Campeonato Brasileiro de Futebol - Série D

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Brasileiro de Futebol - Série D
Série D
Brasileiro Série D.jpg
Logotipo oficial da Série D.
Dados gerais
Organização CBF
Edições 7
Outros nomes Série D
Local de disputa Brasil
Número de equipes 40
Sistema Temporada, Sistema misto
com grupos fechados
Divisões
Série ASérie BSérie CSérie D
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

O Campeonato Brasileiro Série D equivale à quarta divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol.

Teve sua primeira edição realizada em 2009, com o primeiro campeão sendo o São Raimundo Esporte Clube, do Pará.

O campeonato nas suas edições até 2013, teve 40 clubes. Excepcionalmente em 2014, a edição contou com 41 clubes. Após a primeira fase, seguem-se fases eliminatórias até a final.[1] [2] [3]

No Ranking da CBF, o Campeonato Brasileiro Série D atribui 100 pontos ao campeão. O vice-campeão recebe 80 pontos, o terceiro recebe 75 e o quarto 70. A partir do quinto colocado, cada posição perde 1 ponto em relação ao colocado imediatamente anterior. Deste modo, o quinto colocado recebe 69 pontos, o sexto 68 pontos, reduzindo até 51 pontos para o 23º colocado em diante (pontuação mínima em Campeonatos Brasileiros).[4]

No dia 2 de julho de 2015, o Esporte Interativo adquiriu junto à CBF os direitos de transmissão da Série D de 2015. Será a primeira vez que competição será exibida na televisão.[5]

Edição atual[editar | editar código-fonte]

Foi disputada por 41 clubes, divididos em sete grupos de cinco clubes e um de seis, onde todos dentro de cada grupo se enfrentaram em turno e returno, com uma equipe de folga em cada rodada nos grupos de cinco.

Ao final da primeira fase, os dois primeiros colocados de cada grupo foram para a fase de mata-mata (oitavas de final, quartas de final, semifinal e final), onde os clubes duelaram em jogos de ida e volta.

Os quatro semifinalistas foram promovidos para a Série C do ano seguinte.

Transmissão[editar | editar código-fonte]

Na edição de 2015, a competição será exibida na televisão pela primeira vez, através do canal Esporte Interativo.

Critérios para as vagas[editar | editar código-fonte]

Em 2009[editar | editar código-fonte]

  1. Os quatro primeiros estados do RNF (Ranking Nacional das Federações), divulgado pela CBF, tiveram direito a três representantes cada;
  2. Do quinto ao nono tiveram direito a dois representantes cada;
  3. Os demais tiveram um representante cada.
  • Total: 39 vagas.

De 2010 a 2013[editar | editar código-fonte]

  1. Os 4 rebaixados da Série C do ano anterior;
  2. Os nove primeiros estados do RNF (Ranking Nacional das Federações) terão direito a dois representantes cada;
  3. Os demais estados terão um representante cada.
  • Total: 40 vagas.

Em 2014[editar | editar código-fonte]

  1. Os 5 rebaixados da Série C do ano anterior;
  2. Os nove primeiros estados do RNF (Ranking Nacional das Federações) terão direito a dois representantes cada;
  3. Os demais estados terão um representante cada
  • Total: 41 vagas.[1]

De 2015 em diante[editar | editar código-fonte]

  1. Os 4 rebaixados da Série C do ano anterior;
  2. Os nove primeiros estados do RNF (Ranking Nacional das Federações) terão direito a dois representantes cada;
  3. Os demais estados terão um representante cada
  • Total: 40 vagas.[2]

Campeões[editar | editar código-fonte]

Títulos por clube[editar | editar código-fonte]

Clube Títulos Vices 3º colocados 4º colocados
Minas Gerais Tupi 1 (2011) 0 1 (2013) 0
Pará São Raimundo 1 (2009) 0 0 0
Ceará Guarany de Sobral 1 (2010) 0 0 0
Maranhão Sampaio Corrêa 1 (2012) 0 0 0
Paraíba Botafogo-PB 1 (2013) 0 0 0
Minas Gerais Tombense 1 (2014) 0 0 0
Rio de Janeiro Macaé 0 1 (2009) 0 0
Rio de Janeiro Madureira 0 1 (2010) 0 0
Pernambuco Santa Cruz 0 1 (2011) 0 0
Goiás CRAC 0 1 (2012) 0 0
Rio Grande do Sul Juventude 0 1 (2013) 0 0
Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas 0 1 (2014) 0 0
Santa Catarina Chapecoense 0 0 1 (2009) 0
Tocantins Araguaína 0 0 1 (2010) 0
Mato Grosso Cuiabá 0 0 1 (2011) 0
Rio Grande do Norte Baraúnas 0 0 1 (2012) 0
Paraná Londrina 0 0 1 (2014) 0
Rio Grande do Norte Alecrim 0 0 0 1 (2009)
Santa Catarina Joinville 0 0 0 1 (2010)
São Paulo Oeste 0 0 0 1 (2011)
São Paulo Mogi Mirim 0 0 0 1 (2012)
Pernambuco Salgueiro 0 0 0 1 (2013)
Sergipe Confiança 0 0 0 1 (2014)

Títulos por Estado[editar | editar código-fonte]

Estado Títulos Vices 3º colocados 4º colocados
Minas Gerais Minas Gerais 2 0 1 0
Ceará Ceará 1 0 0 0
Maranhão Maranhão 1 0 0 0
Pará Pará 1 0 0 0
Paraíba Paraíba 1 0 0 0
Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul 0 2 0 0
Rio de Janeiro Rio de Janeiro 0 2 0 0
Pernambuco Pernambuco 0 1 0 1
Goiás Goiás 0 1 0 0
Rio Grande do Norte Rio Grande do Norte 0 0 1 1
Santa Catarina Santa Catarina 0 0 1 1
Mato Grosso Mato Grosso 0 0 1 0
Tocantins Tocantins 0 0 1 0
Paraná Paraná 0 0 1 0
São Paulo São Paulo 0 0 0 2
Sergipe Sergipe 0 0 0 1

Títulos por região[editar | editar código-fonte]

Região Títulos Vices 3º colocados 4º colocados
Nordeste 3 1 1 3
Sudeste 2 2 1 2
Norte 1 0 1 0
Sul 0 2 2 1
Centro-Oeste 0 1 1 0

Participações[editar | editar código-fonte]

Os clubes que mais participaram da Série D do Campeonato Brasileiro (de 2009 a 2015):

Em negrito os participantes da edição de 2015.

Clube UF Participações
Metropolitano Santa Catarina SC 6
Central Pernambuco PE 5
CSA Alagoas AL 4
Nacional Amazonas AM 4
Remo Pará PA 4
Treze Paraíba PB 4
Tupi Minas Gerais MG 4
Villa Nova Minas Gerais MG 4
Vitória da Conquista Bahia BA 4

Campeões da Série B que participaram da Série D[editar | editar código-fonte]

Em negrito, os clubes participantes da edição atual (2015).

Clube Participações na Série D
Minas Gerais Villa Nova 4 (2011, 2013, 2014 e 2015)
Rio Grande do Sul Juventude 3 (2011, 2012 e 2013)
Paraná Londrina 3 (2009, 2013 e 2014)
Maranhão Sampaio Corrêa 3 (2010, 2011 e 2012)
Distrito Federal (Brasil) Gama 2 (2011 e 2015)
Distrito Federal (Brasil) Brasiliense 1 (2014)
Santa Catarina Joinville 1 (2010)
Minas Gerais Uberlândia 1 (2009)

Campeões da Série C que participaram da Série D[editar | editar código-fonte]

Em negrito, os clubes participantes da edição atual (2015).

Clube Participações na Série D
Pará Remo 4 (2010, 2012, 2014 e 2015)
Maranhão Sampaio Corrêa 3 (2010, 2011 e 2012)
Pernambuco Santa Cruz 3 (2009, 2010 e 2011)
São Paulo Ituano 2 (2009 e 2014)
Paraná J.Malucelli 2 (2009 e 2013)
São Paulo Oeste 2 (2010 e 2011)
Distrito Federal (Brasil) Brasiliense 1 (2014)
Santa Catarina Joinville 1 (2010)
Rio de Janeiro Macaé 1 (2009)
São Paulo Paulista 1 (2009)

Promoção e rebaixamento[editar | editar código-fonte]

Ano Rebaixados da Série C Promovidos para a Série C
2009 Sergipe Confiança
Santa Catarina Marcílio Dias
Mato Grosso Mixto
Maranhão Sampaio Corrêa
Rio Grande do Norte Alecrim
Santa Catarina Chapecoense
Rio de Janeiro Macaé
Pará São Raimundo-PA
2010 Rio Grande do Norte Alecrim
Distrito Federal (Brasil) Gama
Rio Grande do Sul Juventude
Pará São Raimundo-PA
Tocantins Araguaína
Ceará Guarany de Sobral
Rio de Janeiro Madureira
Santa Catarina Joinville[1]
2011 Tocantins Araguaína
Paraíba Campinense
São Paulo Marília
Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas[2]
Mato Grosso Cuiabá
São Paulo Oeste
Pernambuco Santa Cruz
Minas Gerais Tupi
Paraíba Treze[3]
2012 Ceará Guarany de Sobral
Pernambuco Salgueiro
São Paulo Santo André
Minas Gerais Tupi
Rio Grande do Norte Baraúnas
Goiás CRAC
São Paulo Mogi Mirim
Maranhão Sampaio Corrêa
2013 Rio Grande do Norte Baraúnas
Distrito Federal (Brasil) Brasiliense
São Paulo Grêmio Barueri
Acre Rio Branco-AC
Minas Gerais Betim[4]
Paraíba Botafogo-PB
Rio Grande do Sul Juventude
Pernambuco Salgueiro
Minas Gerais Tupi
2014 Goiás CRAC
Rio de Janeiro Duque de Caxias
São Paulo São Caetano
Paraíba Treze
Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas
Sergipe Confiança
Paraná Londrina
Minas Gerais Tombense
Os rebaixados e promovidos por ano estão dispostos em ordem alfabética e não pela ordem de classificação, a não ser em casos extracampo.
  • 1. ^ O Joinville obteve acesso à Série C no STJD, já que o finalista América-AM perdeu 6 pontos por escalação irregular do atleta Amaral Pernambucano.
  • 2. ^ O Brasil de Pelotas foi rebaixado ao perder 6 pontos no STJD, devido à escalação irregular do atleta Cláudio.
  • 3. ^ Devido a questões judiciais, o Treze tomou a vaga do Rio Branco-AC na Série C 2012. O clube do Acre foi excluído da competição e tampouco disputou a Série D.
  • 4. ^ Devido a questões judiciais, o Betim foi rebaixado no STJD, mesmo terminando na 8ª colocação. O CRAC, que havia sido o clube rebaixado no grupo B (o mesmo do Betim), permaneceu na Série C.

Por Estado[editar | editar código-fonte]

Estado P Aumento R Baixa
Minas Gerais Minas Gerais 3 2
Pernambuco Pernambuco 2 1
Rio de Janeiro Rio de Janeiro 2 1
Santa Catarina Santa Catarina 2 1
Paraíba Paraíba 2 2
Rio Grande do Norte Rio Grande do Norte 2 2
Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul 2 2
São Paulo São Paulo 2 4
Paraná Paraná 1 0
Ceará Ceará 1 1
Goiás Goiás 1 1
Mato Grosso Mato Grosso 1 1
Maranhão Maranhão 1 1
Pará Pará 1 1
Sergipe Sergipe 1 1
Tocantins Tocantins 1 1
Acre Acre 0 1
Distrito Federal (Brasil) Distrito Federal 0 2

Artilheiros[editar | editar código-fonte]

Ano a ano

Ano Artilheiro Clube Gols
2009 Michell Parintins Pará São Raimundo 10
2010 Danilo Pitbull Ceará Guarany de Sobral 11
2011 Fernando e Marcinho Mato Grosso Cuiabá e São Paulo Oeste 11
2012 Nino Guerreiro Goiás CRAC 13
2013 Ademilson Minas Gerais Tupi 12
2014 Nena Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas 8

Maiores médias de público[editar | editar código-fonte]

Ano Média Clube
2009 38 295 Pernambuco Santa Cruz
2010 30 243 Pernambuco Santa Cruz
2011 37 869 Pernambuco Santa Cruz
2012 16 977 Maranhão Sampaio Corrêa
2013 8 095 Pernambuco Salgueiro
2014 7 676 Pernambuco Central

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]