriormente, ganhou seu primeiro protagonista, o anjo Rafael de Um Anjo Caiu do Céu. Também em 2001 trocou uma cobertura na Barra da Tijuca por uma casa no Vidigal, favela de 12 mil habitantes na Zona Sul do Rio. Na época, selecionava atores da comunidade para o elenco da peça Êxtase, escrita por Walcyr Carrasco e dirigida por ele. O espetáculo contava a história de dois jovens de classe média que chegavam a se prostituir para comprar drogas. Durante quatro meses, seguiu à risca a lei de sobrevivência que impera nos morros cariocas. Como todos os moradores, não podia chegar de táxi, pedir comida em casa ou correr pelas ruas da favela.

Depois de rodar o filme Lavoura Arcaica, em 2001 pôde mostrar uma faceta bem diferente daquela que nos acostumou a ver na TV. A oportunidade para isso aconteceu no polêmico Cama de Gato, de 2002, filme que não foi exibido em algumas salas de cinemas por conter cenas fortes de sexo. Caio, inclusive, apareceu em nu frontal em uma das cenas. Ainda em 2002 interpretou o arrogante Matheus na novela Coração de Estudante. Também estreou o espetáculo Êxtase, em que despontou como diretor. Em seguida, atuou no longa Carandiru, baseado no livro de Dráuzio Varella, e, dirigido por Hector Babenco. Sucesso de público e crítica, a película ganhou diversos prêmios pelo Brasil. Simultaneamente, esteve em cartaz com a peça Miranda e também foi o responsável pela direção do texto Karma.

Em 2004 mostrou versatilidade e revelou sua veia cômica ao interpretar o maquiador Abelardo na telenovela Da Cor do Pecado. No teatro, atuou no espetáculo Leve, o Próximo Nome da Terra, e, em 2005, apresentou-se com a peça Liberdade Para as Borboletas, que contou também com Débora Duarte e Taís Araújo.

Depois de participar do longa-metragem Quanto Vale ou É por Quilo?, emendou quatro filmes: O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias, de Cao Hamburger, pelo qual foi indicado na categoria de melhor ator coadjuvante pelo Prêmio Fiesp/Sesi-SP do Cinema Paulista e pelo Grande Prêmio do Cinema Brasileiro; Batismo de Sangue, de Helvécio Ratton, que lhe valeu a indicação na categoria de Melhor Ator pelo Prêmio ACIE de Cinema; Proibido Proibir, de Jorge Duran, em que ganhou o prêmio Lente de Cristal de melhor ator no Festival de Cinema Brasileiro em Miami; e Baixio das Bestas, de Cláudio Assis.

Também em 2006 integrou o elenco do remake de Sinhá Moça, como o abolicionista Mário, e, ainda participou de dois espetáculos teatrais, Mordendo os Lábios e O Mundo é um Moinho. Em 2007 esteve na superprodução da TV Amazônia, de Galvez a Chico Mendes, como o seringueiro Xavier. Também esteve em cartaz no teatro com as peças Os Dois Cavalheiros de Verona e Chorinho. Nesse ano, venceu o prêmio Paulistanos do Ano na categoria de Melhor Ator, pela sua contribuição para a cidade.[6]

Em 2008 viveu mais um vilão em sua carreira televisiva, o ambicioso Afonso, comparsa da governanta má Frau Herta, do remake de Ciranda de Pedra; e, em 2009, atuou na premiada novela Caminho das Índias, como o indiano Ravi. Na trama, sua personagem conheceu e apaixonou pela brasileira Camila, através da internet. Decidida a viver esse amor, a garota abandonou a família e os costumes no Brasil, e mudou-se para a Índia.

Nunca teve o estereótipo de galã, mas sempre atuou em papel de destaque nas novelas. O ator garante que a paixão pelos palcos e o cinema é maior que pela telinha.[7] Em 2010 pôde ser visto em pelo menos cinco películas: Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos, Os Inquilinos, Bróder, As Melhores Coisas do Mundo e O Bem Amado.

Com o filme Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos, o intérprete do protagonista Zeca enfatizou a oportunidade que teve de pela primeira vez em toda sua carreira despontar em um personagem que tem a mesma idade que a sua. Na produção, Zeca, é um jovem escritor que passa pela crise dos 30 anos. No filme, contracenou pela primeira vez com sua mulher, Maria Ribeiro, vivendo também nas telas um casal.

Em Os Inquilinos, interpretou um rapper que estuda em um colégio da periferia e está em busca de uma vida melhor. Já em Bróder, viveu Macú, garoto envolvido com a criminalidade e que resolve sequestrar uma criança para se dar bem. Durante os trabalhos desse filme chegou a mudar-se para Capão Redondo, zona das mais violentas da periferia da cidade, que foi escolhida como locação.

Na versão cinematográfica de O Bem Amado, encarnou o repórter Neco Pedreira, autor de constantes ataques a Odorico Paraguaçu, porém é apaixonado por sua filha. Originalmente, o personagem foi feito por Carlos Eduardo Dolabella. Em 2012 está no elenco do filme Xingu, de Cao Hamburger, que narra a história dos irmãos Villas Bôas, sertanistas que foram os idealizadores da reserva do Xingu, no Mato Grosso, a primeira terra indígena homologada pelo governo em 1961.

Em 2013, foi escalado para a telenovela Joia Rara, como Sonan Gyatso um jovem monge do templo Padma Ling, filho de mãe brasileira. Discípulo de Ananda, foi criado por seu mestre depois da morte da mãe. É muito sério, exigente e disciplinado. Sua missão é encontrar a reencarnação de Ananda. [8][9]

Em 2014, é escalado para interpretar o grande vilão José Pedro, filho de José Alfredo (Alexandre Nero), em Império, novela de Aguinaldo Silva,[10][11] além disso contracenará com sua esposa na novela. [12][13][14][15][16]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Trabalha como voluntário da Associação dos Amigos da Criança, que atende a 400 menores carentes em Campinas. Foi nesse lugar onde conheceu seu filho adotivo, Antônio.[17]

Seu primeiro namoro público foi com a atriz Mariana Ximenes. O relacionamento durou de 1996 a 1999.[18] Em 2000, se envolveu com Preta Gil, cinco anos mais velha, conquistar o rapaz. O namoro durou oito meses e rendeu um projeto paralelo: a direção em dupla do clipe Nada Vai Tirar Você de Mim, do grupo SNZ[19]

Em 2001, conheceu a cantora lírica Ana Ariel e quinze dias depois casou-se com ela. Juntos, deram entrada ao processo de adoção de Antônio. O casamento chegou ao fim em 2004 e, após a separação, a custódia do menino ficou com a ex-mulher.[20]

No ano de sua separação, Caio foi morar sozinho no Rio de Janeiro. Um ano depois, em 2005, conheceu a atriz Maria Ribeiro, com quem começou a namorar. Em 2007 foram morar juntos [21] e em 2010 nasceu o primeiro filho do casal, e segundo filho de Maria, o menino Bento. [22] É Espírita kardecista e budista.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Nota
1991 Mundo da Lua Big Bad Boy 2 Episódio: "O Que Você Vai Ser Quando Crescer?"
Episódio: "Bye Bye Big Bad Boys"
1992 O Professor Ele mesmo
1993 Retrato de Mulher Eduardo Abreu
1994 Éramos Seis Carlos Abílio de Lemos
As Pupilas do Senhor Reitor Henrique
1995 Telecurso 2000 Renato
1996 Você Decide Episódio: "Sangue no Araguaia"
1998 Fascinação Gustavo da Silva Prates
1999 Chiquinha Gonzaga João Batista Fernandes Lage
Andando nas Nuvens Tiago San Marino
Terra Nostra Pietro Riva
2000 Esplendor Bruno Sampaio
2001 Um Anjo Caiu do Céu Rafael Arcanjo
Brava Gente Eufemia Episódio: "Os Mistérios do Sexo"
2002 Coração de Estudante Matheus Camargo
2004 Da Cor do Pecado Abelardo Sardinha
2005 Carandiru, Outras Histórias Deusdete
Sob Nova Direção Waltinho Episódio: "Como Eliminar seus Cheques"
2006 Sinhá Moça Mário Mathias
2007 Amazônia, de Galvez a Chico Mendes Xavier
Linha Direta Justiça Raimundo Lacerda Duque [23] Episódio: "Ana Lídia"
2008 Ciranda de Pedra Afonso Müler
2009 Caminho das Índias Ravi Ananda
2011 O Bem Amado Neco Pedreira
Morde & Assopra Leandro Pereira[24]
2012 Xingu Leonardo Villas-Bôas
Lado a Lado Fernando Lemos Vieira[25]
2013 Joia Rara Sonan Gyatso[26]
2014 Império José Pedro Medeiros de Mendonça e Albuquerque (Fabrício Melgaço)
2016 Alemão: os Dois Lados do Complexo Samuel [27]
Liberdade, Liberdade André Coelho Raposo Viegas [28]
2017 Os Dias Eram Assim Túlio Menezes[29] Episódios: "17–18 de abril"
2017 Cidade Proibida[30] Episódio: ""
2018 McMáfia Antonio Mendez[31]
2018 Deus Salve o Rei[32]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1998 Caminho dos Sonhos Pedro Moraes
2001 Lavoura Arcaica Lula
Como Cães e Gatos Lou (voz)
2002 Cama de Gato Cristiano
2003 Carandiru Deusdete
2005 Quanto Vale ou É por Quilo?
O Quintal dos Guerrilheiros Toti
2006 O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias Ítalo
Baixio das Bestas Cícero
Proibido Proibir Paulo
2007 Batismo de Sangue Frei Tito[33] [34]
2008 Bezerra de Menezes - O Diário de um Espírito Militar
2010 Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos Zeca
Os Inquilinos Evandro
O Bem Amado Neco Pedreira
Bróder Macú
As Melhores Coisas do Mundo Artur
2011 As Mães de Chico Xavier Karl
2012 Meus Dois Amores Manuel
Xingu Leonardo Villas-Bôas
Irina [35]
Uma Longa Viagem Heitor [36]
2013 Entre Nós Felipe
2014 Alemão Samuel
Os Amigos Thiago [37]
2015 Ponte Aérea Bruno [38][39]
Muitos Homens Num Só Félix Pacheco[40]
Metanoia Jeff [41]
Califórnia Carlos [42]
2016 BR716 Felipe [43]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1997 O Homem das Galochas
2000–01 Macário Mácario
2003 Miranda Príncipe
2003–04 O Mundo é um Moinho
2004 A Leve, o Próximo Nome da Terra Anderson
2005 Liberdade Para as Borboletas Thiago
2006 Mordendo os Lábios Félix
2006 A Frente Fria que a Chuva Traz
2006–07 Essa Nossa Juventude Edu
2007 Os Dois Cavalheiros de Verona Valentino
2007 O Chorinho Morador de Rua
2011 Um Coração Fraco [44] Vassia
2016 A Comédia Latino-Americana [45]
2016 A Tragédia Latino-Americana
2017 Grande Sertão: Veredas [46]

Parte Técnica[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo Nota
2000 Macário[47] Idealizador e Produtor peça teatral
2002 Êxtase Diretor peça teatral
2003 Karma Diretor peça teatral

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria Trabalho Resultado Ref
1998 Troféu Mambembe Melhor Ator O Homem das Galochas Indicado [48]
2003 New York LaCinemaFé Melhor ator Cama de Gato Indicado [49]
2004 Festival Internacional de Cinema de Cartagena Melhor ator (com elenco) Carandiru Indicado
2007 Paulistanos do Ano Melhor ator Ele mesmo Venceu [50]
Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor ator coadjuvante O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias Indicado
Prêmio Fiesp/Sesi-SP do Cinema Paulista Indicado
Prêmio Qualidade Brasil Melhor ator coadjuvante Indicado [51]
Festival de Cinema Brasileiro de Miami Melhor ator Proibido Proibir Venceu
2008 Festival Internacional de Cinema de Cartagena Melhor Ator Venceu [52]
Prêmio ACIE de Cinema Melhor ator Batismo de Sangue Indicado
Prêmio Contigo! de Cinema Melhor Ator Indicado [53]
2009 FestCine Goiânia Melhor Ator Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos Venceu
2010 Festival de Gramado Melhor ator Bróder Venceu
2011 6º Prêmio Contigo! de Cinema Melhor Ator Venceu [54]
Festival de Gramado Melhor Ator Uma Longa Viagem Venceu [55]
10ª Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Coadjuvante As Melhores Coisas do Mundo Venceu [56]
2012 38º Festival SESC Melhor ator Bróder Venceu [57]
11ª Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Indicado [58]
2013 Amazonas Film Festival Melhor ator Entre Nós Venceu [59]
12ª Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Xingu Indicado [60]
2015 Prêmio Quem de Cinema Melhor ator Califórnia Indicado [61]
2016 42º Festival Sesc Melhor ator (voto público) Venceu [62]
Prêmio Quem de Cinema Melhor ator BR716 Indicado [63]
2017 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Indicado [64]

Referências

  1. «Quem - Perfil - Caio Blat». Quem. Globo.com. Consultado em 8 de fevereiro de 2012 
  2. «Separado de Maria, Caio Blat engata romance com Luisa Arraes» 
  3. «Festival de Gramado - Conheça os ganhadores». Adorocinema. Consultado em 8 de fevereiro de 2012 
  4. Thales Guaracy (18 de dezembro de 2007). «Caio Blat: ator na nova safra do cinema nacional». Veja São Paulo. Abril.com. Consultado em 8 de fevereiro de 2012 
  5. Biografia de Ricardo Blat para o Museu da Televisão Brasileira
  6. Laís Oliveira (11 de dezembro de 2007). «Ana Hickmann, Caio Blat e Alexandre Herchcovitch são eleitos os paulistanos do ano». EGO. Globo.com. Consultado em 8 de fevereiro de 2012 
  7. «Telinha». M de Mulher. Consultado em 8 de fevereiro de 2012 
  8. Rede Globo (8 de agosto de 2013). «Joia Rara: Caio Blat interpreta um monge na nova novela das seis». Rede Globo > joia rara. Consultado em 14 de maio de 2014 
  9. Rede Globo (9 de agosto de 2013). «Joia Rara: Caio Blat raspa o cabelo para viver um monge na novela das 6». Rede Globo > joia rara. Consultado em 14 de maio de 2014 
  10. Aguinaldo Silva (5 de maio de 2014). «ANDRÉIA, GENTE COMO A GENTE». Aguinaldo Silva Digital. Consultado em 14 de maio de 2014 
  11. Renato Damião (25 de março de 2014). «Após "Joia Rara", Caio Blat estará em próxima trama de Aguinaldo Silva». UOL Televisão. Consultado em 14 de maio de 2014 
  12. Patrícia Kogut (27 de março de 2014). «Maria Ribeiro contracenará com o marido e com o ex em novela». O Globo. Consultado em 14 de maio de 2014 
  13. Carla Bittencourt (14 de maio de 2014). «'Falso brilhante': casados na vida real, Caio Blat e Maria Ribeiro levarão romance para a novela». Extra. Consultado em 14 de maio de 2014 
  14. Filipe Insensee; Luiza Souto (31 de julho de 2014). «Caio Blat e Maria Ribeiro mostram em 'Império' a química da vida real: 'A gente dá beijo de língua em cena', diz atriz». Extra. Consultado em 19 de dezembro de 2014 
  15. Carla Bittencourt (2 de julho de 2014). «'Império': Caio Blat será vilão após viver monge». Extra. Consultado em 7 de julho de 2014 
  16. Gshow (2 de julho de 2014). «Caio Blat contracena com esposa e vive ex-playboy que tenta roubar o lugar do pai». Extras - Império. Consultado em 7 de julho de 2014 
  17. André Bernardo (7 de junho de 2004). «"Meu objetivo não é seduzir", diz Caio Blat». Terra Networks. Consultado em 8 de fevereiro de 2012 
  18. [[1]]
  19. [[2]]
  20. [[3]]
  21. [[4]]
  22. «Caio Blat». Quem. Globo.com. 23 de julho de 2009. Consultado em 8 de fevereiro de 2012 
  23. PopTevê (21 de novembro de 2007). «Caio Blat interpreta traficante pedófilo no programa "Linha Direta - Justiça"». UOL Entretenimento. UOL. Consultado em 3 de agosto de 2014 
  24. Caio Blat será um dos protagonistas de "Morde & Assopra"
  25. Rede Globo (23 de dezembro de 2012). «'Levo uma vida normal e acho que a fama é supervalorizada', diz Caio Blat». Por Trás das Câmeras - Lado a Lado. Consultado em 25 de dezembro de 2012 
  26. Rede Globo (29 de setembro de 2013). «Caio Blat festeja papel: 'Foi obra do destino fazer um trabalho com esse tema'». Extras - Joia Rara. Consultado em 29 de outubro de 2013 
  27. Rede Globo prepara a estreia de ‘Alemão: os Dois Lados do Complexo’
  28. «Liberdade, Liberdade» 
  29. Gshow (7 de fevereiro de 2017). «Caio Blat vai interpretar Túlio, colega de Gustavo, papel de Gabriel Leone em supersérie». Gshow. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  30. «'Cidade Proibida': conheça o elenco e personagens da nova série da Globo». Gshow 
  31. Folha Uol (21 de fevereiro de 2017). «Ator Caio Blat é contratado para nova série da emissora britânica BBC». Gshow. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  32. «Marco Nanini e Caio Blat estarão em 'Deus salve o rei'». Kogut. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  33. Batismo de Sangue, acesso em 20 de julho de 2016.
  34. 'Batismo de Sangue' conta a história do envolvimento de frades dominicanos na luta contra o regime militar, acesso em 20 de julho de 2016.
  35. 8ª CineOP > IRINA - Universo Produção
  36. Caio Blat estrela misto de documentário e encenação em "Uma Longa Viagem"
  37. O filme Os Amigos de Lina Chamie
  38. Regiane Jesus (13 de maio de 2014). «Filme traz Caio Blat e Letícia Colin numa paixão que acontece durante voo». O Dia. Consultado em 19 de dezembro de 2014 
  39. Renato Marafon (17 de dezembro de 2014). «Caio Blat e Letícia Colin se beijam no cartaz de ´Ponte Aérea´». Cine Pop Cinema. Consultado em 19 de dezembro de 2014 
  40. ‘Muitos Homens num Só’ conta episódio brasileiro com humor e sem escracho
  41. Com Caio Blat, filme gospel defende Deus como salvação para vício em crack
  42. No filme 'Califórnia', rock e sombra da Aids conduzem geração dos anos 1980
  43. Caio Blat vive alterego de Domingos de Oliveira em novo filme do diretor
  44. Um coração fraco :: Teatro e Dança :: Guia Rio Show :: O Globo
  45. Andreia Takano (8 de outubro de 2016). «Caio Blat e Julia Lemmertz estreiam peça em São Paulo». Ofuico. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  46. «Peça-instalação com Caio Blat e Luiza Lemmertz recria sertão de Guimarães Rosa». Folha Uol. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  47. «Folha Online - Ilustrada - Caio Blat leva "Macário" para o palco a partir desta quinta em SP». Folha Uol. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  48. «1998 – MINC – Troféu Mambembe - Centro Brasileiro Teatro para». CBTIJ. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  49. «Festival de Nova York premia Caio Blat». Correio do Brasil. 18 de fevereiro de 2003. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  50. Laís Oliveira (11 de dezembro de 2007). «Ana Hickmann, Caio Blat e Alexandre Herchcovitch são eleitos os paulistanos do ano». Ego. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  51. «Confira os INDICADOS e GANHADORES do PRÊMIO QUALIDADE BRASIL 2007 São Paulo». Prêmio Arte Qualidade Brasil. 2007. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  52. «Brasileiros levam prêmios no festival de Cartagena». Bol. 11 de março de 2008. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  53. «'Tropa de elite' e 'Não por acaso' lideram indicações a prêmio de cinema». Extra. 18 de agosto de 2008. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  54. «G1 - Veja a lista dos vencedores do 6º Prêmio Contigo! de Cinema». G1. 12 de setembro de 2011. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  55. «Caio Blat é o grande vencedor do Festival de Gramado 2011». Ofuxico. 14 de novembro de 2011. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  56. «Grande Prêmio do Cinema Brasileiro celebra bom momento da produção nacional». Ancine. 16 de janeiro de 2011. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  57. «Caio Blat e Selton Mello são premiados em festival de cinema». Gente IG. 5 de abril de 2012. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  58. «G1 - Veja os vencedores do 11º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro». G1. 15 de outubro de 2012. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  59. «Caio Blat ganha prêmio de melhor ator no Festival do Amazonas por 'Entre Nós'». ABI News. 2013. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  60. «G1 - Filme 'Gonzaga' é o grande vencedor do Prêmio do Cinema». G1. 13 de novembro de 2013. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  61. «Prêmio QUEM 2015: Vote no seu preferido na categoria Cinema». Revista Quem. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  62. «CineSesc anuncia vencedores do 42ª Festival Sesc Melhores Filmes». Revista de Cinema. 7 de abril de 2016. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  63. «Prêmio QUEM 2016: Quem é o melhor ator de cinema do ano?». Revista Quem. 12 de dezembro de 2016. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  64. «Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2017 anuncia indicados». G1. Consultado em 16 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Caio Blat