Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2021 - Série A2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Campeonato Brasileiro Feminino de 2021 - Série A2
Brasileirão Feminino 2021 - Série A2
Dados
Participantes 36
Organização Confederação Brasileira de Futebol
Período 15 de maio de 20217 de setembro de 2021
Gol(o)s 405
Partidas 120
Média 3,38 gol(o)s por partida
Campeã Red Bull Bragantino (1.º título)
Vice-campeã Atlético Mineiro
Promovida(s) Atlético Mineiro
CRESSPOM
ESMAC
Red Bull Bragantino
Melhor marcadora 11 gols:[1]
◄◄ 2020 Soccerball.svg 2022 ►►
atualizado em 19 de novembro de 2022.

A Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino de 2021 foi a quinta edição deste evento esportivo, um torneio nacional de futebol feminino organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O regulamento permaneceu idêntico ao do ano anterior; contudo, o sistema de qualificação precisou ser readequado já que muitos estaduais deixaram de ser realizados em decorrência dos impactos da pandemia de COVID-19.

A edição teve início em 15 de maio, quando a primeira rodada da fase inicial foi realizada. No término desta, dezesseis agremiações se qualificaram para as oitavas de final e garantiram também a permanência na segunda divisão em 2022. Atlético Mineiro, CRESSPOM, ESMAC e Red Bull Bragantino alcançaram as semifinais e conquistaram o acesso para a primeira divisão de 2022.

Atlético Mineiro e Red Bull Bragantino protagonizaram a decisão da competição, a qual ficou marcada pela ausência de gols. O clube paulista saiu vitorioso na disputa por pênaltis e conquistou o título da competição.[2][3]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino foi realizada pela primeira vez em 2017.[4] Nas duas primeiras edições, o regulamente permaneceu semelhante, apenas alterando o número de participantes.[5] De 2019 a 2021, o campeonato foi disputado por 36 agremiações, contando com representantes de todas as unidades federativas.[6][7][8]

Formato e participantes[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, o campeonato seria disputado pelos 27 campeões estaduais, os quatro rebaixados da Série A1 de 2020 e os cinco melhores do ranking da CBF do futebol masculino, totalizando os 36 participantes.[9] No entanto, o sistema de qualificação precisou ser readequado já que muitos estaduais deixaram de ser realizados em decorrência dos impactos da pandemia de COVID-19.[9][10] O Audax, um dos desqualificados da primeira divisão, desistiu do torneio e a sua vaga foi herdada pelo Atlético Goianiense.[11]

O regulamento, por sua vez, dividiu as agremiações em seis grupos. Na primeira fase, após cinco rodadas, os dois primeiros de cada grupo e os quatro melhores terceiros se classificaram. A partir da segunda fase do torneio, o sistema passou a adotar jogos eliminatórios, com os vencedores dos placares agregados avançando até a final.[12][13][14]

Federação Participantes Títulos
 Acre Assermurb 0 (não possui)
 Alagoas União Desportiva 0 (não possui)
 Amapá Oratório 0 (não possui)
 Amazonas JC 0 (não possui)
Iranduba 0 (não possui)
 Bahia Juventude-BA 0 (não possui)
Vitória 0 (não possui)
 Ceará Ceará 0 (não possui)
Fortaleza 0 (não possui)
 Distrito Federal CRESSPOM 0 (não possui)
 Espírito Santo Vila Nova-ES 0 (não possui)
 Goiás Aliança 0 (não possui)
Atlético Goianiense 0 (não possui)
 Maranhão CEFAMA 0 (não possui)
 Mato Grosso Mixto 0 (não possui)
 Mato Grosso do Sul SERC 0 (não possui)
 Minas Gerais América Mineiro 0 (não possui)
Atlético Mineiro 0 (não possui)
 Pará ESMAC 0 (não possui)
 Paraíba Botafogo-PB 0 (não possui)
 Paraná Athletico Paranaense 0 (não possui)
 Pernambuco Náutico 0 (não possui)
Sport 0 (não possui)
 Piauí Tiradentes-PI 0 (não possui)
 Rio de Janeiro Fluminense 0 (não possui)
Vasco da Gama 0 (não possui)
 Rio Grande do Norte América de Natal 0 (não possui)
 Rio Grande do Sul Brasil de Farroupilha 0 (não possui)
 Rondônia Real Ariquemes 0 (não possui)
 Roraima São Raimundo-RR 0 (não possui)
 Santa Catarina Chapecoense 0 (não possui)
Criciúma 0 (não possui)
 São Paulo Ponte Preta 0 (não possui)
Red Bull Bragantino 0 (não possui)
 Sergipe Santos Dumont 0 (não possui)
 Tocantins Paraíso 0 (não possui)

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Os primeiros jogos da fase de grupos foram realizados em 15 de maio.[15] Ao término, em 18 de junho, 16 equipes se classificaram e, com criação da terceira divisão, também garantiram a permanência na competição em 2022.[16][17]

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Equipes classificadas às fases finais
Equipes classificadas para o índice técnico
Equipes eliminadas
Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Pará ESMAC 13 5 4 1 0 24 1 +23
2.ª Rondônia Real Ariquemes 12 5 4 0 1 14 4 +10
3.ª Amazonas Iranduba 8 5 2 2 1 15 6 +9
4.ª Acre Assermurb 4 5 1 1 3 5 18 –13
5.ª Roraima São Raimundo-RR 4 5 1 1 3 5 19 –14
6.ª Amapá Oratório 1 5 0 1 4 4 19 –15

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Ceará Fortaleza 13 5 4 1 0 13 1 +12
2.ª Amazonas JC 10 5 3 1 1 13 7 +6
3.ª Maranhão CEFAMA 7 5 2 1 2 9 9 0
4.ª Bahia Vitória 4 5 1 1 3 11 16 –5
5.ª Piauí Tiradentes-PI 4 5 1 1 3 5 12 –7
6.ª Tocantins Paraíso 3 5 0 3 2 6 12 –6

Grupo C[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Ceará Ceará 15 5 5 0 0 22 2 +20
2.ª Paraíba Botafogo-PB 12 5 4 0 1 13 3 +10
3.ª Alagoas União Desportiva 7 5 2 1 2 10 6 +4
4.ª Rio Grande do Norte América de Natal 7 5 2 1 2 8 9 –1
5.ª Pernambuco Náutico 3 5 1 0 4 6 13 –7
6.ª Sergipe Santos Dumont 0 5 0 0 5 1 27 –26

Grupo D[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª São Paulo Red Bull Bragantino 15 5 5 0 0 25 0 +25
2.ª Rio de Janeiro Fluminense 12 5 4 0 1 16 8 +8
3.ª Santa Catarina Criciúma 7 5 2 1 2 6 10 –4
4.ª Espírito Santo (estado) Vila Nova-ES 5 5 1 2 2 7 15 –8
5.ª Pernambuco Sport 4 5 1 1 3 7 11 –4
6.ª Goiás Atlético Goianiense 0 5 0 0 5 1 18 –17

Grupo E[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Minas Gerais Atlético Mineiro 15 5 5 0 0 14 1 +13
2.ª Distrito Federal (Brasil) CRESSPOM 10 5 3 1 1 16 6 +10
3.ª Goiás Aliança 9 5 3 0 2 8 11 –3
4.ª Bahia Juventude-BA 4 5 1 1 3 9 11 –2
5.ª Mato Grosso Mixto 3 5 1 0 4 4 11 –7
6.ª Mato Grosso do Sul SERC 3 5 1 0 4 6 17 –11

Grupo F[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Rio de Janeiro Vasco da Gama 15 5 5 0 0 12 1 +11
2.ª Paraná Athletico Paranaense 12 5 4 0 1 14 3 +11
3.ª Minas Gerais América Mineiro 7 5 2 1 2 7 6 +1
4.ª Santa Catarina Chapecoense 4 5 1 1 3 5 10 –5
5.ª São Paulo Ponte Preta 3 5 0 3 2 3 9 –6
6.ª Rio Grande do Sul Brasil de Farroupilha 1 5 0 1 4 2 14 –12

Índice técnico[editar | editar código-fonte]

Equipes classificadas às fases finais
Equipes eliminadas
Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Goiás Aliança 9 5 3 0 2 8 11 –3
2.ª Amazonas Iranduba 8 5 2 2 1 15 6 +9
3.ª Alagoas União Desportiva 7 5 2 1 2 10 6 +4
4.ª Minas Gerais América Mineiro 7 5 2 1 2 7 6 +1
5.ª Maranhão CEFAMA 7 5 2 1 2 9 9 0
6.ª Santa Catarina Criciúma 7 5 2 1 2 6 10 –4

Fases finais[editar | editar código-fonte]

Em 18 de junho, a CBF realizou um sorteio para definir o chaveamento das fases eliminatórias.[18][19] Os confrontos de oitavas de final foram, em sua maioria, equilibrados. Na ocasião, Aliança, América Mineiro e Atlético Mineiro eliminaram os adversários com placares apertados,[20][21][22] enquanto CRESSPOM e Real Ariquemes avançaram nas penalidades.[23][24] Por outro lado, Athletico Paranaense, Ceará e Red Bull Bragantino venceram os embates com placares mais amplos.[25][26][27]

Os primeiros jogos das quartas foram disputadas uma semana depois da conclusão das oitavas e ficaram marcados por decidir as equipes que conquistariam o acesso para a primeira divisão de 2022.[28] Ao término, Atlético Mineiro, CRESSPOM, ESMAC e Red Bull Bragantino venceram e se garantiram na elite.[29][30]

Atlético Mineiro e Red Bull Bragantino avançaram à final, que ocorreu nos dias 30 de agosto e 7 de setembro. O Bragantino consagrou-se campeão ao vencer o adversário nas penalidades.[31][32][33]

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 27 de junho a 4 de julho  10 a 18 de julho  15 a 22 de agosto  30 de agosto e 7 de setembro
                                             
 Rio de Janeiro Fluminense 2 0 2 (1)  
 Rondônia Real Ariquemes (p.) 1 1 2 (3)  
   Rondônia Real Ariquemes 1 1 2  
   Pará ESMAC 1 2 3  
 Goiás Aliança 0 0 0
 Pará ESMAC 1 0 1  
   Pará ESMAC 1 0 1  
   São Paulo Red Bull Bragantino 1 2 3  
 Alagoas União Desportiva 0 0 0  
 Paraná Athletico Paranaense 4 3 7  
   Paraná Athletico Paranaense 4 0 4 (2)
   São Paulo Red Bull Bragantino (p.) 2 2 4 (4)  
 Amazonas JC 1 0 1
 São Paulo Red Bull Bragantino 0 4 4  
   São Paulo Red Bull Bragantino (p.) 0 0 0 (4)
   Minas Gerais Atlético Mineiro 0 0 0 (2)
 Distrito Federal (Brasil) CRESSPOM (p.) 0 1 1 (3)  
 Ceará Fortaleza 0 1 1 (1)  
   Distrito Federal (Brasil) CRESSPOM 0 2 2
   Ceará Ceará 0 0 0  
 Paraíba Botafogo-PB 1 1 2
 Ceará Ceará 2 3 5  
   Distrito Federal (Brasil) CRESSPOM 0 0 0
   Minas Gerais Atlético Mineiro 1 0 1  
 Minas Gerais América Mineiro 2 1 3  
 Rio de Janeiro Vasco da Gama 0 2 2  
   Minas Gerais América Mineiro 1 0 1
   Minas Gerais Atlético Mineiro 3 0 3  
 Amazonas Iranduba 0 1 1
 Minas Gerais Atlético Mineiro 2 1 3  
  • Em itálico, os clubes que possuem o mando de jogo no primeiro confronto. Em negrito, os vencedores.

Referências[editar | editar código-fonte]

Geral[editar | editar código-fonte]

Específicas

  1. «Artilheira do Red Bull Bragantino, Ariel comemora primeiro título do Brasileiro Feminino A-2». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 7 de setembro de 2021. Consultado em 8 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2021 
  2. «Bragantino conquista Série A2 do Brasileiro Feminino». Agência Brasil. 7 de setembro de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2021 
  3. «Red Bull Bragantino bate Galo nos pênaltis e é campeão da Série A2 Feminina». O Tempo. 7 de setembro de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 19 de novembro de 2022 
  4. Camila Alves (1 de novembro de 2016). «CBF anuncia Brasileiro de Futebol Feminino 2017 com duas divisões e custeado pela entidade». Superesportes. Consultado em 26 de outubro de 2022. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2022 
  5. «Feminino A-2: tabela básica e regulamento 2018». Confederação Brasileira de Futebol. 7 de fevereiro de 2018. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 14 de julho de 2018 
  6. «Campeonato Brasileiro Feminino A-2 2019: documentos técnicos e tabela». Confederação Brasileira de Futebol. 28 de fevereiro de 2018. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 28 de novembro de 2020 
  7. «CBF publica calendário exclusivo do futebol feminino de 2020». Confederação Brasileira de Futebol. 20 de novembro de 2019. Consultado em 25 de maio de 2021. Cópia arquivada em 25 de maio de 2021 
  8. «CBF divulga tabela detalhada do Brasileiro Feminino A-2 2021». Confederação Brasileira de Futebol. 3 de maio de 2021. Consultado em 11 de junho de 2021. Cópia arquivada em 12 de junho de 2021 
  9. a b «A Série A2 do Campeonato Brasileiro de futebol feminino e a importância dos campeonatos estaduais». Lei em Campo. 11 de janeiro de 2021. Consultado em 14 de junho de 2021. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2021 
  10. «Mais da metade das federações não realizou estadual feminino de 2020». Dibradoras.blogosfera.uol.com.br. 8 de janeiro de 2021. Consultado em 14 de junho de 2021. Cópia arquivada em 1 de maio de 2021 
  11. «CBF divulga grupos do Brasileirão Feminino A2 2021». O Curioso do Futebol. 27 de abril de 2021. Consultado em 14 de junho de 2021. Cópia arquivada em 27 de abril de 2021 
  12. «CBF divulga tabela detalhada do Brasileiro Feminino A2; clubes conhecem dias e horários de jogos». ge. 4 de maio de 2021. Consultado em 14 de junho de 2021. Cópia arquivada em 22 de maio de 2021 
  13. Rafael Monteiro (27 de abril de 2021). «CBF divulga tabela da Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino». Agência Brasil. Consultado em 14 de junho de 2021. Cópia arquivada em 27 de abril de 2021 
  14. «CBF divulga tabela detalhada do Brasileiro Feminino A-2 2021». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 3 de maio de 2021. Consultado em 14 de junho de 2021. Cópia arquivada em 12 de junho de 2021 
  15. «CBF divulga tabela detalhada do Brasileiro Feminino A2; clubes conhecem dias e horários de jogos». ge. 4 de maio de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 15 de outubro de 2022 
  16. Juan Rodrigues (19 de junho de 2021). «CBF define os confrontos das oitavas de final do Brasileiro A2 Feminino». GloboEsporte.com. Consultado em 20 de junho de 2021. Cópia arquivada em 21 de junho de 2021 
  17. Raffaela Carolina (18 de junho de 2021). «Brasileiro Feminino A2: confira o cenário para a última rodada». Veja. Consultado em 20 de junho de 2021. Cópia arquivada em 21 de junho de 2021 
  18. «Sorteio define confrontos da Segunda Fase do Brasileirão Feminino A-2». Confederação Brasileira de Futebol. 19 de junho de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 21 de junho de 2021 
  19. Lincoln Chaves (19 de junho de 2021). «Sorteio define confrontos pelas oitavas do Brasileiro Feminino A2». Agência Brasil. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 31 de julho de 2021 
  20. Vitor Monteiro (4 de julho de 2021). «Aliança luta bastante, mas só empata com Esmac e acaba eliminado do Brasileirão A-2». Esporte Goiano. Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 4 de julho de 2021 
  21. «Meninas da Colina: Vasco vence o América-MG, mas é eliminado do Brasileirão Feminino A2». Lance!. 4 de julho de 2021. Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 4 de julho de 2021 
  22. «Atlético-MG empata com Iranduba e garante vaga nas quartas da Série A2 do Brasileiro feminino». ge. 3 de julho de 2021. Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2021 
  23. «Fortaleza perde nos pênaltis e é eliminado do Brasileiro A2 de Futebol Feminino». Diário do Nordeste. 4 de julho de 2021. Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2021 
  24. «Fluminense luta pela classificação até o fim, mas é eliminado nas oitavas de final da Série A2 do Brasileirão». IstoÉ. Julho de 2021. Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2021 
  25. Fernando Freire (3 de julho de 2021). «Athletico vence a UDA, faz 7 a 0 no agregado e avança às quartas do Brasileirão Feminino Série A2». ge. Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 3 de julho de 2021 
  26. Horácio Neto (3 de julho de 2021). «Ceará vence Botafogo-PB e garante vaga nas quartas de final da Série A2». O Povo. Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 6 de julho de 2021 
  27. «Bragantino goleia o JC e avança às quartas de final do Brasileiro Feminino A2». ge. 4 de julho de 2021. Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2021 
  28. «Confrontos das quartas do Brasileirão Feminino A2 2021 estão definidos. Valem o acesso!». O Curioso do Futebol. 7 de maio de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 29 de janeiro de 2022 
  29. «Cresspom vence Ceará e conquista acesso à elite do Brasileiro Feminino». ge. 18 de julho de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 20 de março de 2022 
  30. «Bragantino bate Athletico nos pênaltis e garante acesso para elite do futebol feminino». ge. 18 de julho de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 9 de março de 2022 
  31. «Red Bull Bragantino bate Atlético-MG nos pênaltis e é campeão do Feminino A2». Olimpíada Todo Dia. 7 de setembro de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2022 
  32. «Red Bull Bragantino bate o Atlético-MG nos pênaltis e conquista o Brasileiro Feminino A2». Gazeta Esportiva. 7 de setembro de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2021 
  33. «Nos pênaltis, Bragantino supera Atlético-MG e fatura o título no Brasileirão Feminino A2». Lance!. 7 de setembro de 2021. Consultado em 19 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2021