Campeonato Brasileiro de Futebol Sub-23

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Campeonato Brasileiro Sub-23
Logotipo oficial da competição.
Dados gerais
Organização Confederação Brasileira de Futebol
Edições 6
Outros nomes Brasileiro de Aspirantes
Local de disputa Brasil
Número de equipes 16
Sistema misto
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

O Campeonato Brasileiro Sub-23, também conhecido como Campeonato Brasileiro de Aspirantes, foi uma competição futebolística de categoria de base organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Ao contrário de outros países onde o ciclo de formação só se encerra aos 23 anos, o sistema de categorias de base no Brasil por muitos anos chegava apenas à categoria Sub-20. Na perspectiva dos clubes brasileiros, esse tipo de torneio é importante para revelar mais atletas já que os jogadores, ao fim do ciclo de juniores, normalmente seguiam para o profissional ou eram emprestados.[1] Apesar da restrição, o regulamento permitia a utilização de até quatro jogadores com idade superior a 23 anos.

A primeira edição do sub-23 foi realizada em 2017, após confirmação da CBF encaminhando convites aos dez primeiros colocados de seu ranking nacional. Contudo, alguns clubes recusaram os convites e a entidade promoveu as entradas de novos participantes. O primeiro campeão foi o Internacional, que detém a marca de maior campeão com dois títulos.[a] Ceará, Grêmio e São Paulo também conquistaram a competição.

De 2018 a 2022, o torneio contou com 16 clubes participantes. O formato, disputado em sistema misto, permaneceu sem alterações até 2021: duas fases compostas por grupos e duas fases eliminatórias. Em 2022, para baratear os custos da competição, contou com 4 fases eliminatórias.

História[editar | editar código-fonte]

Troféu do Campeonato Brasileiro Sub-23.

Em outubro de 2017, a CBF anunciou oficialmente a criação do Campeonato Brasileiro Sub-23 com o intuito de contribuir para formação e transição dos atletas brasileiros até o profissional.[3] Esta competição, aliás, era uma demanda dos clubes brasileiros para suprir uma lacuna do ciclo de formação dos atletas, que se encerrava aos 20 anos. Por conseguinte, a entidade mantinha pretensões anteriores em realizar a competição, tendo como idealizadores o ex-coordenador Erasmo Damiani e o ex-treinador da seleção sub-20 Rogério Micale como idealizadores, mas não conseguiu colocar as tentativas em prática.[1]

No ano de 2017, os dez melhores colocados do ranking nacional foram convidados para disputar a primeira edição, mas o prazo de realização foi considerado "apertado" por Corinthians, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, Ponte Preta e Vasco. Diante das recusas, novos convites foram feitos, o que permitiu as entradas de Athletico Paranaense, Botafogo, Coritiba e Figueirense.[1][4] Na ocasião, as equipes foram divididas em dois grupos, com os dois primeiros colocados de cada chave avançando às fases eliminatórias que levariam até a final.[5] O primeiro campeão do Brasileiro Sub-23 foi o Internacional, que superou o Santos na decisão.[6][7]

O estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, sediou a finalíssima da edição de 2018.

Para a segunda edição, a CBF conseguiu cumprir a intenção inicial de ampliar gradativamente o número de participantes,[1] aumentando para 16.[8] Com esta alteração o regulamento foi adaptado e o torneio começou a ser disputado em quatro fases.[9] O Internacional novamente foi finalista, mas acabou sendo derrotado pelo São Paulo.[10][11] O clube gaúcho se recuperou do revés ao conquistar o título em 2019, quando venceu o rival Grêmio.[12][13] Apesar das conquistas, Internacional e São Paulo encerram as atividades da categoria. O bicampeão posicionou-se pela maior precocidade na formação e para aproveitar mais os atletas no profissional,[14] ​enquanto o paulista avaliou que a experiência dos últimos anos não resultou em lucros técnicos e financeiros.[15]

Em 2020, metade dos participantes estrearam no torneio.[16] Pela primeira vez, a decisão foi para a disputa por pênaltis, vencida pelo Ceará.[17][18] No ano seguinte, a continuidade do torneio foi questionada por causa da saída da grade televisiva, a criação de outros torneios e a ausência de metade dos clubes da primeira divisão.[19]

No fim de 2022, foi anunciado que o torneio não teria uma nova edição em 2023, sendo extinto pela CBF naquele ano, junto a outros campeonatos de base.[20]

Transmissão televisiva[editar | editar código-fonte]

O Esporte Interativo foi a primeira emissora por assinatura a adquirir os direitos de transmissão.[21][22][23] O canal foi responsável por transmitir todos os jogos da primeira edição, incluindo a decisão.[24]

Em 2018, o canal anunciou sua saída da televisão por assinatura para a internet.[25] Esta não interferiu inicialmente e o mesmo transmitiu os jogos da primeira fase da segunda edição;[26] contudo, em 9 agosto, o grupo Turner anunciou o fim imediato dos canais Esporte Interativo.[27] Para não ficar sem transmissões, a CBF exibiu as partidas restantes através de seu website e de suas redes sociais.[28][29]

No dia 3 de maio de 2019, a CBF confirmou um acordo com a plataforma de streaming MyCujoo (atual Eleven Sports) para transmissão de oito competições, incluindo o Campeonato Brasileiro Sub-23.[30] Desde então a mesma transmitiu todos jogos realizados pela competição. No mesmo ano, o canal SporTV também transmitiu a final.[31]

Formato[editar | editar código-fonte]

O formato da competição se manteve semelhante ao longo dos anos: um sistema de disputa misto. No entanto, a primeira edição, que contou com dez participantes consistiu dum regulamento de três fases: na primeira, dois grupos de cinco equipes foram formados, pelos quais os integrantes disputaram jogos de turno único contra os adversários do próprio chaveamento.[4] Após quatro rodadas, os dois melhores colocados de cada grupo se qualificaram para a semifinal. Esta, por sua vez, foi realizada em duas partidas eliminatórias, com os vencedores avançando para a final.[4][5]

Com o aumento de participantes a partir da segunda edição, o regulamento sofreu alterações e o torneio começou a ser disputado em quatro fases: na primeira, os dezesseis participantes são divididos em dois grupos e as equipes enfrentam apenas adversários do grupo oposto. Os quatro melhores de cada lado formam duas novas chaves; contudo, desta vez, disputam jogos contra os adversários do próprio chaveamento. Já a terceira e a quarta fase adotam o sistema eliminatório.[32][33]

Campeões[editar | editar código-fonte]

Ano Final Semifinalistas
Campeão Placares Vice
2017
Detalhes
Rio Grande do Sul
Internacional
3 – 1
1 – 1
São Paulo
Santos
Minas Gerais
Atlético Mineiro
São Paulo
São Paulo
2018
Detalhes
São Paulo
São Paulo
1 – 0
2 – 1
Rio Grande do Sul
Internacional
Paraná
Coritiba
Bahia
Vitória
2019
Detalhes
Rio Grande do Sul
Internacional
0 – 0
1 – 0
Rio Grande do Sul
Grêmio
Bahia
Bahia
Bahia
Vitória
2020
Detalhes
Ceará
Ceará
0 – 2
3 – 1
4 – 2 (pên.)
Goiás
Vila Nova
Rio de Janeiro
Fluminense
Rio Grande do Sul
Juventude
2021
Detalhes
Rio Grande do Sul
Grêmio
1 – 2
4 – 1
Ceará
Ceará
Santa Catarina
Avaí
Ceará
Fortaleza
2022
Detalhes
Mato Grosso
Cuiabá
3 – 2 São Paulo
Red Bull Bragantino
Rio de Janeiro
Fluminense
Goiás
Vila Nova

Títulos por clube[editar código-fonte]

Clube Título Vice Semifinal
Rio Grande do Sul Internacional 2 (2017 e 2019) 1 (2018)
Ceará Ceará 1 (2020) 1 (2021)
Rio Grande do Sul Grêmio 1 (2021) 1 (2019)
São Paulo São Paulo 1 (2018) 1 (2017)
Mato Grosso Cuiabá 1 (2022)
São Paulo Santos 1 (2017)
Goiás Vila Nova 1 (2020)
São Paulo Red Bull Bragantino 1 (2022)
Bahia Vitória 2 (2018 e 2019)
Minas Gerais Atlético Mineiro 1 (2017)
Paraná Coritiba 1 (2018)
Bahia Bahia 1 (2019)
Rio de Janeiro Fluminense 1 (2020)
Rio Grande do Sul Juventude 1 (2020)
Santa Catarina Avaí 1 (2021)
Ceará Fortaleza 1 (2021)

Títulos por federação[editar código-fonte]

Federação Título Vice Semifinal
 Rio Grande do Sul 3 (2017, 2019 e 2021) 2 (2018 e 2019) 1 (2020)
 São Paulo 1 (2018) 2 (2017 e 2022) 1 (2017)
 Ceará 1 (2020) 1 (2021) 1 (2021)
 Mato Grosso 1 (2022)
 Goiás 1 (2020)
 Bahia 3 (2018 e 2019)
 Minas Gerais 1 (2017)
 Paraná 1 (2018)
 Rio de Janeiro 1 (2020)
 Santa Catarina 1 (2021)

Títulos por região[editar código-fonte]

Região Título Vice Semifinal
Sul 3 (2017, 2019 e 2021) 2 (2018 e 2019) 3 (2018, 2020 e 2021)
Nordeste 1 (2020) 1 (2021) 4 (2018, 2019 e 2021)
Sudeste 1 (2018) 2 (2017 e 2022) 2 (2017 e 2020)
Centro-Oeste 1 (2022) 1 (2020)

Notas e referências

Notas

  1. No ano de 2010, uma competição sub-23 foi organizada pela Traffic e teve o Internacional como vencedor. No entanto, a Confederação Brasileira de Futebol não reconhece esta e restringe os títulos do clube apenas aos campeonatos organizados pela entidade.[2]

Referências

  1. a b c d Dassler Marques (27 de setembro de 2017). «Corinthians, Fla, Palmeiras...CBF sofre recusas para ter Brasileiro sub-23...». UOL. Consultado em 24 de outubro de 2017. Arquivado do original em 2 de outubro de 2017 
  2. «INTER VENCE O GRÊMIO E CONQUISTA O BRASILEIRÃO DE ASPIRANTES 2019». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 2 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 3 de junho de 2021 
  3. «Brasileiro de Aspirantes: início dia 22 de outubro». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 17 de outubro de 2017. Consultado em 2 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2021 
  4. a b c «CBF divulga tabela do Campeonato Brasileiro Sub-23: veja jogos e datas». GloboEsporte.com. 16 de outubro de 2017. Consultado em 9 de julho de 2021. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2019 
  5. a b «Coritiba disputará Brasileiro Sub-23 com time Sub-20». Bemparana.com.br. 17 de outubro de 2017. Consultado em 20 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 21 de setembro de 2021 
  6. «Santos só empata com o Inter e fica com o vice do Brasileiro de Aspirantes». Gazeta Esportiva. 10 de dezembro de 2017. Consultado em 20 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 9 de julho de 2021 
  7. «Internacional é campeão do Brasileirão de Aspirantes após empatar com Santos B». GloboEsporte.com. 10 de dezembro de 2017. Consultado em 20 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 21 de setembro de 2021 
  8. Silvio Rauth Filho (10 de abril de 2018). «Campeonato Brasileiro de Aspirantes terá Atletiba na primeira fase». Bemparana.com.br. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 20 de julho de 2020 
  9. Silvio Rauth Filho (10 de abril de 2018). «Campeonato Brasileiro de Aspirantes terá Atletiba na primeira fase». Bemparana.com.br. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 20 de julho de 2020 
  10. Yago Rudá (24 de novembro de 2018). «São Paulo derrota o Internacional e é campeão do Brasileirão de Aspirantes». lance.com.br. Consultado em 8 de março de 2019. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2019 
  11. «São Paulo derrota o Internacional e conquista o Brasileiro de Aspirantes». Gazeta Esportiva. 24 de novembro de 2018. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 25 de novembro de 2018 
  12. «Com gol de Pedro Lucas, Inter vence Gre Nal e conquista o Brasileirão de Aspirantes». ge. 13 de outubro de 2019. Consultado em 2 de junho de 2021. Cópia arquivada em 3 de junho de 2021 
  13. «No Brasileiro de Aspirantes, Inter leva a melhor sobre o Grêmio e fatura a taça». Lance!. 13 de outubro de 2019. Consultado em 16 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 14 de outubro de 2019 
  14. «Inter reformula a base e extingue time sub-23». Terra. 17 de março de 2020. Consultado em 2 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 18 de março de 2020 
  15. Bruno Grossi; Demétrio Vechiolli (9 de maio de 2019). «Atual campeão, São Paulo decide não disputar Brasileirão de Aspirantes». Uol.com.br. Consultado em 31 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2020 
  16. Cristiano Bueno (16 de outubro de 2020). «Confira o Guia DaBase do Brasileirão de Aspirantes». Dabase.com.br. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 19 de janeiro de 2021 
  17. «Ceará vence Vila Nova nos pênaltis e conquista o Brasileirão de Aspirantes». ge. 31 de janeiro de 2021. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2021 
  18. Gabriel Lopes (31 de janeiro de 2021). «Nos pênaltis, Ceará derrota Vila Nova e é campeão do Brasileirão de Aspirantes». O Povo. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2021 
  19. Jeremias Wernek (3 de outubro de 2021). «Brasileirão sub-23 começa semifinal com dúvida sobre futuro do torneio». UOL. Consultado em 23 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 19 de outubro de 2021 
  20. gazetaesportiva. «CBF acaba com Supercopas sub-17 e sub-20 e Brasileiro de Aspirantes e cria competição sub-15». Terra. Consultado em 22 de janeiro de 2023 
  21. «Esporte Interativo transmite todos os jogos do Brasileirão de Aspirantes». Portalmidiaesporte.com. 17 de outubro de 2017. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2021 
  22. Ribamar Xavier (Outubro de 2017). «Esporte Interativo começa a transmitir Brasileiro de Aspirantes no próximo domingo». Esporteemidia.com. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2021 
  23. Silvio Barsetti (20 de outubro de 2017). «Reedição de campeonato de aspirantes da CBF é volta no tempo». Terra.com.br. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2017 
  24. Ribamar Xavier (Dezembro de 2017). «Esporte Interativo transmite final do Brasileiro de Aspirantes no domingo». Esporteemidia.com. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2021 
  25. «Esporte Interativo deixa TV por assinatura e será exibido só na web». TecMundo. 9 de agosto de 2018. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 19 de janeiro de 2021 
  26. Ribamar Xavier (Maio de 2018). «CBF divulga tabela do Brasileiro de Aspirantes; veja jogos do Esporte Interativo». Esporteemidia.com. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2021 
  27. «Turner anuncia fim dos canais de TV Esporte Interativo». UOL. 9 de agosto de 2018. Consultado em 2 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 2 de setembro de 2018 
  28. Ribamar Xavier (Agosto de 2018). «CBF anuncia transmissão de jogos da segunda fase do Brasileiro de Aspirantes pela internet». Esporteemidia.com. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2020 
  29. Ribamar Xavier (Outubro de 2018). «CBF detalha semifinais do Brasileirão de Aspirantes; CBF TV transmite». Esporteemidia.com. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2021 
  30. «CBF e MyCujoo firmam parceria para transmissão de oito competições». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 3 de maio de 2019. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 5 de maio de 2019 
  31. Ribamar Xavier (Setembro de 2019). «SporTV transmite finais do Campeonato Brasileiro de Aspirantes». Esporteemidia.com. Consultado em 24 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2021 
  32. Alberto Nogueira (19 de outubro de 2018). «Grandes de SP têm estratégias diferentes para Brasileiro de Aspirantes». Folha de S.Paulo. Consultado em 23 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2020 
  33. Para facilitar a visualização, as seguintes fontes foram compiladas:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]