Campainha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura o apêndice palatino, veja Úvula.

Uma campainha elétrica é um dispositivo constituído por um interruptor, um eletroíman, uma armadura, um martelo, uma campânula e um gerador de corrente contínua ou alterna. O interruptor do circuito utilizado neste tipo de campainhas foi inventado em 1837 por Johann Philipp Wagner e conhece-se também pelo nome de martelo de Wagner. O funcionamento de uma campainha elétrica baseia-se numa peça fundamental: o eletroíman. Assim, ao ligar-se o interruptor, a corrente que passa no circuito faz com que o eletroíman adquira propriedades magnéticas atraindo a armadura e arraste com ela um martelo de mola que bate numa caixa metálica em forma de sino ou semiesfera, fazendo-a ressoar. No momento do choque o eletroíman deixa de ter propriedades magnéticas e a armadura volta à sua posição inicial estabelecendo-se novamente o circuito. Este processo repete-se rapidamente e ouve-se a campainha tocar até que seja desligado o interruptor. Nalguns casos, quando se usa corrente alterna existem duas caixas metálicas ressoadoras e o martelo bate alternadamente em cada uma delas.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre eletrônica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.