Transporte ferroviário na Turquia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa da rede ferroviária turca

Os transportes ferroviários na Turquia são administrados pela empresa estatal Caminhos de Ferro da República da Turquia (Türkiye Cumhuriyeti Devlet Demiryolları, TCDD). A rede ferroviária turca tinha, em 2008, 10 991 km de extensão e a TCDD empregava 24 774 funcionários.

A primeira linha de comboios turca começou a ser construída em 1856 e ligava Esmirna a Aydın.[1] A TCDD foi fundada em 1927 para gerir os caminhos de ferro do recém-extinto Império Otomano que ficaram nos limites das fronteiras da nova república. Quando foi criada a TCDD a sua rede tinha 5 500 km.[2]

Toda a rede ferroviária turca usa a bitola de 1,435 m. Em 2008, 2 308 km (21%) das linhas estavam eletrificadas (25 Kv, 50 Hz); 95% da rede era de via única, 69% tinha travessas de betão e 28% estava sinalizada.[2]

As cidades de Ancara, Istambul, Esmirna, Bursa e Adana têm metropolitano.

Principais linhas[editar | editar código-fonte]

Uma das linhas eletrificadas liga Ancara a Istambul via Eskişehir e İzmit e prossegue via Edirne até ao posto de fronteiriço Kapıkule,[2] na fronteira entre Turquia e a Bulgária, próximo de Edirne e do ponto comum entre as fronteiras turca, grega e búlgara, o posto fronteiriço terrestre mais movimentado da Europa e o segundo mais movimentado do mundo.[3][4] Outra das linas eletrificadas liga Divriği, na província de Sivas, a İskenderun. Apesar e, à exceção de Antália, a generalidade das maiores cidades serem servidas por ferrovia, há extensas partes do território turco onde isso não acontece, como são os casos das faixas costeiras do Mar Negro, da costa mediterrânica a oeste de Mersine das fronteiras orientais e sudeste, à exceção da zona de Van e de Kars.[2]

Linhas em construção ou em projeto[editar | editar código-fonte]

O investimento da TCDD em 2007 foi de 1 286 milhões de dólares $US, equivalente a 42% do investimento total em transportes a nível nacional. Entre as obras ferroviárias em fase de construção ou de projeto em 2008, destacavam-se 2 297 km de linhas de alta velocidade, as quais seguirão praticamente os mesmos percursos dos das linhas já existentes,[2] as quais estão também a ser renovadas. Os comboios de alta velocidade turcos (modelo TCDD HT65000) são fabricados pela empresa espanhola Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles (CAF) [5] e pelo consórcio turco-sul-coreano EUROTEM (modelos HSR-350x e KTX-II).[nt 1] Os primeiros comboios de alta velocidade provenientes de Espanha chegaram à Turquia a 20 de novembro de 2007.[5]

Linhas de alta velocidade da Turquia em construção ou projeto em 2008 [2]
Extremidades km Duração da
viagem
Previsão de conclusão da construção Observações
Istambul Ancara  533  03:00 [a]  
Ancara Sivas  460  02:30 2012  
Polatlı Konya  212  01:00 2009 Liga com a linha Istambul-Ancara e o tempo de viagem é referente a Ancara-Konya
Polatlı Esmirna  606  03:20   Liga com a linha Istambul-Ancara e Ancara-Konya e o tempo de viagem é referente a Ancara-Esmirna
Bursa Osmaneli (província de Bilecik)  106  02:20   Liga com a linha Istambul-Ancara e o tempo de viagem é referente a Bursa-Ancara e Bursa-Istambul
Yerköy (província de Yozgat) Kayseri  150  02:00   Liga com a linha Ancara-Sivas e o tempo de viagem é referente a Ancara-Kayseri
Halkalı (Küçükçekmece, Istambul) Kapikule  230  01:10    
[a] ^ No final de 2008 entrou em funcionamento o troço entre Ancara e Eskişehir da linha de alta velocidade Ancara-Istambul.

Outros grandes projetos ferroviários são:

  • O Marmaray, um sistema ferroviário urbano e suburbano de Istambul que começou a ser construído em 2004 e terá 76,7 km, incluindo um túnel submarino debaixo da extremidade sul do Bósforo com 12,2 km que, em 2008 se previa estar concluído em 2011.[2]

Ligações internacionais[editar | editar código-fonte]

País [nt 2][6] Estado Região fronteiriça Observações
 Armênia encerrada Akyaka, província de Kars Ver secção seguinte
 Bulgária aberta Kapıkule, província de Edirne  
 Geórgia em construção Província de Kars A bitola do lado georgiano (1,520 m) é diferente da do lado turco (1,435 m)
 Grécia aberta Uzunköprü, província de Edirne  
 Irão aberta Kapıköy, distrito de Saray, província de Tekirdağ A travessia do Lago Van é feita por ferryboat ferroviário
 Iraque - Apesar de haver fronteira comum, as ligações são feitas através da Síria
 Síria aberta Nusaybin, província de Mardin Nusaybin situa-se a algumas dezenas de km das fronteiras turco-iraquiana e sírio-iraquiana
aberta Islahiye, província de Gaziantep Liga a Damasco via Alepo

Ligação com a Arménia e a Geórgia[editar | editar código-fonte]

A rede ferroviária do Império Otomano no início do século XX, durante o reinado do sultão Abd-ul-Hamid II

Atualmente encerrada, desde 1899 que existe uma ligação ferroviária entre a cidade turca Kars e a cidade arménia de Gyumri, que se prolonga até à capital da Geórgia, Tbilisi, o que faz dela a única ligação ferroviária entre a Geórgia e a Turquia, já que não há qualquer conexão ferroviária na fronteira turco-georgiana. A linha Kars-Tbilisi foi a única ligação ferroviária entre a União Soviética e a Turquia e o troço Tbilisi-Gyumri era uma das duas principais conexões ferroviárias entre a Arménia e as restantes repúblicas soviéticas. Atualmente é uma das ligações vitais da Arménia com o resto do mundo, já que o país não tem acesso ao mar.[nt 3][7]

A linha Kars-Tbilisi foi encerrada em 1993, no decurso da Guerra de Nagorno-Karabakh, na qual a Turquia apoiou o Azerbaijão (um país turcófono), e desde aí nunca mais foi reaberta.[nt 3][carece de fontes?] Em 2005 foi acordado ligar por ferrovia Kars e a cidade georgiana de Akhalkalaki e reabilitar as linhas entre Akhalkalaki e Tiblisi e entre esta e a capital azeri, Bacu, ligando dessa forma Kars diretamente às capitais georgiana e azeri.[2] No entanto, muitos países, nomeadamente os Estados Unidos e a União Europeia têm-se manifestado indisponíveis para apoiar a construção dessa linha.[nt 3][carece de fontes?]

A linha Kars–Gyumri–Tbilisi foi construída no final do século XIX pelo Império Russo, quando foi constituído o Oblast de Kars, na sequência da conquista da região de Kars durante a Guerra russo-turca de 1877–1878. Fazia parte da Linha Transcaucasiana, que ligava o Mar Negro e o Mar Cáspio.[nt 3][8]

Comboios internacionais[editar | editar código-fonte]

Nome[nt 2] Nome em português Percurso
Para a Europa
Bosfor Ekspresi Expresso de Bósforo Estação de Sirkeci (Istambul), Kapıkule, Esvilengrado (Bulgária), Dimitrovgrad, Ruse, Bucareste (Roménia)
Balkan Ekspresi Expresso dos Balcãs Segue o mesmo percurso do Bosfor Ekspresi até Dimitrovgrad e daí segue para Sófia (Bulgária), Niš (Sérvia) e Belgrado
Dostluk Ekspresi; em grego: Εξπρές Φιλίας, transl.: Expres Filia Expresso da Amizade Sirkeci (Istambul), Uzunköprü, Pítio (Grécia), Salonica
IC 90/91   Sirkeci (Istambul), Uzunköprü, Pítio (Grécia), Alexandrópolis, Comotini, Xanti, Drama, Serres, Kilkis, Salonica
Para ao Médio Oriente e Ásia
Trans-Asya Ekspresi Expresso Trans-Ásia Estação de Haydarpaşa (Istambul), Eskişehir, Ancara, Kayseri, Sivas, Malatya, Elazığ, Muş, Tatvan, Van (a ligação entre Tatvan e Van é feita por ferryboat, através do Lago Van), Kapıköy, Razi (Irão, província de Ardabil), Tabriz, Teerão
Van-Tebriz Treni Comboio Van-Tabriz Haydarpaşa (Istambul), Van, Özalp, Kapıköy, Razi, Salmas (província do Azerbaijão Ocidental do Irão), Tabriz
  Comboio Teerão-Damasco Teerão (Irão), Tabriz, Razi (Turquia), Kapıköy, Van, Tatvan, Muş, Elazığ, Malatya, Fevzipaşa (província de Gaziantep), Islahiye, Meydanekbez, Alepo (Síria), Damasco
Serviços descontinuados
Toros Ekspresi (descontinuado em 2009) Expresso do Tauro Haydarpaşa (Istambul), Eskişehir, Kütahya, Afyonkarahisar, Konya, Adana, Fevzipaşa, Islahiye, Meydanekbez, Alepo (Síria), Damasco
(suspenso temporariamente em março de 2003) Gaziantep-Bagdade Gaziantep, Karkamış, Akçakale, Ceylanpınar, Şenyurt, Nusaybin, Al-Qamishli (distrito de Al-Hasakah, na Síria), Rabia (na província de Ninawa, Iraque), Mossul, Bagdade

Fábricas e oficinas de material circulante[editar | editar código-fonte]

A Estação de Haydarpaşa (Haydarpaşa Garı), em Kadıköy, na parte asiática de Istambul, inaugurada em 1872. Era o terminal das linhas de Bagdade e do Hejaz, que ligava Istambul a Damasco e a Medina.

Em 2007 começou a funcionar a fábrica de material ferroviário da EUROTEM em Adapazarı. A EUROTEM, também chamada Hyundai EURotem, é uma parceria entre a construtora sul-coreana de material circulante (carruagens, vagões e locomotivas) Hyundai Rotem e a construtora turca TÜVASAŞ (Türkiye Vagon Sanayi), subsidiária da TCDD. Além desta nova fábrica, existem mais três fábricas de material circulante na Turquia, todas subsidiárias da TCDD:[nt 4]

  • A TÜVASAŞ, em Adapazarı, que repara carruagens desde 1951, fabrica carruagens desde 1962 e locomotivas desde 1971. Nos últimos anos produz também comboios metropolitanos, tanto convencionais como de superfície.[9]

Além destas fábricas, participadas pela TCDD, em 2008 esta empresa administrava diretamente fábricas oficinas de material ferroviário em Ancara, Sivas, Afyon, e Çankırı.[nt 4]

Notas

  1. Trechos baseados no artigo «High-speed rail in Turkey» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  2. a b Trechos baseados no artigo «Transport in Turkey» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  3. a b c d Trechos baseado na tradução livre do artigo «Kars–Gyumri–Tbilisi railway» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  4. a b Trechos baseados no artigo «Turkish State Railways» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).

Referências

  1. «Railways policies throughout the 80 years history of our republic». tcdd.gov.tr (em inglês). Caminhos de Ferro da República da Turquia (TCDD). Consultado em 3 de março de 2011. Cópia arquivada em 2 de maio de 2006 
  2. a b c d e f g h i «Task Forces Road & Rail Transport - Presentation of the Rail Transport - Turkey» (pdf). www.euromedtransport.org (em inglês). Programa Europeu (da União Eurpeia) EuroMed Transport 2003-2009. 21 de novembro de 2008. Consultado em 3 de março de 2011. Cópia arquivada em 3 de março de 2011 
  3. «Kapıkule Border Crossing». www.turkishclass.com (em inglês). Turkish Language Class. 4 de abril de 2009. Consultado em 3 de março de 2011 
  4. «Never-ending line of trucks reaches 17 km at Kapıkule». Today's Zaman (em inglês). Feza Gazetecilik. 26 de novembro de 2007. Consultado em 3 de março de 2011. Cópia arquivada em 3 de março de 2011 
  5. a b «Our high speed train set that departed from Spainentered into our country through Kapikule on November 20, 2007». www.tcdd.gov.tr (em inglês). Caminhos de Ferro da República da Turquia (Türkiye Cumhuriyeti Devlet Demiryolları). Consultado em 4 de março de 2011. Cópia arquivada em 4 de março de 2011 
  6. «Network map, current and disused lines» (gif). www.trainsofturkey.com. Trains of Turkey. 2004. Consultado em 4 de março de 2011. Cópia arquivada em 4 de março de 2011 
  7. «Infrastructure (Armenia)». Sentinel Security Assessment - Russia And The CIS (em inglês). Jane's Information Group (www.janes.com). 17 de janeiro de 2008. Consultado em 4 de março de 2011  |lingua3= e |lingua= redundantes (ajuda)
  8. «Transcaucasus Railways». www.trainsofturkey.com (em inglês). Trains of Turkey. Consultado em 4 de março de 2011. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2009 
  9. «History». www.tuvasas.com.tr (em inglês). TÜVASAŞ. Consultado em 3 de março de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Fachada da Estação de Sirkeci, em Istambul, inaugurada em 1890, o antigo terminal do Expresso do Oriente
Interior da Estação de Sirkeci