Calçada portuguesa do Parque da Independência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Olhares sobre o Museu do Ipiranga 2017 014.jpg

A calçada portuguesa do Parque da Independência é o calçamento ornamentado que recorta o jardim do parque e é composto por mosaicos em pedra portuguesa, incluindo uma ampla figura de dragão rodeado por motivos florais e caminhos com desenhos simétricos.[1] Uma réplica do calçamento foi criada na miniatura do museu criada para o Mini Mundo, parque em miniatura brasileiro, localizado na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul.[1] O mosaico certamente foi uma influência para outros edifícios tombados, como é o caso da Casa dos Jafet, situada à rua Bom Pastor, que possui jardins cortados por mosaicos e plantas ornamentais.[2]

Contexto histórico[editar | editar código-fonte]

Na passagem do século XIX para o século XX, a arquitetura paulista passa por mudanças perceptíveis na adoção de recuos frontais e laterais de casas e mansões.[3] Tais recuos serviam não apenas para o resguardo e delimitação do espaço para a circulação dos pedestres, mas também para permitir a aparição dos jardins e acessos às garagens de automóveis.[3] Surgem, nesse contexto, os calçamentos paulistas, fazendo uso frequente da calçada ou mosaico português como solução estética.[3] Anteriormente restritos ao entorno de espaços públicos, tal como o próprio calçamento do Parque da Independência, além do Teatro Municipal e da Praça do Patriarca, esses mosaicos se estenderam às calçadas dos jardins das residências das elites.[3]

Restauros[editar | editar código-fonte]

No ano de 1991 o artista plástico Francisco Zorzete liderou um trabalho de restauração da arte da calcetaria na cidade de São Paulo, durante a gestão da então prefeita Luiza Erundina.[2] Estabelecendo um eixo Sé- Arouche, o projeto de restauro valeu-se de pesquisas fundamentadas em fontes fotográficas e iconográficas e incluiu, além do Parque da Independência, a praça Ramos de Azevedo.[2]

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «HOJE - Inauguração da miniatura do Museu do Ipiranga no Mini Mundo - Gramado». Consultado em 13 de setembro de 2018. 
  2. a b c Yázigi, Eduardo (Dezembro de 1996). «Breve Histórico sobre a Arte da Calcetaria em Portugal e no Brasil: o caso do mosaico português». Paisagem Ambiente Ensaios. Consultado em 20 de setembro de 2018. 
  3. a b c d Serafim, Marcos Antonio (2010). Estudo e proposição de formas de para áreas e passeios públicos (PDF). Bauru: [s.n.] Consultado em 20 de setembro de 2018. 
Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.