Caio Porfírio Carneiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde maio de 2012). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Caio Porfírio Carneiro
Nome completo Caio Porfírio de Castro Carneiro
Nascimento 1 de julho de 1928 (91 anos)
Fortaleza, CE
Morte
São Paulo,
Residência Fortaleza, , de 1928 a 1955.

São Paulo, de 1955 em diante.

Nacionalidade Brasileiro
Ocupação Escritor, contista
Prémios Prémio Jabuti 1975
Género literário Conto, Poesia

Caio Porfírio de Castro Carneiro (Fortaleza, 1º de julho de 1928 - São Paulo, 17 de julho de 2017) foi um escritor brasileiro com destaque no gênero contos. Vencedor do Prêmio Jabuti em sua 17a Edição. Sua estréia no gênero deu-se em 1961, com Trapiá, livro indicado para o vestibular 2009.1 da Universidade Federal do Ceará (UFC), instituição da qual foi professor.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nasceu no dia 1º de julho de 1928 na cidade de Fortaleza, no Ceará. Escrevia, desde muito jovem, poesias de pé quebrado e crônicas. Após terminar o colegial, conseguiu um emprego como revisor de jornal, no qual teve chance de ser promovido para a redação.[1] Em 1955, mudou-se para São Paulo. Em 1963, assumiu a posição de secretário administrativo da União Brasileira de Escritores de São Paulo. Ganhou vários prêmios literários, como o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro. Seus contos estão incluídos em dezenas de antologias do gênero e foram traduzidos para o espanhol, italiano, alemão e inglês.

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu na manhã da segunda-feira, dia 17 de julho de 2017, com 89 anos. [2]

Principais Obras[editar | editar código-fonte]

Publicou os livros de contos:

  • Trapiá (1961);
  • O Menino e o Agreste (1969);
  • O Casarão (1975);
  • Chuva – Os dez cavaleiros (1977);
  • O Contra-Espelho (1981);
  • 10 Contos Escolhidos (1983);
  • Viagem sem Volta (1985);
  • Os Dedos e os Dados (1989);
  • Maiores e Menores (2003).

Também escreveu os romances:

  • O Sal da Terra (1965);

Livro este que foi traduzido para o italiano, árabe e francês e adaptado para o cinema.

  • Uma Luz no Sertão (1973).

Bem como as novelas:

  • Bala de Rifle (1963);
  • A Oportunidade (1986);
  • Três Caminhos (1988);
  • Dias sem Sol (1988).

Dedicou-se, ainda, à literatura juvenil, poesia e memórias.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]