Caio Calpúrnio Pisão (cônsul em 180 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Caio Calpúrnio Pisão (desambiguação).
Caio Calpúrnio Pisão
Cônsul da República Romana
Consulado 180 a.C.
Morte 180 a.C.

Caio Calpúrnio Pisão (m. 180 a.C.; em latim: Caius Calpurnius Piso) foi um político da gente Calpúrnia da República Romana eleito cônsul em 180 a.C. com Aulo Postúmio Albino Lusco. Morreu durante o mandato e foi substituído pelo cônsul sufecto Quinto Fúlvio Flaco. Era filho de Caio Calpúrnio Pisão, que foi pretor em 211 a.C..

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Segundo o pai, foi nomeado pretor em 186 a.C. e recebeu a Hispânia Ulterior como província, onde permaneceu por dois anos. Ao retornar a Roma, foi-lhe concedido um triunfo por suas vitórias contra lusitanos e celtiberos.

Em 181 a.C. foi um triúnviro coloniis deducendis com Públio Cláudio Pulcro e Caio Terêncio Istra com a missão de fundar uma colônia romana na Etrúria.[1]

Consulado (180 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Foi eleito cônsul em 180 a.C. com Aulo Postúmio Albino Lusco, mas morreu no mesmo ano durante uma epidemia que varreu a cidade de Roma, mas rumores na época indicavam que ele teria sido envenenado por sua esposa, Quarta Hostília, pois foi escolhido como cônsul sufecto o seu enteado, Quinto Fúlvio Flaco, que já havia tentado várias vezes a sua eleição aos cargos mais altos da magistratura sem sucesso.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
'Públio Cornélio Cetego

com Marco Bébio Tânfilo

Aulo Postúmio Albino Lusco
180 a.C.

com Caio Calpúrnio Pisão
com Quinto Fúlvio Flaco (suf.)

Sucedido por:
'Lúcio Mânlio Acidino Fulviano

com Quinto Fúlvio Flaco


Referências

  1. Lívio, Ab Urbe Condita XXXIX 6,8,21,30,31,42.
  2. Lívio, Ab Urbe Condita XL, 29,35,37

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Fontes primárias[editar | editar código-fonte]

Fontes secundárias[editar | editar código-fonte]