Camila (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Camila
Álbum de estúdio de Camila Cabello
Lançamento 12 de janeiro de 2018 (2018-01-12)
Gravação Março - Novembro de 2017
Gênero(s) Pop
Duração 36:55
Gravadora(s)
Produção
  • Frank Dukes (também exec.)
  • Jarami
  • The Futuristics
  • Jesse Shatkin
Singles de Camila
  1. "Havana"
    Lançamento: 8 de setembro de 2017 (2017-09-08)
  2. "Never Be the Same"
    Lançamento: 7 de dezembro de 2017 (2017-12-07)

Camila é o álbum de estreia da cantora cubana-americana Camila Cabello, lançado em 12 de janeiro de 2018, através das gravadoras Epic Records, Syco e Sony Music.

"Crying in the Club" havia sido originalmente lançada em 19 de maio de 2017 como o primeiro single do disco, juntamente com uma prévia de "I Have Questions", que foi lançada no dia 22 do mesmo mês.[1][2] Entretanto, com o descarte de "Crying in the Club" do disco, "Havana" acabou se tornando a faixa de trabalho inicial.[3]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Camila descreve o álbum: "o álbum conta minha história da minha jornada da escuridão para a luz, de um tempo em que eu estava perdida para um momento em que eu me encontrei novamente." Ela escreveu: "Foi uma espécie de capítulo que você nunca quer ler em voz alta", e explicou que o processo de realização do álbum a ajudou a lidar com suas emoções.[4][5][6][7]

Singles[editar | editar código-fonte]

Oficiais[editar | editar código-fonte]

O primeiro single do disco, "Havana", foi lançado em 3 de agosto de 2017.[8] Primeiramente foi lançada como um single promocional, mas devido a grande recepção e aceitação da música, Camila confirmou em 30 de agosto que a canção se tornou o primeiro single oficial de seu álbum de estreia.[9] Obteve um desempenho comercial mediano no começo, mas em pouco tempo houve um grande crescimento. Em poucas semanas, a canção chegou ao topo das tabelas de Austrália,[10] Canadá[11] e Reino Unido,[12] onde tornou-se o single feminino com mais tempo no topo de 2017, totalizando em cinco semanas consecutivas, e também a cantora com o single com maior permanência no topo das paradas desde "Someone Like You" da Adele.[13] No Estados Unidos, o single conseguiu chegar a segunda posição na Billboard Hot 100, onde permaneceu por cinco semanas consecutivas[14] e o topo da Billboard Pop Songs,[15] tornando-se o melhor desempenho de Cabello na parada até então. O áudio oficial lançado em seu canal na plataforma Vevo no Youtube conseguiu chegar a marca dos cem milhões antes do clipe oficial da mesma ser lançado.[16] Posteriormente, o clipe tornou-se o oitavo clipe mais rápido, até aquele momento, na história da plataforma a chegar a marca dos cem milhões, com apenas dez dias e quatro horas.[17]

"Never Be the Same" foi lançado em 7 de dezembro de 2017 e juntamente com a pré-venda do disco.[18] No mesmo dia Epic Records confirmou que a canção seria o segundo single do álbum. Com previsão para impactar nas rádios estadunidenses em 9 de janeiro de 2018.[19]

Singles promocionais[editar | editar código-fonte]

Em 5 de dezembro de 2017, Cabello anunciava com seu álbum que lançaria uma nova canção intitulada de "Real Friends", servindo como single promocional da obra de estreia.[18]

Singles descartados[editar | editar código-fonte]

"Crying in the Club" serviria originalmente como o trabalho inicial do disco, mas devido a mudanças criativas durante o processo de criação da obra, a canção acabou sendo descartada.[20] "I Have Questions" e "OMG" haviam sido lançadas como singles promocionais, mas também acabaram não entrando no disco.

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 74/100[21]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 3.5 de 5 estrelas.[22]
Belfast Telegraph 8.5/10[23]
The Daily Telegraph 3 de 5 estrelas.[24]
Entertainment Weekly B+[25]
The Guardian 4 de 5 estrelas.[26]
The Independent 3 de 5 estrelas.[27]
Newsday 3.5 de 4 estrelas.[28]
NME 4 de 5 estrelas.[29]
Rolling Stone 3.5 de 5 estrelas.[30]
The Times 4 de 5 estrelas.[31]

Desde o seu lançamento, Camila vem recebendo críticas geralmente positivas através da crítica especializada. No Metacritic, que atribui uma classificação normalizada de 100 para críticas das publicações convencionais, o álbum tem uma pontuação média de 74 com base em 9 avaliações.[21] Várias publicações britânicas que revisaram o álbum alguns dias antes de seu lançamento oficial, responderam positivamente á ele, bem como os vocais e composições de Cabello. Kate Solomon da Metro, percebeu que a cantora "sacudiu o bombástico R&B favorecido pela equipe 5H á favor de um álbum curto e doce de pop-latino bastante bem-humorado e de baladas pop bastante clássicas".[32] Will Hodgkinson da The Times apontou que, em vez de preenchimentos de "bangers pop de alto-oitavo", a cantora mostrou o contrário, usando técnicas de produção esparsas para enquadrar canções sobre amor e saudade.[31] Nick Levine da NME considerou o álbum como uma "primeira impressão forte e surpreendentemente confiante".[29] Para o editor da The Guardian, Alexis Petridis, Camila é um daqueles momentos em que "a abordagem de um comitê atinge ao ouro: suficientemente inteligente para evitar alisar as peculiaridades e perseguir tendências servilmente", ele também considerou isso como um "produto de uma fábrica pop que não soa de certa forma medíocre".[26] Leah Greenblatt da Entertainment Weekly foi tão positivo quanto a Levine e Petridis, dando ao álbum uma nota B+, sentindo-o como um "projeto íntimo" onde a voz de Cabello brilha sobre canções influenciadas pelo latino e baladas poderosas. Ele comentou ainda: "A voz de Cabello não é especialmente distintiva, mas é instintivamente linda: sem esforço e calor, com uma ponta de raspa-da-manhã".[25]

Patrick Ryan, da USA Today, elogiou o estilo musical em que o álbum foi construído, rotulando-a de "uma mistura vibrante de sons e estilos, reforçado por um estábulo confiável de compositores e produtores de sucesso". Embora ele também tenha sentido que o excesso de confiança de Cabello no Auto-Tune foi "desnecessário", dada a sua força na TV e em performances acústicas.[33] O escritor da Newsday, Glenn Gamboa, acredita que com Camila, Cabello prova que está "preparada e pronta para ser uma das estrelas de 2018".[34][28] Rob Sheffield da Rolling Stone e Matt Collar da AllMusic deram a Camila três estrelas e meia de um total de cinco. Sheffield e Collar expressaram um sentimento semelhante: Camila é uma declaração pessoal, um "conjunto produzido de pop romântico, pontuado por várias faixas influenciadas pela influência latente rítmica, informadas por sua herança cubana-mexicana".[30][22]

Mike Nied da Idolator achou o álbum como um "trabalho autêntico e coeso", e aclamou a performance da cantora por "misturar sua marca distintiva de folk-pop com um toque latino" e "entregar um trabalho impressionante".[35] Semelhante aos outros críticos, Taylor Weatherby da revista Billboard notou que as faixas do álbum são "rádio-amigáveis", mas também destacou as canções como mais pessoais, dizendo que "algo que certamente deveria ser reconhecido é a implacável vulnerabilidade de Cabello enquanto canta sobre as aflições de romances e relacionamentos amigáveis​".[36] Em seu artigo para o site Stereogum, Chris DeVille foi positivo, observando que as faixas variam entre "faixas de clube" mais latinas, como "Havana" e "She Loves Control" para baladas de piano "nostálgicas" como "Consequences" e "Something's Gotta Give".[37]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

A lista de faixas foi revelada pela cantora em seu Twitter no dia 21 de dezembro de 2017.[38]

N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Never Be the Same"   Camila Cabello, Adam Feeney, Leo Rami Dawod, Jacob Ludwig Olofsson, Noonie Bao, Sasha Sloan Frank Dukes, Jarami[A] 3:47
2. "All These Years"   Cabello, Feeney, Kaan Gunesberk, Jeff Gitelman, Mustafa Ahmed   2:46
3. "She Loves Control"   Cabello, Sony John Moore, Feeney, Bell, Ilsey Juber, Ahmed   2:58
4. "Havana" (com Young Thug) Cabello, Brittany Hazzard, Ali Tamposi, Brian Lee, Andrew Watt, Pharrell Williams, Jeffrey Lamar Williams, Feeney, Louis Bell Frank Dukes, Matt Beckley[B] 3:36
5. "Inside Out"   Cabello, Hazzard, Feeney, Tyler Williams, Gunesberk   3:05
6. "Consequences"   Cabello, Nicolle Galyon, Amy Wadge, Emily Weisband   3:01
7. "Real Friends"   Cabello, Lee, Billy Walsh, Bell, Mustafa Ahmed Frank Dukes 3:33
8. "Something's Gotta Give"   Cabello, Jesse Saint John, Sarah Hudson, James Abrahart, Alex Schwartz, Joe Khajadourian The Futuristics[39] 3:58
9. "In the Dark"   Cabello, Madison Love, Simon Wilcox, Abrahart, Feeney Dukes 3:42
10. "Into It"   Cabello, Bell, Feeney, Ryan Tedder, Justin Tranter   2:58
11. "Never Be the Same" (Radio Edit) Cabello, Feeney, Dawod, Olofsson, Bao, Sloan Frank Dukes, Jarami[A] 3:47
Duração total:
34:31
Notas
[A] - denota co-produtores
[B] - denota produtores vocais

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Paradas (2018) Melhor
posição
 Alemanha (Offizielle Top 100)[42] 8
 Austrália (ARIA)[43] 3
 Bélgica (Ultratop 40 Valônia)[44] 8
 Bélgica (Ultratop 50 Flandres)[45] 3
Escócia (Official Charts Company)[46] 2
 Irlanda (IRMA)[47] 3
 Itália (FIMI)[48] 8
 Noruega (VG-lista)[49] 1
 Nova Zelândia (RMNZ)[50] 3
 Países Baixos (MegaCharts)[51] 1
 Reino Unido (Official Charts Company)[52] 2
 Suécia (Sverigetopplistan)[53] 1

Referências

  1. Johnson, Laura. «Camila Cabello Announces Debut Solo Album 'The Hurting The Healing The Loving' - Stereoboard». Stereoboard.com (em inglês). Consultado em 25 de Junho de 2017 
  2. Wright, Hayden (15 de Maio de 2017). «Camila Cabello Unveils Solo Album Title». Radio.com. Consultado em 25 de Junho de 2017 
  3. «Camila Cabello diz que "Crying in the Club" não estará no seu 1º álbum solo!» 🔗. Terra. 29 de setembro de 2017. Consultado em 30 de setembro de 2017 
  4. Iasimone, Ashley (14 de Maio de 2017). «Camila Cabello Announces 'The Hurting, the Healing, the Loving' Album & New Song 'I Have Questions'». Billboard. Consultado em 25 de Junho de 2017 
  5. Donnelly, Erin. «Everything You Need To Know About Camila Cabello's New Album». refinery29.com. Consultado em 25 de Junho de 2017 
  6. Rodriguez, Karla (15 de Maio de 2017). «Camila Cabello Opens Up About Being "Broken"». J-14. Consultado em 25 de Junho de 2017 
  7. «Camila Cabello: Erste Single vom Debütalbum "The Hurting, the Healing, the Loving" soll am Freitag erscheinen». bigFM (em alemão). 15 de Maio de 2017. Consultado em 25 de Junho de 2017 
  8. «Camila Cabello Releases New Songs 'Havana' Featuring Young Thug & 'OMG' Featuring Quavo». Billboard 
  9. «Camila Cabello confirma "Havana" como single após música entrar no top 15 do Spotify mundial». portalpopline.com.br. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  10. «ARIA Australian Top 50 Singles Chart| Australia's Official Top 50 Songs - ARIA Charts | ARIA Charts». 28 de novembro de 2017. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  11. «Camila Cabello Havana Chart History». Billboard 
  12. «Camila Cabello lands her first UK number one with Havana». Metro (em inglês). 3 de novembro de 2017 
  13. «Camila Cabello se torna a cantora com mais tempo no topo das paradas desde Adele». Omelete 
  14. «Camila Cabello Havana Chart History». Billboard 
  15. «Camila Cabello's 'Havana,' Featuring Young Thug, Hits No. 1 on Pop Songs Chart». Billboard 
  16. «YouTube Stats of Camila Cabello - Havana (Audio) ft. Young Thug». kworb.net. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  17. «YouTube Stats of Camila Cabello - Havana ft. Young Thug». kworb.net. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  18. a b «Camila Cabello announces album, drops new songs 1 year after leaving Fifth Harmony». EW.com (em inglês) 
  19. «Epic Announces "Never Be The Same" As Camila Cabello's Next Radio Single». Headline Planet (em inglês). 6 de dezembro de 2017 
  20. «Camila Cabello diz que "Crying In The Club" não estará no seu primeiro álbum solo». portalpopline.com.br. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  21. a b «Camila by Camila Cabello». Metacritic. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  22. a b «Camila - Camila Cabello | Songs, Reviews, Credits | AllMusic». AllMusic. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  23. Roper, Kerri (12 de janeiro de 2018). «Albums of the week: From Camila Cabello to Black Rebel Motorcycle Club». Belfast Telegraph. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  24. «"Camila Cabello's debut album is pop with a side of salsa – review".». The Daily Telegraph. 11 de janeiro de 2018 
  25. a b «Camila Cabello is defiantly her own pop star on debut album: EW review». EW.com (em inglês) 
  26. a b Petridis, Alexis (11 de janeiro de 2018). «Camila Cabello: Camila review – Havana hitmaker makes breakups look easy». the Guardian. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  27. McCormick, Neil (11 de janeiro de 2018). «"Camila Cabello's debut album is pop with a side of salsa – review".». The Independent 
  28. a b «'Camila': Cabello's powerful solo debut». Newsday (em inglês) 
  29. a b «Camila Cabello - 'Camila' Album Review». NME (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  30. a b «Review: Camila Cabello Eschews Bangers on Personal, Low-Key Solo Album». Rolling Stone 
  31. a b Hodgkinson, Will (2018). «Pop review: Camila Cabello: Camila». The Times. ISSN 0140-0460 
  32. «Camila stamps her heart all over this seductive debut». Metro Newspaper UK 
  33. «Review: 'Camila' confidently looks beyond 'Havana' on solo debut album». USA TODAY (em inglês) 
  34. «Camila Cabello Shines In Her Solo Act on 'Camila'». Time. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  35. «Camila Cabello's Excellent & Earnest 'Camila:' Album Review». idolator (em inglês). 12 de janeiro de 2018 
  36. «Album of the Week: Camila Cabello's 'Camila'». Billboard 
  37. «Welcome To Superstardom, Camila Cabello». www.stereogum.com. Consultado em 16 de janeiro de 2018 
  38. «22 DAYS.» (em inglês). Twitter. Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  39. «Twitter post by Jesse Saint John • Dec 21, 2017 at 00:45pm UTC». Twitter (em inglês). Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  40. «Camila Cabello - Camila (Target Exclusive)» (em inglês). Target. Consultado em 22 de dezembro de 2017 
  41. «Camila [Limited Pressing]» (em japonês). CDJapan. Consultado em 22 de dezembro de 2017 
  42. «Offiziellecharts.de – Camila Cabello – Camila» (em alemão). Offizielle Top 100. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  43. «ARIA Australian Top 50 Albums». Australian Recording Industry Association. 22 de janeiro de 2018. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  44. «"Ultratop.be – Camila Cabello – Camila"» (em francês). Hung Medien. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  45. «"Ultratop.be – Camila Cabello – Camila"» (em holandês). Hung Medien. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  46. «"Official Scottish Albums Chart Top 100".». Official Charts Company. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  47. «"Irish Albums Chart: 19 January 2018"». Irish Recorded Music Association. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  48. «Album – Classifica settimanale WK 3 (dal 2018-01-12 al 2018-01-18)» (em Italian). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  49. «"VG-lista – Topp 40 Album uke 3, 2018".». VG-lista. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  50. «NZ Top 40 Albums Chart». Recorded Music NZ. 22 de janeiro de 2018. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  51. «"Dutchcharts.nl – Camila Cabello – Camila"» (em holandês). Dutch Charts. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  52. «Official Albums Chart Top 100». Official Charts Company. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  53. «Sverigetopplistan – Sveriges Officiella Topplista». Sverigetopplistan. Consultado em 20 de janeiro de 2018  Clique em "Veckans albumlista".
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.