Caio Lecânio Basso Cecina Peto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Caio Lecânio Basso (desambiguação).
Quinto Júlio Cordino Caio Rutílio Gálico
Cônsul do Império Romano
Consulado 70 d.C.

Caio Lecânio Basso Cecina Peto (em latim: Gaius Laecanius Bassus Caecina Paetus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de novembro a dezembro de 70 com Lúcio Ânio Basso[1]. Seu nome completo, polionômico, é conhecido de uma inscrição votiva de Minturnas erigida por um escravo chamado "C. Laecanus Bassus Caecina Paetus"[2]. Por conta disto, estudiosos atualmente concordam que ele era filho biológico de Aulo Cecina Peto, cônsul em 37, e filho adotivo de Caio Lecânio Basso, cônsul em 64[3].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Depois de seu consulado, a partir de 74, Basso serviu como superintendente das margens do Tibre em Roma (curator riparum et alvei Tiberis)[4]. No final de sua carreira, foi procônsul da Ásia entre 80 e 81[5].

Segundo uma inscrição encontrada em Brundísio, ele é considerado pai de Caio Lecânio Basso Cecina Flaco, um triúnviro monetário que morreu aos 22 anos[6][7] na cidade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
'Galba II

com Tito Vínio
com Ano dos quatro imperadores

Vespasiano II
70

com Tito I
com Caio Licínio Muciano II (suf.)
com Quinto Petílio Cerial I (suf.)
com Quinto Júlio Cordino (suf.)
com Lúcio Ânio Basso (suf.)
com Caio Lecânio Basso Cecina Peto (suf.)

Sucedido por:
'Vespasiano III

com Marco Coceio Nerva I
com Domiciano I (suf.)
com Cneu Pédio Casco (suf.)
com Caio Calpetano Râncio Quirinal Valério Festo (suf.)
com Lúcio Flávio Fímbria (suf.)
com Caio Atílio Bárbaro (suf.)
com Cneu Pompeu Colega (suf.)
com Quinto Júlio Córdio (suf.)


Referências

  1. Paul Gallivan, "The Fasti for A. D. 70-96", Classical Quarterly, 31 (1981), p. 187
  2. AE 1908, 86
  3. Olli Salomies, Adoptive and polyonymous nomenclature in the Roman Empire, (Helsinski: Societas Scientiarum Fenica, 1992), pp. 115f
  4. R. H. Rodgers, "Curatores Aquarum" in Harvard Studies in Classical Philology, 86 (1982), pg. 178
  5. Werner Eck, "Jahres- und Provinzialfasten der senatorischen Statthalter von 69/70 bis 138/139", Chiron, 12 (1982), p. 304
  6. CIL IX, 39
  7. Olli Salomies, Adoptive and polyonymous nomenclature, p. 116