Caminho de Ferro de Moçâmedes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CFM Moçâmedes–Lubango–Dongo–Menongue
Head station
0 Moçâmedes M
Stop on track
Cambongue
Stop on track
Saco-Mar
Stop on track
Giras
Stop on track
72 Caraculo
Stop on track
Capangombe
Stop on track
Assunção
Stop on track
111,0 Munhino
Stop on track
162 Bibala
Stop on track
Humbia
Stop on track
Quilemba
Station on track
246,0 Lubango
Stop on track
Camana
Stop on track
358 Chicócua
Stop on track
373 Quipungo
Stop on track
Gungo
Stop on track
425 Matala
Stop on track
Gunge
Station on track
509 Dongo
Stop on track
Colui / Candingo
Station on track
579 Kuvango
Stop on track
Liunda
Stop on track
Cuchi
Stop on track
Chengo
Stop on track
756,0 Menongue

Com 756 km de comprimento, a linha do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes (CFM-EP) é uma das maiores e mais importantes linhas de caminhos de ferro em África, tendo sido construída pela administração colonial portuguesa e concluída em 1963.[1]

A linha parte da cidade de Moçâmedes e chega à cidade de Menongue (antiga Serpa Pinto). No caminho passa pelas importantes povoações de Bibala (antiga Vila Arriaga), Lubango (antiga Sá da Bandeira) e Matala.

Depois de grande parte da sua extensão ter sido destruída durante a Guerra Civil, uma parceria entre a China e Angola levou à reconstrução da linha, terminada em Setembro de 2015.[2]

Sua principal facilidade de escoamento é o Porto do Namibe, na cidade de Moçâmedes.

Referências

  1. «Ligação ferroviária entre províncias da Huíla e do Kuando Kubango faz viagem experimental na 6ª feira». Sapo Notícias. 30 de Novembro de 2011. Consultado em 13 de Abril de 2017 
  2. «Entregues obras de reabilitação e modernização dos CFM». 15 de Setembro de 2015. Consultado em 13 de Abril de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.