Camilo Rocha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde março de 2010)
Camilo Rocha
Nascimento 1968 (50 anos)
São Paulo
Cidadania Brasil
Ocupação DJ, jornalista

Camilo Rocha (São Paulo, 1968) é DJ e jornalista brasileiro.[1] É reconhecido como um dos primeiros jornalistas especializados em dance music no Brasil.[1] Através de sua coluna e de matérias na revista Bizz, além de colaborações para a Folha de S.Paulo, trouxe informações para o público brasileiro sobre a cultura ligada a raves, música eletrônica, DJs e noite nos primeiros anos da década de 1990.[1] Camilo seguiu como referência no assunto pelas décadas seguintes, escrevendo para publicações como O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, O Globo e a revista britânica Muzik. Em 2012 e 2013, foi eleito o melhor jornalista especializado pela Rio Music Conference.

Desde 1996, atua como disc jockey — começou tocando trance, techno e hoje concentra-se mais em techno, house music e nu-disco. Já se apresentou em clubes e eventos como Green Valley, Warung, Lions Club, VoodooHop, XXXPerience, Tim Festival, Skol Beats, Virada Cultural, SPFW, Rec Beat, Planeta Atlântida, Ceará Music e Universo Paralello. No exterior, já tocou na Inglaterra, Argentina, Chile e Uruguai.

Lançou duas coletâneas pela gravadora Trama. De 2003 a 2010 realizou a festa Discology, com a também jornalista e DJ Claudia Assef. Mantém o blogue Bate-Estaca desde 2005. Trabalha atualmente como editor de especiais do jornal eletrônico Nexo. Entre 2011 e 2015, trabalhou como repórter/colunista e depois editor do Link, seção de tecnologia do jornal O Estado de S. Paulo. Já colaborou para as revistas Rolling Stone, Época, Trip, Time Out São Paulo e Mixmag, escrevendo sobre assuntos diversos nas áreas de cultura e comportamento.[carece de fontes?].

Referências

  1. a b c «Camilo Rocha | Publicidade Estadão». publicidade.estadao.com.br (em inglês). Consultado em 29 de abril de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]