Caio Pórcio Catão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Caio Pórcio Catão Liciniano (em latim, Caius Porcius Cato Licinianus) foi um político e militar da República Romana, cônsul de 114 a.C. com Mânio Acílio Balbo como colega.

Segundo William Smith, ele seria filho menor de Marco Pórcio Catão Liciniano e neto de Catão, o Velho.[1] Cícero o menciona como um orador mediano, e como sobrinho de Africano.[2]

Foi seguidor de Tibério Semprônio Graco. Em 114 a.C. foi cônsul com Acílio Balbo e recebeu a província da Macedônia. Na Trácia combateu sem sucesso os escordiscos. O seu exército foi encurralado nas montanhas, e escapou com dificuldade, embora Amiano Marcelino afirme erroneamente que foi morto na emboscada.[3]

Decepcionado da pilhagem de guerra obtida na Trácia, dedicou-se a fazer extorsões na Macedônia. Devido a isto foi acusado e condenado a pagar uma multa.

Foi legado na guerra contra Jugurta na África, onde foi subornado por este rei e para escapar da condenação (110 a.C.) fugiu para Tarraco onde se tornou cidadão dessa cidade.[4]

Tem sido por vezes confundido com o seu irmão maior, o também cônsul Marco Pórcio Catão[5] [6] [7]

De acordo com William Smith, Caio Pórcio Catão, cujos ancestrais não foram registrados, e que foi opositor de Pompeio em 59 a.C. e tribuno da plebe em 56 a.C., possivelmente era descendente de Caio Pórcio Catão, este cônsul de 114 a.C.[8]

Notas e referências

Notas

Referências

  1. William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, 5. C. Porcius Cato [em linha]
  2. Cícero, Bruto, a História dos Oradores Famosos, 108 [em linha]
  3. Amiano Marcelino, Histórias, 27, 4 § 4. [em linha]
  4. Cícero, Na defesa de Balbo, 11.
  5. Veleio Patérculo, História romana, 2, 8.
  6. Eutrópio, Breviário, 4, 24.
  7. Cícero, Verrinas, 3, 80; 4, 10.
  8. William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, 16. C. Porcius Cato [em linha]
Precedido por:
Marco Emílio Escauro e
Marco Cecílio Metelo
Cônsul da República Romana junto
com Mânio Acílio Balbo

114 a.C.
Sucedido por:
Caio Cecílio Metelo Caprário e
Gneo Papírio Carbão|}