Caixa Cultural

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A CAIXA Cultural é um programa da Caixa Econômica Federal que funciona como centro cultural em sete capitais do Brasil. Iniciou em 1980 em Brasília, na sede do banco, e posteriormente criou unidades em Curitiba, Fortaleza, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro e Salvador.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 1980, a Caixa Econômica Federal estabeleceu a Caixa Cultural, inicialmente denominada de Conjunto Cultural da Caixa. Visava promover, divulgar e apoiar eventos, projetos e manifestações artísticas e culturais, nos campos das artes visuais, fotografia, teatro, dança e literatura, além de preservar o acervo do banco, especializado na memória da instituição e na história do sistema financeiro do Brasil. A unidade de Brasília foi a primeira inaugurada no âmbito deste programa.[2][3]

Em 2018, as sete unidades da Caixa Cultural receberam 1,4 milhão de visitantes.[4]

Unidades[editar | editar código-fonte]

O projeto é encontrado nas seguintes cidades brasileiras:[5]

Foto Local Descrição
2017 - Caixa Cultural Brasília - 37699634214.jpg
Apresentação na Caixa Cultural Brasília, em 2017
Brasília, Distrito Federal A Caixa Cultural Brasília foi o primeiro espaço cultural instituído pela Caixa, em 1980. Localiza-se no Setor Bancário Sul e possui cinco galerias, teatro, oficina, jardim e mais de 5.000 peças valiosas.[6][7] Em 2016, uma exposição sobre Frida Kahlo registrou o maior público visitante da história da Caixa Cultural Brasília, de mais de 70 mil pessoas.[8]
Curitiba, Paraná A Caixa Cultural Curitiba mantém suas instalações no Corredor Cultural, no centro da cidade, próxima à Praça Santos Andrade. No edifício, há espaço de exposições com foyer e uma sacada, além de um teatro com capacidade para 125 pessoas, que abriga eventos de música, dança, teatro e cinema.[9]
Fortaleza, Ceará A Caixa Cultural Fortaleza foi estabelecida na Praia de Iracema, em frente ao Centro Cultural Dragão do Mar. Seu prédio anteriormente pertenceu a antiga Alfândega, tendo sido tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Foi inaugurada em 2012 e conta com cine-teatro com 181 lugares, galerias de arte, sala de ensaios, salas para oficinas, foyer e livraria, além de um jardim e espaços para convivência.[10]
CAIXA Cultural - Recife - Pernambuco - Brasil.jpg
Edifício da Caixa Cultural Recife
Recife, Pernambuco A Caixa Cultural Recife foi inaugurada em 2012 em um edifício anteriormente pertencente a instituições financeiras, como bancos e a Bolsa de Valores de Pernambuco e Paraíba, localizado defronte ao Marco Zero, no Recife Antigo. Com área de 2.650m², o edifício foi tombado pelo Patrimônio Nacional em 1998.[11][12] Possui dois pavimentos de galerias de arte, um teatro com 96 lugares, uma sala multimídia, duas salas para oficinas de arte-educação e amplo foyer.[13]
Raul Mourão -Passagem.jpg
Interior da Caixa Cultural Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, RJ A Caixa Cultural Rio de Janeiro situa-se no edifício-sede do banco, na Avenida Almirante Barroso. Foi inaugurada em 2006 e, em sua área de mais de 6.000m², abriga um teatro de arena, dois cinemas, quatro galerias de arte, salas de oficinas e ensaios.[14]
Casa à rua Carlos Gomes, 57-3513.jpg
Edifício da Caixa Cultural Salvador
Salvador, Bahia A Caixa Cultural Salvador foi inaugurada em 1999 na Antiga Casa de Oração dos Jesuítas, um imóvel do século XVII que foi tombado pelo Iphan e posteriormente restaurado pelo banco. De acordo com sua administração, a Caixa Cultural Salvador "amplo calendário de eventos que contemplam exposições de diversos portes, performances musicais e teatrais, lançamentos de livros, oficinas, palestras além de um importante programa educativo voltado para as diversas camadas sociais."[15][16]
Praça da se 05.jpg
Edifício da Caixa Cultural São Paulo
São Paulo, SP A Caixa Cultural São Paulo foi instalada no Edifício Sé, antiga sede regional do banco, em 1989. A unidade mantém diversos objetos e documentos relacionados à história do banco e do sistema financeiro brasileiro, bem como espaços internos com ambientação de época e elementos originais conservados. Há diferentes espaços expositivos, sala de leitura, sala de oficinas e um auditório.[17][18][19]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Caixa Econômica Federal (2015). «Sobre a Caixa Cultural». Caixa Cultural. Consultado em 30 de julho de 2020 
  2. Anderson Costa (2020). «Caixa Cultural Brasília». Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas. Consultado em 30 de julho de 2020 
  3. Eduardo Bueno (2010). «Caixa: 150 anos de uma história brasileira» (PDF). Editora Buenas Ideias. Consultado em 30 de julho de 2020 
  4. Silmara Cossolino (26 de julho de 2019). «A Caixa também investe na cultura brasileira». Reconta aí. Consultado em 30 de julho de 2020 
  5. «Unidades Caixa Cultural». Caixa Econômica Federal. Caixa Cultural. 2015. Consultado em 30 de julho de 2020 
  6. Anderson Costa. «Caixa Cultural Brasília». Ministério da Cultura do Brasil. Museusbr. Consultado em 30 de julho de 2020 
  7. «Caixa Cultural Brasília». Visite Brasília. Consultado em 30 de julho de 2020 
  8. «Exposição Frida Kahlo fica até domingo na Caixa Cultural Brasília». Jornal de Brasília. 1 de junho de 2016. Consultado em 30 de julho de 2020 
  9. «Curitiba». Caixa Econômica Federal. Consultado em 30 de julho de 2020 
  10. «Fortaleza». Caixa Econômica Federal. 2015. Consultado em 30 de julho de 2020 
  11. «Mostra de Siron Franco inaugura novo espaço cultural no Recife». G1. 15 de maio de 2012. Consultado em 30 de julho de 2020 
  12. Rafaela Soares (14 de maio de 2012). «Caixa Cultural Recife abre as portas com mostra de Siron Franco». OGrito!. Consultado em 30 de julho de 2020 
  13. «Caixa Cultural Recife». Ministério da Cultura do Brasil. Museusbr. Consultado em 30 de julho de 2020 
  14. «Rio de Janeiro». Caixa Econômica Federal. Caixa Cultural. 2015. Consultado em 30 de julho de 2020 
  15. «Salvador». Caixa Econômica Federal. Consultado em 30 de julho de 2020 
  16. «Caixa Cultural». Prefeitura de Salvador. Pelourinho dia e noite. 2019. Consultado em 30 de julho de 2020 
  17. «São Paulo». Caixa Econômica Federal. Caixa Cultural. 2015. Consultado em 30 de julho de 2020 
  18. Sérgio Brisola (3 de junho de 2018). «Caixa Cultural São Paulo - Edifício Sé». Descubra Sampa - São Paulo. Consultado em 30 de julho de 2020 
  19. «CAIXA Cultural São Paulo». Caixa Cultural São Paulo. SP Cultura. 17 de maio de 2016. Consultado em 30 de julho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caixa Cultural