Calendário solar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Calendário solar
Calendarios Egipcio, Juliano, Gregoriano, Hebreo y Musulmán.png
Tipo
Concepção
Data
cerca de seis mil anos
Fabricação
Origem
egípcios
Utilização
Modo de uso
seguindo a orientação do sol

Na astronomia, o Calendário solar é um calendário cuja marcação dos é baseada nos movimentos do Sol, utilizado pela primeira vez pelos egípcios, há cerca de 6000 anos, onde o ano possuía 12 meses formado por 30 dias cada,[1] perfazendo um calendário de 360 dias. Entretanto, eram adicionados 5 dias a mais ao final do ano, em comemoração aos aniversário dos deuses Osíris, Hórus, Ísis, Néftis e Seti, totalizando 365 dias.[2] O calendário gregoriano, aceito como padrão mundial, é um exemplo de calendário solar.

Destaque-se que esta precisão do calendário solar egípcio (duração exata do ano de 365 dias e 1/4) foi possível devido à posição geográfica do país, de onde se pode observar Sirius, a mais brilhante estrela do céu.[2] Estes notaram a precisão mas corrigiram o calendário, senão no ano de 238 a.C.[2]

Referências

  1. «Introdução aos calendários». Britannica Escola. Enciclopédia Britânica. 11 de setembro de 2019. Consultado em 3 de maio de 2021 
  2. a b c «The Egyptian calendar». Enciclopédia Britânica (em inglês). Consultado em 3 de maio de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Calendário solar