Califórnia (Quixadá)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados de Califórnia, veja Califórnia (desambiguação).

Califórnia é um distrito do município de Quixadá, estado do Ceará.

O surgimento do distrito está relacionado à Fazenda Califórnia fundada por Miguel Francisco de Queiroz, um dos "Irmãos Queiroz". Foi por muitos anos a fazenda mais importante do município dando ao seu proprietário grande status. A fazenda desenvolveu-se e ao seu redor surgiu um pequeno povoado formado por casas de escravos e outros agregados além de uma capela dedicada a São Francisco de Assis existente até hoje, que passou então a ser chamado de São Francisco da Califórnia, considerado o padroeiro do distrito.

Passou em 1882, através de doação, para Arcelino de Queiroz Lima onde passou seus últimos anos de vida e faleceu em 1895. Arcelino deixou grande descendência e, entre os seus filhos, está Espiridião de Queiroz Lima (1880-?), médico e biólogo do ministério da agricultura além de historiador e memorialista; Eusébio de Queiroz e Lima (1884-1935), professor, sociólogo e jurista; Daniel de Queiroz Lima (1886-1948), advogado e professor (pai da Escritora Rachel de Queiroz); e José Jucá de Queiroz Lima (1851-1933), advogado, vereador e deputado estadual. Foi de sua autoria o projeto que elevou Quixadá à categoria de cidade. Foi presidente da câmara municipal (e, portanto, prefeito municipal) por quatro vezes: 1879, 1883, 1885 e 1890.

O distrito de Califórnia consta nos primeiros registros de divisões administrativas de Quixadá já em 1911 com o nome de São Francisco da Califórnia. Em 1920 (?) passou a ser chamado novamente apenas de Califórnia. Foi extinto pelo decreto-lei estadual n° 1156 de 4 de dezembro de 1933. Volta a ganhar status de distrito apenas em 1993, quando foi recriado pela lei Municipal n° 1.528 no dia 09 de setembro sancionada pelo então prefeito Ilário Marques.

O distrito é cortado pelo rio Choró que é uma das principais fontes de abastecimento hídrico. Possui bons solos e relativa disponibilidade de água que permitem a a existência de áreas de assentamento com culturas irrigadas de milho, feijão e algodão. Além da agricultura sua economia, assim como os demais distritos, está baseada nos rendimentos do funcionalismo público municipal, nas aposentadorias e em programas assistenciais do governo federal.

Sua população estimada pelo IBGE para 1996 era de 1.158 habitantes.