Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2016

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2016
Brasileirão Feminino 2016
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Período 20 de janeiro20 de maio
Gol(o)s 215
Partidas 70
Média 3,07 gol(o)s por partida
Campeã Flamengo (1º título)
Vice-campeã Rio Preto
Melhor marcadora Millene (Rio Preto) — 10 gols
Melhor ataque (fase inicial) São José-SP – 17 gols
Melhor defesa (fase inicial) São Francisco – 0 gols
Maior goleada
(diferença)
São José-SP 8–1 Vitória
Martins PereiraSão José dos Campos
4 de fevereiro, 3° rodada
◄◄ 2015 Soccerball.svg 2017 ►►

O Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2016 foi a 4ª edição desta competição, que é organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e aconteceu entre 20 de janeiro e 20 de maio de 2016.[1]

Formato e regulamento[editar | editar código-fonte]

O Campeonato foi disputado em quatro fases: na primeira fase os 20 clubes formaram quatro grupos de cinco clubes cada, de onde classificaram-se dois clubes por grupo; na segunda fase os clubes formaram dois grupos de quatro clubes cada, de onde classificaram dois por grupo; na terceira fase (semifinal) os clubes enfrentaram-se no sistema eliminatório (“mata-mata”) classificando-se o vencedor de cada grupo para a quarta fase (final), onde os dois clubes enfrentaram-se também no sistema eliminatório para definir o campeão.[2]

  1. Primeira fase: 20 clubes distribuídos em quatro grupos de cinco clubes cada
  2. Segunda Fase: oito clubes distribuídos em dois grupos de quatro clubes cada
  3. Terceira fase (semifinal): quatro clubes distribuídos em dois grupos de dois clubes cada
  4. Quarta fase (final): em um grupo de dois clubes, de onde saiu o campeão do Campeonato

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Em caso de empate de pontos entre dois clubes, os critérios de desempate seriam aplicados na seguinte ordem:[2]

  1. Número de vitórias
  2. Saldo de gols
  3. Gols marcados
  4. Número de cartões vermelhos
  5. Número de cartões amarelos
  6. Sorteio

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Estádio (mando) Capacidade Títulos
América Mineiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Mário Guimarães 1 800 0 (não possui)
Caucaia Caucaia Ceará CE Campo do Uniclinic 3 000 0 (não possui)
Centro Olímpico São Paulo São Paulo SP Baetão 6 315 1 (2013)
Corinthians São Paulo São Paulo SP José Liberatti 17 780 0 (não possui)
Duque de Caxias Duque de Caxias Rio de Janeiro RJ Marrentão 7 000 0 (não possui)
Ferroviária Araraquara São Paulo SP Fonte Luminosa 20 950 1 (2014)
Flamengo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Gávea 8 500 0 (não possui)
Foz Cataratas Foz do Iguaçu Paraná PR Pedro Basso 6 968 0 (não possui)
Iranduba Iranduba Amazonas AM Colina 10 000 0 (não possui)
Pinheirense Belém Pará PA Francisco Vasques 5 760 0 (não possui)
Portuguesa São Paulo São Paulo SP Canindé 21 004 0 (não possui)
Rio Preto São José do Rio Preto São Paulo SP Anísio Haddad 14 126 1 (2015)
Santos Santos São Paulo SP Vila Belmiro 16 068 0 (não possui)
São Francisco São Francisco do Conde Bahia BA Junqueira Ayres 3 000 0 (não possui)
São José-SP São José dos Campos São Paulo SP Martins Pereira 16 500 0 (não possui)
Tiradentes-PI Teresina Piauí PI Albertão 44 200 0 (não possui)
Vasco da Gama Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ São Januário 21 880 0 (não possui)
Viana Viana Maranhão MA Djalma Campos 3 725 0 (não possui)
Vitória Salvador Bahia BA Barradão 35 000 0 (não possui)
Vitória das Tabocas Vitória de Santo Antão Pernambuco PE Carneirão 8 000 0 (não possui)

Obtiveram o direito de participar do Campeonato: o campeão da Copa do Brasil de Futebol Feminino de 2015, o campeão do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2015, os 8 melhores colocados no Ranking da CBF do Futebol Feminino e os 10 melhores colocados no Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino de 2015. Este critério foi adotado para incentivar os grandes clubes brasileiros a investir no futebol feminino[3].

Estádios[editar | editar código-fonte]

América Mineiro Caucaia Centro Olímpico Corinthians Duque de Caxias Ferroviária
Mário Guimarães Campo da Uniclinic Baetão José Liberatti Marrentão Fonte Luminosa
Capacidade: 1 800 Capacidade: 3 000 Capacidade: 6 315 Capacidade: 17 780 Capacidade: 7 000 Capacidade: 20 950
150px Estádio Antônio Cruz 02.JPG Arquibancada (2).JPG 150px Estádio Marrentão.JPG Fonte Luminosa 2011.jpg
Flamengo
Foz Cataratas
Gávea Pedro Basso
Capacidade: 8 500 Capacidade: 6 968
Gávea HPIM0892.JPG 150px
Iranduba Pinheirense
Colina Francisco Vasques
Capacidade: 10 000 Capacidade: 5 760
Ismaelbenigno.jpg 150px
Portuguesa Rio Preto
Canindé Anísio Haddad
Capacidade: 21 004 Capacidade: 14 126
Estadio Portuguesa1.jpg Rio Preto X Rio Claro - Estádio Anísio Haddad, São José do Rio Preto SP.jpg
Santos São Francisco
Vila Belmiro Junqueira Ayres
Capacidade: 16 068 Capacidade: 3 000
Estádio Urbano Caldeira (Vila Belmiro) - vista interna.jpg 150px
São José Tiradentes Vasco da Gama Viana Vitória Vitória-PE
Martins Pereira Albertão São Januário Djalma Campos Barradão Carneirão
Capacidade: 16 500 Capacidade: 44 200 Capacidade: 21 880 Capacidade: 3 725 Capacidade: 35 000 Capacidade: 8 000
Martins Pereira stadium at night.JPG Estádio Governador Alberto Tavares Silva, Teresina PI.jpg Sao janu sociais.jpg 150px Jogo barradao.jpg 150px

Outros estádios utilizados[editar | editar código-fonte]

Além do Nivaldo Pereira e Antunes.

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Grupo 1[editar | editar código-fonte]

Zona de classificação para a próxima fase Fonte: [4]

Grupo 2[editar | editar código-fonte]

Zona de classificação para a próxima fase Fonte: [4]

Grupo 3[editar | editar código-fonte]

Zona de classificação para a próxima fase Fonte: [4]

Grupo 4[editar | editar código-fonte]

Zona de classificação para a próxima fase Fonte: [4]

Draft[editar | editar código-fonte]

Com o sucesso de 2015, para a edição de 2016, como forma de alavancar o futebol feminino, a CBF promoveu, um draft para distribuir as atletas da Seleção Brasileira Permanente entre os oito clubes classificados para a segunda fase.[5] Através de sorteio, Corinthians, Ferroviária, Flamengo, Foz Cataratas, Iranduba e São José-SP selecionaram duas jogadoras cada, enquanto Rio Preto e São Francisco tiveram direito a uma atleta cada.[6]

Resultado[editar | editar código-fonte]

Ordem Time Jogadora Posição
1 São Paulo Rio Preto Brasil Luciana (1) Goleira
2 Bahia São Francisco Brasil Formiga (3) Meia
3 São Paulo Corinthians Brasil Letícia (8) Goleira
Brasil Travalão (9) Atacante
4 São Paulo Ferroviária Brasil Camila (4) Lateral
Brasil Géssica (13) Zagueira
5 Rio de Janeiro Flamengo Brasil Maurine (6) Meia
Brasil Bia (11) Meia
6 Paraná Foz Cataratas Brasil Bruna Benites (2) Zagueira
Brasil Bárbara (14) Goleira
7 Amazonas Iranduba Brasil Tayla (7) Zagueira
Brasil Rílany (10) Lateral
8 São Paulo São José-SP Brasil Thaisa (5) Meia
Brasil Juliette (12) Meia
  • Entre parênteses a ordem em que as jogadoras foram selecionadas.

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Grupo 5[editar | editar código-fonte]

Zona de classificação para a próxima fase

Grupo 6[editar | editar código-fonte]

Zona de classificação para a próxima fase

Fase final[editar | editar código-fonte]

Em itálico, os times que possuíram o mando de campo no primeiro jogo do confronto, por terem pior campanha e em negrito os times classificados.

  Semifinais Final
                     
 São Paulo São José-SP 1 0 1  
 São Paulo Rio Preto 1 1 2  
   São Paulo Rio Preto 1 1 2
   Rio de Janeiro Flamengo (gf) 0 2 2
 São Paulo Ferroviária 2 0 2
 Rio de Janeiro Flamengo (gf) 1 1 2

Resultados[editar | editar código-fonte]

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro Feminino de 2016
Rio de Janeiro
Flamengo
Campeão
(1º título)

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG Classificação
1 Rio de Janeiro Flamengo 29 14 9 2 3 23 11 +12 Finalistas
2 São Paulo Rio Preto 30 14 9 3 2 28 8 +20
3 São Paulo Ferroviária 19 12 6 1 4 22 16 +8 Eliminados nas semifinais
4 São Paulo São José-SP 19 12 5 4 3 26 13 +13
5 São Paulo Corinthians 18 10 5 3 2 23 9 +14 Eliminados na segunda fase
6 Paraná Foz Cataratas 18 10 5 3 2 16 11 +5
7 Bahia São Francisco 13 10 3 4 3 9 17 -8
8 Amazonas Iranduba 10 10 2 4 4 13 19 -6
9 São Paulo Santos 7 4 2 1 1 7 3 +4 Eliminados na primeira fase
10 Pernambuco Vitória das Tabocas 7 4 2 1 1 9 6 +3
11 Ceará Caucaia 4 4 1 1 2 9 10 -1
12 Minas Gerais América Mineiro 4 4 1 1 2 2 6 -4
13 Maranhão Viana 3 4 1 0 3 3 10 -7
14 Piauí Tiradentes-PI 1 4 0 1 3 3 9 -6
15 São Paulo Portuguesa 1 4 0 1 3 3 11 -8
16 Rio de Janeiro Vasco da Gama 1 4 0 1 3 1 12 -11
17 Bahia Vitória 1 4 0 1 3 5 19 -14
18 Rio de Janeiro Duque de Caxias 0 4 0 0 4 2 10 -8
19 São Paulo Centro Olímpico [-6] -1 4 1 2 1 3 2 +1
20 Pará Pinheirense [-4] -2 4 0 2 2 8 13 -5
  • [-6] ^ : O Centro Olímpico perdeu seis pontos por escalação de atletas irregulares.
  • [-4] ^ : O Pinheirense perdeu quatro pontos por escalação de atleta irregular.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Tabela do Campeonato». CBF. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  2. a b «Regulamento Específico da Competição» (PDF). CBF. 6 de janeiro de 2016. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  3. «Regulamento do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2016» (PDF). CBF. 18 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de setembro de 2017 
  4. a b c d «Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino - Classificação». CBF. 6 de janeiro de 2016. Consultado em 9 de janeiro de 2016 
  5. «Draft do Brasileiro Feminino será nesta 3ª feira». CBF. 18 de fevereiro de 2016. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  6. «Confira como foram as escolhas dos clubes». CBF. 23 de fevereiro de 2016. Consultado em 24 de fevereiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]