Campeonato Brasileiro de Futebol de 2016 - Série B

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campeonato Brasileiro de 2016 - Série B
Brasileirão 2016 - Série B
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Período 14 de maio26 de novembro[1]
Gol(o)s 894
Partidas 380
Média 2,35 gol(o)s por partida
Campeão Atlético Goianiense (1º título)
Vice-campeão Avaí
Promovido(s) Atlético Goianiense
Avaí
Vasco da Gama
Bahia
Rebaixado(s) Joinville
Tupi
Bragantino
Sampaio Corrêa
Melhor marcador Bill (Ceará) – 15 gols
Melhor ataque (fase inicial) Atlético Goianiense – 60 gols
Melhor defesa (fase inicial) Londrina – 29 gols
Maior goleada
(diferença)
Náutico 5–0 Sampaio Corrêa
Arena PernambucoSão Lourenço da Mata
27 de maio, 4ª rodada
Público 1 961 448
Média 5 175,3 pessoas por partida
◄◄ 2015 Soccerball.svg 2017 ►►

A Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2016, oficialmente Brasileirão Chevrolet 2016 – Série B por motivos de patrocínio,[2] foi uma competição de futebol realizada no Brasil, equivalente à segunda divisão. Foi disputada por 20 clubes, dos quais os quatro primeiros colocados tiveram acesso à Série A de 2017 e os quatro últimos foram rebaixados à Série C de 2017.

Esta foi a edição com o maior número de equipes do Sul do país desde que o sistema de pontos corridos foi implementado, em 2006. Com os paranaenses Londrina e Paraná, os catarinenses Avaí, Criciúma e Joinville, e o gaúcho Brasil de Pelotas, os sulistas tiveram seis representantes na disputa, liderando o ranking por região. O Nordeste contou com cinco representantes, seguido pelas regiões Sudeste e Centro-Oeste, com quatro times cada. A região Norte teve apenas um participante.[3] A edição de 2016 também marcou a primeira vez, desde o início dos pontos corridos, em que o estado de São Paulo não possuiu o maior número de equipes participantes, atrás de Goiás e Santa Catarina.[4]

A primeira equipe a garantir matematicamente o acesso para a Série A de 2017 foi o Atlético Goianiense, com três rodadas de antecedência, após derrotar o Londrina por 3–2, fora de casa.[5] Na rodada seguinte, o clube goiano faturou também o título da competição após vencer o Tupi por 5–3, no Estádio Olímpico, em Goiânia.[6] O segundo time promovido foi o Avaí, após vencer o Londrina por 1–0, fora de casa, na penúltima rodada.[7] Vasco da Gama e Bahia completaram a lista de promovidos na última rodada: a equipe carioca venceu o Ceará, de virada, por 2–1, no Maracanã; enquanto o clube baiano garantiu o acesso mesmo com derrota por 2–1 para o campeão Atlético Goianiense, no Estádio Olímpico, em Goiânia.[8][9]

O primeiro time a confirmar o rebaixamento à Série C de 2017 foi o Sampaio Corrêa ao perder para o Bahia por 1–0, na Arena Fonte Nova, a três rodadas do fim.[10] Na 36ª rodada, o Tupi foi a segunda equipe com o descenso confirmado graças à derrota por 5–3 para o Atlético Goianiense, fora de casa.[6] Uma rodada depois, o Bragantino também teve a queda decretada após perder para o Bahia por 3–2, na Arena Fonte Nova.[11] O Joinville completou a relação de rebaixados na última rodada, mesmo com a vitória por 4–2, na Arena Joinville, diante do Vila Nova.[12]

Regulamento[editar | editar código-fonte]

A Série B foi disputada por 20 clubes no sistema de ida e volta por pontos corridos pelo décimo ano consecutivo. Em cada turno, os times jogaram entre si uma única vez. Os jogos do primeiro turno foram realizados na mesma ordem no segundo turno, apenas com o mando de campo invertido. Não houve campeões por turnos, sendo declarado campeão o time que obteve o maior número de pontos após as 38 rodadas. Ao final, os quatro primeiros times ascenderam para a Série A de 2017, da mesma forma que os quatro últimos caíram para a Série C do ano seguinte.[13]

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Em caso de empate por pontos entre dois clubes, os critérios de desempate foram aplicados na seguinte ordem:[13]

  1. Número de vitórias
  2. Saldo de gols
  3. Gols marcados
  4. Confronto direto
  5. Número de cartões vermelhos
  6. Número de cartões amarelos
  7. Sorteio

Transmissão[editar | editar código-fonte]

Desde 2005, a Globosat detém os direitos de transmissão da Série B.[carece de fontes?] A Rede Globo e/ou suas afiliadas transmitem no máximo três partidas por semana em âmbito regional na TV aberta, enquanto o SporTV faz a transmissão na TV por assinatura.

A Rede Globo sub-licencia os direitos para outras duas emissoras na TV aberta: a RedeTV! transmite a Série B desde 2014 e a TV Brasil transmite a competição desde 2015.[14][15]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Em 2015 Estádio (mando) Capacidade[16] Títulos
Atlético Goianiense Goiânia Goiás GO 14º Serra Dourada 42 000 0 (não possui)
Avaí Florianópolis Santa Catarina SC 17° (Série A) Ressacada 17 826 0 (não possui)
Bahia Salvador Bahia BA Arena Fonte Nova 50 025 0 (não possui)
Bragantino Bragança Paulista São Paulo SP Nabi Abi Chedid 17 128 1 (1989)
Brasil de Pelotas Pelotas Rio Grande do Sul RS 4º (Série C) Bento Freitas 10 400[17] 0 (não possui)
Ceará Fortaleza Ceará CE 15º Arena Castelão 63 903 0 (não possui)
CRB Maceió Alagoas AL 11º Rei Pelé 17 126 0 (não possui)
Criciúma Criciúma Santa Catarina SC 12º Heriberto Hülse 19 900 1 (2002)
Goiás Goiânia Goiás GO 19° (Série A) Serra Dourada 42 000 2 (1999, 2012)
Joinville Joinville Santa Catarina SC 20º (Série A) Arena Joinville 22 000 1 (2014)
Londrina Londrina Paraná PR 2º (Série C) Estádio do Café 31 000 1 (1980)
Luverdense Lucas do Rio Verde Mato Grosso MT 10º Passo das Emas 10 000 0 (não possui)
Náutico Recife Pernambuco PE Arena Pernambuco 44 300 0 (não possui)
Oeste Itápolis São Paulo SP 16° Arena Barueri[OES] 31 452 0 (não possui)
Paraná Curitiba Paraná PR 13º Vila Capanema 20 083 2 (1992, 2000)
Paysandu Belém Pará PA Curuzu 16 200 2 (1991, 2001)
Sampaio Corrêa São Luís Maranhão MA Castelão 40 149 1 (1972)
Tupi Juiz de Fora Minas Gerais MG 3° (Série C) Mario Helênio 30 000 0 (não possui)
Vasco da Gama Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 18° (Série A) São Januário 24 584 1 (2009)
Vila Nova Goiânia Goiás GO 1º (Série C) Serra Dourada 42 000 0 (não possui)
Notas

Estádios[editar | editar código-fonte]

Atlético-GO Avaí Bahia Bragantino Brasil de Pelotas Ceará
Serra Dourada Ressacada Arena Fonte Nova Nabi Abi Chedid Bento Freitas Arena Castelão
Capacidade: 42 000 Capacidade: 17 826 Capacidade: 50 025 Capacidade: 17 128 Capacidade: 10 400 Capacidade: 63 903
Estádio Serra Dourada1.jpg Ressacada.jpg EstadioForteNova-cancha1.jpg Estádio Nabi Abi Chedid.jpg Bento Freitas.jpg Castelão Arena (5).jpg
CRB
Criciúma
Rei Pelé Heriberto Hülse
Capacidade: 17 126 Capacidade: 19 900
Rei Pelé.jpg Heriberto Hulse lotado - panoramio.jpg
Goiás Joinville
Serra Dourada Arena Joinville
Capacidade: 42 000 Capacidade: 22 000
Estádio Serra Dourada1.jpg Arena Joinville.jpg
Londrina Luverdense
Estádio do Café Passo das Emas
Capacidade: 31 000 Capacidade: 10 000
Estádio Municipal Jacy Scaff - Estádio do Café.jpg
Náutico Oeste
Arena Pernambuco Arena Barueri
Capacidade: 44 300 Capacidade: 31 452
Arena Pernambuco Inauguração.JPG Arena Barueri.jpg
Paraná Paysandu Sampaio Corrêa Tupi Vasco da Gama Vila Nova
Vila Capanema Curuzu Castelão Mario Helênio São Januário Serra Dourada
Capacidade: 20 083 Capacidade: 16 200 Capacidade: 40 149 Capacidade: 30 000 Capacidade: 24 584 Capacidade: 42 000
Vila panoramica.jpg Estadio Curuzu 2013.jpg Estádio Castelão em São Luís, Maranhão, Brasil.jpg Arquibancada do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio (vista de uma bilheteria).jpg São Januário - RJ (5082672961).jpg Estádio Serra Dourada1.jpg

Outros estádios[editar | editar código-fonte]

Além dos estádios de mando usual, outros estádios foram utilizados devido a punições de perda de mando de campo impostas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva ou por conta de problemas de interdição dos estádios usuais ou simplesmente por opção dos clubes em mandar seus jogos em outros locais, geralmente buscando uma melhor renda.[19][20][21][22][23][24][25][26][27][28]

Ainda foram utilizados o Estádio Silvio Sales (Catanduva), o Centenário (Caxias do Sul) e o OBA (Goiânia).[29][30][31]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 Goiás Atlético Goianiense 76 38 22 10 6 60 35 +25 67 Estável Promovidos à Série A de 2017
2 Santa Catarina Avaí 66 38 19 9 10 45 34 +11 58 Estável
3 Rio de Janeiro Vasco da Gama 65 38 19 8 11 54 41 +13 57 Aumento1
4 Bahia Bahia 63 38 18 9 11 57 34 +23 55 Baixa1
5 Pernambuco Náutico 60 38 18 6 14 55 43 +12 53 Estável
6 Paraná Londrina 60 38 16 12 10 40 29 +11 53 Estável
7 Alagoas CRB 58 38 17 7 14 57 54 +3 51 Estável
8 Santa Catarina Criciúma 56 38 16 8 14 49 46 +3 49 Aumento3
9 Mato Grosso Luverdense 55 38 13 16 9 43 39 +4 48 Baixa1
10 Ceará Ceará 54 38 14 12 12 49 47 +2 47 Baixa1
11 Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas 54 38 14 12 12 40 38 +2 47 Aumento1
12 Goiás Vila Nova 53 38 15 8 15 54 52 +2 46 Baixa2
13 Goiás Goiás 50 38 13 11 14 49 48 +1 44 Aumento1
14 Pará Paysandu 49 38 11 16 11 40 44 –4 43 Baixa1
15 Paraná Paraná 41 38 10 11 17 39 55 –16 36 Estável
16 São Paulo Oeste 41 38 8 17 13 32 46 –14 36 Estável
17 Santa Catarina Joinville 40 38 9 13 16 32 42 –10 35 Estável Rebaixados à Série C de 2017
18 Minas Gerais Tupi 33 38 8 9 21 40 56 –16 29 Aumento1
19 São Paulo Bragantino 32 38 8 8 22 30 54 –24 28 Baixa1
20 Maranhão Sampaio Corrêa 27 38 5 12 21 29 57 –28 24 Estável

Confrontos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Resultados do primeiro turno
Ver artigo principal: Resultados do segundo turno
  ATG AVA BAH BRG BRP CEA CRB CRI GOI JOI LON LUV NAU OES PAR PAY SAM TUP VAS VIL
Atlético-GO 3–0 2–1 1–0 1–0 2–2 1–2 1–0 4–2 1–1 1–2 2–0 3–0 1–1 2–0 2–1 4–1 5–3 2–1 2–1
Avaí 1–1 0–3 2–0 1–1 4–2 2–1 3–0 2–0 0–1 1–0 2–1 3–0 1–1 1–0 2–0 2–0 1–0 2–1 3–1
Bahia 1–1 2–1 3–2 1–0 3–1 3–0 2–0 4–2 1–0 1–2 1–0 0–0 2–0 3–0 3–0 1–0 4–0 1–0 0–1
Bragantino 1–2 1–0 1–0 0–2 1–1 1–2 2–0 0–1 2–0 0–1 0–1 0–1 0–0 0–1 0–0 2–1 2–1 1–2 2–2
Brasil de Pelotas 0–1 3–0 2–1 2–0 2–1 1–0 1–2 2–1 2–0 0–1 1–1 0–0 1–1 2–0 1–0 1–1 1–0 2–1 2–2
Ceará 0–1 0–0 1–0 2–0 3–0 1–1 1–0 2–1 2–1 1–0 0–0 2–1 1–0 1–1 2–2 0–1 2–1 0–0 2–3
CRB 1–2 1–2 2–2 2–1 1–2 0–3 2–1 2–1 2–1 0–1 3–0 1–0 3–1 1–1 0–1 2–1 3–0 1–2 1–2
Criciúma 1–2 1–0 3–2 1–1 3–0 2–3 1–1 3–1 0–1 1–1 2–2 1–0 4–0 3–2 0–3 1–0 2–2 1–0 1–0
Goiás 2–2 2–0 0–2 2–1 1–1 2–0 3–0 1–1 3–2 1–1 1–1 4–2 1–1 4–0 0–0 2–1 2–1 1–1 1–2
Joinville 0–0 0–1 1–1 1–1 1–1 1–1 1–3 0–0 2–1 1–1 1–1 0–0 0–1 1–0 0–0 2–0 1–1 0–2 4–2
Londrina 2–3 0–1 1–0 2–0 1–0 1–1 0–1 2–2 0–1 1–0 1–1 1–0 3–0 1–1 0–0 1–1 1–0 0–1 1–0
Luverdense 3–2 1–1 2–2 4–0 1–0 2–0 0–0 2–1 1–0 1–1 2–1 2–1 0–1 3–2 3–1 0–0 2–1 1–1 0–2
Náutico 2–1 3–1 0–0 1–1 2–0 1–0 1–3 0–1 1–0 2–0 0–2 1–0 0–2 5–1 3–1 5–0 1–0 3–1 3–2
Oeste 0–1 0–0 1–1 1–3 1–1 1–1 2–1 1–0 1–2 0–2 1–1 1–1 0–0 3–3 1–0 1–0 0–0 1–1 1–3
Paraná 0–0 0–0 0–0 4–1 0–2 1–1 5–3 1–2 2–0 1–0 2–1 1–2 1–2 2–1 0–0 1–0 0–2 0–1 1–2
Paysandu 0–0 1–0 2–1 3–0 1–1 2–0 2–2 1–2 1–1 1–0 0–0 2–1 1–3 1–1 1–1 2–1 0–3 3–1 2–2
Sampaio Corrêa 0–1 1–2 0–0 0–0 1–1 2–3 1–1 1–0 0–0 1–2 1–3 2–0 4–3 1–1 1–2 0–0 3–1 0–4 0–3
Tupi 1–0 1–1 2–1 0–1 1–1 2–1 3–4 0–2 0–1 1–2 1–1 0–0 1–4 0–1 2–0 5–1 1–1 2–2 1–0
Vasco da Gama 2–0 0–0 4–3 2–1 2–0 2–1 1–2 2–1 1–0 2–0 1–0 1–1 3–2 3–2 1–2 0–2 1–1 1–0 1–2
Vila Nova 0–0 1–2 0–1 3–1 3–1 3–4 1–2 2–3 1–1 2–1 1–2 0–0 0–2 1–0 0–0 2–2 1–0 1–0 0–2

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Clubes que lideraram o campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
VAS ATG

Clubes que ficaram na última posição do campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
SAM TUP SAM TUP SAM

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Hat-tricks[editar | editar código-fonte]

Jogador Clube Adversário Placar Data Ref.
Brasil Nenê Vasco da Gama Sampaio Corrêa 4–0 14 de maio [34]
Brasil William Avaí Ceará 4–2 28 de maio [35]
Brasil Bill Ceará Brasil de Pelotas 3–0 14 de junho [36]
Brasil Hugo Luverdense Bragantino 4–0 27 de agosto [37]
Brasil Vinícius Náutico Paysandu 3–1 17 de setembro [38]
Brasil Welinton Júnior CRB Tupi 4–3 8 de novembro [39]

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez maiores públicos do Campeonato:

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 55 445 Ceará Ceará 0–0 Rio de Janeiro Vasco da Gama Arena Castelão 2 de agosto 19ª [40]
2 49 259 Vasco da Gama Rio de Janeiro 2–1 Ceará Ceará Maracanã 26 de novembro 38ª [41]
3 44 042 Bahia Bahia 3–2 São Paulo Bragantino Arena Fonte Nova 19 de novembro 37ª [42]
4 35 658 Bahia Bahia 1–0 Maranhão Sampaio Corrêa Arena Fonte Nova 8 de novembro 35ª [43]
5 35 023 Bahia Bahia 1–0 Rio de Janeiro Vasco da Gama Arena Fonte Nova 3 de setembro 23ª [44]
6 28 938 Paysandu Pará 3–1 Rio de Janeiro Vasco da Gama Mangueirão 4 de outubro 29ª [45]
7 28 297 Sampaio Corrêa Maranhão 0–4 Rio de Janeiro Vasco da Gama Castelão 14 de maio [46]
8 27 177 Bahia Bahia 3–1 Ceará Ceará Arena Fonte Nova 29 de outubro 33ª [47]
9 22 973 Náutico Pernambuco 0–2 São Paulo Oeste Arena Pernambuco 26 de novembro 38ª [48]
10 22 856 Náutico Pernambuco 1–0 Ceará Ceará Arena Pernambuco 15 de outubro 31ª [49]
  • PP. ^ Considera-se apenas o público pagante.

Menores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez menores públicos do Campeonato:

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 88 Oeste São Paulo 0–1 Goiás Atlético Goianiense Silvio Salles 13 de maio [50]
2 102 Tupi Minas Gerais 0–2 Santa Catarina Criciúma Mario Helênio 4 de outubro 29ª [51]
3 158 Tupi Minas Gerais 3–4 Alagoas CRB Mario Helênio 8 de novembro 35ª [52]
4 170 Tupi Minas Gerais 1–4 Pernambuco Náutico Mario Helênio 19 de novembro 37ª [53]
5 179 Tupi Minas Gerais 1–0 Goiás Vila Nova Mario Helênio 29 de outubro 33ª [54]
6 245 Tupi Minas Gerais 1–1 Maranhão Sampaio Corrêa Mario Helênio 22 de outubro 32ª [55]
7 270 Bragantino São Paulo 0–1 Paraná Londrina Nabi Abi Chedid 26 de novembro 38ª [56]
8 298 Brasil de Pelotas Rio Grande do Sul 0–0 Pernambuco Náutico Centenário 21 de junho 11ª [57]
9 326 Brasil de Pelotas Rio Grande do Sul 2–1 Bahia Bahia Centenário 24 de junho 12ª [58]
10 356 Bragantino São Paulo 0–0 São Paulo Oeste Nabi Abi Chedid 5 de novembro 34ª [59]
  • PP. ^ Considera-se apenas o público pagante.

Médias de público[editar | editar código-fonte]

Estas são as médias de público dos clubes no Campeonato. Considera-se apenas os jogos da equipe como mandante e o público pagante:[60]

Pos. Time Média Total Mandos[PF] Maior Menor
1 Bahia Bahia 17 201 326 816 19 44 042 6 496
2 Ceará Ceará 11 079 210 510 19 55 445 1 075
3 Pará Paysandu 8 902 169 143 19 28 938 3 896
4 Rio de Janeiro Vasco da Gama 6 877 130 655 19 49 259 1 689
5 Pernambuco Náutico 6 745 128 148 19 22 973 939
6 Santa Catarina Avaí 5 949 113 040 19 15 139 1 717
7 Alagoas CRB 5 813 110 448 19 9 305 1 374
8 Goiás Atlético Goianiense 5 145 97 755 19 16 356 631
9 Paraná Londrina 4 927 93 619 19 13 318 1 761
10 Goiás Vila Nova 4 494 85 390 19 11 074 1 330
11 Maranhão Sampaio Corrêa 4 451 84 575 19 28 297 421
12 Santa Catarina Joinville 4 215 75 861 18 8 794 1 534
13 Santa Catarina Criciúma 4 080 77 526 19 10 050 1 702
14 Goiás Goiás 3 816 72 505 19 13 344 1 001
15 Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas 2 808 53 354 19 5 211 298
16 Paraná Paraná 2 193 41 661 19 6 046 598
17 São Paulo Oeste 1 574 29 911 19 3 883 88
18 Minas Gerais Tupi 1 161 22 050 19 11 317 102
19 Mato Grosso Luverdense 1 024 19 455 19 4 048 575
20 São Paulo Bragantino 1 001 19 026 19 3 219 270
  • PF. ^ Jogos com portões fechados não são considerados.

Mudança de técnicos[editar | editar código-fonte]

Clube Antecessor Motivo Data Última partida Rod Pos Sucessor Ref.
São Paulo Oeste Brasil Roberto Fonseca Demitido 16 de maio Oeste 0–1 Atlético-GO 14º Brasil Fernando Diniz [61]
Maranhão Sampaio Corrêa Sérvia Dejan Petković Demitido 19 de maio Moto Club 2–1 Sampaio Corrêa[MA] 20º Brasil Wagner Lopes[a1] [62][63]
São Paulo Bragantino Brasil Léo Condé Resignado 22 de maio Bragantino 0–1 Luverdense 19º Brasil Toninho Cecílio[a2] [64][65]
Goiás Vila Nova Brasil Rogério Mancini Resignado 4 de junho Vila Nova 0–0 Paraná 17º Brasil Guilherme Alves[a3] [66][67]
Pará Paysandu Brasil Dado Cavalcanti Resignado 7 de junho Paysandu 1–3 Náutico 18º Brasil Gilmar Dal Pozzo[a4] [68][69]
Minas Gerais Tupi Brasil Ricardo Drubscky Demitido 8 de junho Tupi 0–1 Oeste 19º Brasil Estevam Soares [70][71]
Goiás Goiás Brasil Enderson Moreira Demitido 8 de junho Goiás 0–2 Bahia 17º Brasil Léo Condé[a5] [72][73]
Paraná Paraná Brasil Claudinei Oliveira Demitido 13 de junho Náutico 5–1 Paraná 13º Brasil Marcelo Martelotte[a6] [74][75]
Bahia Bahia Brasil Doriva Demitido 19 de junho Bahia 1–2 Londrina 10ª Brasil Guto Ferreira[a7] [76][77]
São Paulo Bragantino Brasil Toninho Cecílio Demitido 26 de junho Criciúma 1–1 Bragantino 12ª 18º Brasil Marcelo Veiga[a2] [78][79]
Santa Catarina Joinville Brasil Hemerson Maria Demitido 28 de junho Joinville 1–3 CRB 13ª 18º Brasil Lisca[a8] [80][81]
Pará Paysandu Brasil Gilmar Dal Pozzo Demitido 30 de julho Paysandu 2–2 Vila Nova 18ª 15º Brasil Dado Cavalcanti[a4] [82][83]
Maranhão Sampaio Corrêa Brasil Wagner Lopes Demitido 2 de agosto Atlético-GO 4–1 Sampaio Corrêa 18ª 20º Brasil Flávio Araújo [84][85]
Santa Catarina Avaí Brasil Silas Demitido 20 de agosto Avaí 0–3 Bahia 20ª 15º Brasil Claudinei Oliveira[a9] [86][87]
Goiás Goiás Brasil Léo Condé Demitido 3 de setembro Brasil de Pelotas 2–1 Goiás 23ª 16º Brasil Gilson Kleina [88][89]
Pernambuco Náutico Brasil Alexandre Gallo Demitido 4 de setembro Sampaio Corrêa 4–3 Náutico 23ª Brasil Givanildo Oliveira [90][91]
Santa Catarina Joinville Brasil Lisca Demitido 16 de setembro Vasco da Gama 2–0 Joinville 26ª 19º Brasil Ramon Menezes [92][93]
Minas Gerais Tupi Brasil Estevam Soares Demitido 19 de setembro Oeste 0–0 Tupi 26ª 18º Brasil Ricardinho [94][95]
Paraná Paraná Brasil Marcelo Martelotte Demitido 25 de setembro Paraná 1–2 Náutico 27ª 14º Brasil Roberto Fernandes [96][97]
São Paulo Bragantino Brasil Marcelo Veiga Resignado 25 de outubro Ceará 2–0 Bragantino 32ª 17º Brasil Estevam Soares [98][99]
Minas Gerais Tupi Brasil Ricardinho Resignado 9 de novembro Tupi 3–4 CRB 35ª 19º Brasil Júlio Cirico [100][101]
Maranhão Sampaio Corrêa Brasil Flávio Araújo Demitido 14 de novembro Sampaio Corrêa 1–3 Londrina 36ª 20º Brasil Vinícius Saldanha (interino) [102]
Paraná Paraná Brasil Roberto Fernandes Demitido 16 de novembro Paraná 1–2 Criciúma 36ª 15º Brasil Fernando Miguel [103]
  • MA. ^ Partida válida pelo Campeonato Maranhense.
  • A1 ^ Arlindo Maracanã comandou o Sampaio Corrêa interinamente na 2ª e 3ª rodada.[104][105]
  • A2 ^ Alberto Félix comandou o Bragantino interinamente na 3ª e 13ª rodada.[106][107]
  • A3 ^ Cuca comandou o Vila Nova interinamente da 7ª à 9ª rodada.[108][109][110]
  • A4 ^ Rogerinho comandou o Paysandu interinamente na 8ª e 19ª rodada.[111][112]
  • A5 ^ Danny Sérgio comandou o Goiás interinamente na 8ª rodada.[113]
  • A6 ^ Fernando Miguel comandou o Paraná interinamente na 9ª rodada.[114]
  • A7 ^ Aroldo Moreira comandou o Bahia interinamente na 11ª e 12ª rodada.[115][116]
  • A8 ^ Fabinho Santos comandou o Joinville interinamente na 14ª rodada.[81]
  • A9 ^ Evando Camillato comandou o Avaí interinamente na 21ª rodada.[117]

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro 2016
Série B
Goiás
Atlético Clube Goianiense
Campeão
(1º título)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «CBF divulga tabela completa da Série B». GloboEsporte.com. 11 de março de 2016. Consultado em 11 de março de 2016. 
  2. «Chevrolet é nova patrocinadora do Campeonato Brasileiro». Auto Esporte. 28 de abril de 2014. Consultado em 8 de maio de 2015. 
  3. «Sul triplica número de times na Série B; Nordeste e Sudeste reduzem suas vagas». GloboEsporte.com. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 13 de fevereiro de 2016. 
  4. «'Dono' da Série B, futebol paulista pode até sumir em 2016». ESPN. 16 de novembro de 2015. Consultado em 23 de maio de 2016. 
  5. «Atlético-GO derruba Londrina no Café e garante acesso para primeira divisão». GloboEsporte.com. 8 de novembro de 2016. Consultado em 8 de novembro de 2016. 
  6. a b «Em jogo 'maluco', Atlético-GO rebaixa o Tupi e é campeão da Série B». ESPN. 12 de novembro de 2016. Consultado em 12 de novembro de 2016. 
  7. «Série A em 2017: Avaí bate o Londrina e garante a vaga na primeira divisão». GloboEsporte.com. 19 de novembro de 2016. Consultado em 19 de novembro de 2016. 
  8. «Vasco garante acesso à Série A com dois gols de Thalles no Maracanã». GloboEsporte.com. 26 de novembro de 2016. Consultado em 26 de novembro de 2016. 
  9. «Campeão da Série B, Dragão bate o Bahia, que também garante o acesso». GloboEsporte.com. 26 de novembro de 2016. Consultado em 26 de novembro de 2016. 
  10. «Hernane marca no fim, mantém o Bahia no G-4 e rebaixa o Sampaio». GloboEsporte.com. 8 de novembro de 2016. Consultado em 8 de novembro de 2016. 
  11. «Bahia vence e rebaixa Bragantino, mas decide acesso na última rodada». UOL Esporte. 19 de novembro de 2016. Consultado em 19 de novembro de 2016. 
  12. «Joinville goleia o Vila Nova, mas está rebaixado para a Série C do Brasileirão». GloboEsporte.com. 26 de novembro de 2016. Consultado em 26 de novembro de 2016. 
  13. a b «Regulamento específico da competição – Campeonato Brasileiro da Série B 2016» (PDF). CBF. 14 de março de 2016. Consultado em 7 de outubro de 2016. 
  14. «RedeTV! garante Série B em 2016 e negocia direitos da Copa do Brasil». Portal Mídia e Esporte. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 14 de maio de 2016. 
  15. «TV Brasil adquire os direitos da Série B do Campeonato Brasileiro». Na Telinha. 1 de outubro de 2015. Consultado em 14 de maio de 2016. 
  16. «CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 17 de abril de 2016. 
  17. «Brasil-Pel obtém liberação e poderá voltar a mandar jogos no Bento Freitas». GloboEsporte.com. 5 de julho de 2016. Consultado em 6 de julho de 2016. 
  18. «Oeste confirma Arena Barueri como nova casa e deve ajudar Audax na Série D». Futebol Interior. 19 de maio de 2016. Consultado em 28 de maio de 2016. 
  19. «Goiás irá cumprir perda de mando de campo da Série B em Itumbiara». Portal 730 AM. 18 de abril de 2016. Consultado em 18 de maio de 2016. 
  20. «Vila Nova vai jogar contra o Vasco no Mané Garrincha». Jornal de Brasília. 16 de maio de 2016. Consultado em 18 de maio de 2016. 
  21. «Na estreia de Fernando Diniz, Oeste empate com Paysandu no Mangueirão». Terra Esportes. 21 de maio de 2016. Consultado em 27 de junho de 2016. 
  22. «Série B: Partida entre Bahia e CRB deve acontecer no estádio de Pituaçu». Bahia Notícias. 24 de maio de 2016. Consultado em 27 de maio de 2016. 
  23. «Oeste estreia em Osasco pela série B do Campeonato Brasileiro». Portal Região Oeste. 24 de maio de 2016. Consultado em 28 de maio de 2016. 
  24. «CBF confirma jogo do Vasco contra o Atlético-GO em Cariacica». Estadão. 1 de junho de 2016. Consultado em 7 de junho de 2016. 
  25. «Após fim de contrato com Arena PE, Náutico pega Bragantino no Arruda». GloboEsporte.com. 14 de junho de 2016. Consultado em 12 de julho de 2016. 
  26. «Arena da Amazônia recebe Vasco e Londrina em outubro, pela Série B». GloboEsporte.com. 22 de agosto de 2016. Consultado em 16 de setembro de 2016. 
  27. «CBF libera, e Atlético-GO x Joinville reabre o novo Olímpico de Goiânia». GloboEsporte.com. 21 de setembro de 2016. Consultado em 24 de setembro de 2016. 
  28. «CBF oficializa mudança e Vasco enfrentará o Ceará no Maracanã». GloboEsporte.com. 21 de novembro de 2016. Consultado em 21 de novembro de 2016. 
  29. «"Sem teto", Oeste repete sina cigana e fará estreia na Série B em Catanduva». GloboEsporte.com. 4 de maio de 2016. Consultado em 18 de maio de 2016. 
  30. «Série B: Com caldeirão interditado, Brasil de Pelotas define nova "casa"». Futebol Interior. 13 de junho de 2016. Consultado em 13 de junho de 2016. 
  31. «Vila Nova recebe o Ceará na reinauguração do OBA na Série B». Futebol Interior. 22 de julho de 2016. Consultado em 23 de julho de 2016. 
  32. «Brasileirão Série B – Artilharia». CBF. Consultado em 27 de novembro de 2016. 
  33. «Assistências - Série B 2016». O Gol. Consultado em 25 de novembro de 2016. 
  34. «É Fantástico! Com três de Nenê, Vasco goleia Sampaio Corrêa fora de casa». GloboEsporte.com. 14 de maio de 2016. Consultado em 22 de maio de 2016. 
  35. «Com hat-trick de William, Avaí bate o Ceará e entra no G-4 da Série B». GloboEsporte.com. 28 de maio de 2016. Consultado em 28 de maio de 2016. 
  36. «Bill faz hat-trick e Ceará vence Brasil de Pelotas com folga». GloboEsporte.com. 14 de junho de 2016. Consultado em 15 de junho de 2016. 
  37. «Luverdense ignora jogador a menos e goleia Bragantino com hat-trick de Hugo pela Série B». GloboEsporte.com. 27 de agosto de 2016. Consultado em 27 de agosto de 2016. 
  38. «Vinícius decide, Náutico vence Paysandu e volta a sonhar com G-4». GloboEsporte.com. 17 de setembro de 2016. Consultado em 17 de setembro de 2016. 
  39. «CRB abre 4 a 0, leva três gols em 15 minutos, mas vence Tupi pela Série B». GloboEsporte.com. 8 de novembro de 2016. Consultado em 8 de novembro de 2016. 
  40. «Boletim Financeiro: Ceará 0x0 Vasco da Gama» (PDF). CBF. 2 de agosto de 2016. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  41. «Boletim Financeiro: Vasco da Gama 2x1 Ceará» (PDF). CBF. 26 de novembro de 2016. Consultado em 30 de novembro de 2016. 
  42. «Boletim Financeiro: Bahia 3x2 Bragantino» (PDF). CBF. 19 de novembro de 2016. Consultado em 22 de novembro de 2016. 
  43. «Boletim Financeiro: Bahia 1x0 Sampaio Corrêa» (PDF). CBF. 8 de novembro de 2016. Consultado em 10 de novembro de 2016. 
  44. «Boletim Financeiro: Bahia 1x0 Vasco da Gama» (PDF). CBF. 3 de setembro de 2016. Consultado em 7 de setembro de 2016. 
  45. «Boletim Financeiro: Paysandu 3x1 Vasco da Gama» (PDF). CBF. 4 de outubro de 2016. Consultado em 7 de outubro de 2016. 
  46. «Boletim Financeiro: Sampaio Corrêa 0x4 Vasco da Gama» (PDF). CBF. 14 de maio de 2016. Consultado em 22 de maio de 2016. 
  47. «Boletim Financeiro: Bahia 3x1 Ceará» (PDF). CBF. 29 de outubro de 2016. Consultado em 1 de novembro de 2016. 
  48. «Boletim Financeiro: Náutico 0x2 Oeste» (PDF). CBF. 26 de novembro de 2016. Consultado em 30 de novembro de 2016. 
  49. «Boletim Financeiro: Náutico 1x0 Ceará» (PDF). CBF. 15 de outubro de 2016. Consultado em 18 de outubro de 2016. 
  50. «Boletim Financeiro: Oeste 0x1 Atlético-GO» (PDF). CBF. 13 de maio de 2016. Consultado em 22 de maio de 2016. 
  51. «Boletim Financeiro: Tupi 0x2 Criciúma» (PDF). CBF. 4 de outubro de 2016. Consultado em 7 de outubro de 2016. 
  52. «Boletim Financeiro: Tupi 3x4 CRB» (PDF). CBF. 8 de novembro de 2016. Consultado em 18 de novembro de 2016. 
  53. «Boletim Financeiro: Tupi 1x4 Náutico» (PDF). CBF. 19 de novembro de 2016. Consultado em 22 de novembro de 2016. 
  54. «Boletim Financeiro: Tupi 1x0 Vila Nova» (PDF). CBF. 29 de outubro de 2016. Consultado em 1 de novembro de 2016. 
  55. «Boletim Financeiro: Tupi 1x1 Sampaio Corrêa» (PDF). CBF. 22 de outubro de 2016. Consultado em 8 de novembro de 2016. 
  56. «Boletim Financeiro: Bragantino 0x1 Londrina» (PDF). CBF. 26 de novembro de 2016. Consultado em 30 de novembro de 2016. 
  57. «Boletim Financeiro: Brasil de Pelotas 0x0 Náutico» (PDF). CBF. 21 de junho de 2016. Consultado em 23 de junho de 2016. 
  58. «Boletim Financeiro: Brasil de Pelotas 2x1 Bahia» (PDF). CBF. 24 de junho de 2016. Consultado em 29 de junho de 2016. 
  59. «Boletim Financeiro: Bragantino 0x0 Oeste» (PDF). CBF. 5 de novembro de 2016. Consultado em 11 de novembro de 2016. 
  60. «Ranking de Público». SrGoool.com.br. Consultado em 1 de dezembro de 2016. 
  61. «Presidente do Oeste confirma parceria com Audax e fala em elenco mesclado». GloboEsporte.com. 16 de maio de 2016. Consultado em 16 de maio de 2016. 
  62. «Após perder título para rival, Petkovic é demitido e Arlindo assume o Sampaio». GloboEsporte.com. 19 de maio de 2016. Consultado em 21 de maio de 2016. 
  63. «Sampaio acerta com Wagner Lopes como novo treinador para a Série B». GloboEsporte.com. 24 de maio de 2016. Consultado em 24 de maio de 2016. 
  64. «Léo Condé deixa Bragantino após início com duas derrotas na Série B». GloboEsporte.com. 22 de maio de 2016. Consultado em 22 de maio de 2016. 
  65. «Bragantino anuncia Toninho Cecílio para sequência da Série B do Brasileiro». GloboEsporte.com. 25 de maio de 2016. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  66. «Rogério Mancini deixa o Vila Nova após quinto jogo seguido sem vitória». GloboEsporte.com. 4 de junho de 2016. Consultado em 6 de junho de 2016. 
  67. «Guilherme Alves, ex-atacante do Atlético-MG, é o novo técnico do Vila». GloboEsporte.com. 14 de junho de 2016. Consultado em 14 de junho de 2016. 
  68. «Dado Cavalcanti deixa comando do Paysandu após derrota para o Náutico». GloboEsporte.com. 7 de junho de 2016. Consultado em 7 de junho de 2016. 
  69. «Paysandu anuncia Gilmar Dal Pozzo como substituto de Dado Cavalcanti». GloboEsporte.com. 8 de junho de 2016. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  70. «Após conversa com diretoria, Drubscky não é mais técnico do Tupi-MG». GloboEsporte.com. 8 de junho de 2016. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  71. «Tupi-MG anuncia Estevam Soares para sequência da equipe na Série B». GloboEsporte.com. 9 de junho de 2016. Consultado em 9 de junho de 2016. 
  72. «Na zona de rebaixamento da Série B, Goiás demite Enderson Moreira». GloboEsporte.com. 8 de junho de 2016. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  73. «Goiás contrata técnico Léo Condé para o lugar de Enderson Moreira». GloboEsporte.com. 9 de junho de 2016. Consultado em 9 de junho de 2016. 
  74. «Paraná anuncia demissão de Claudinei Oliveira e gerente; diretor é afastado». GloboEsporte.com. 13 de junho de 2016. Consultado em 13 de junho de 2016. 
  75. «Paraná apresenta Marcelo Martelotte como novo treinador para 2016». GloboEsporte.com. 16 de junho de 2016. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  76. «Na calada da noite, Bahia demite Doriva e inicia busca por novo técnico». GloboEsporte.com. 19 de junho de 2016. Consultado em 19 de junho de 2016. 
  77. «Bahia anuncia Guto Ferreira como novo treinador para disputa da Série B». GloboEsporte.com. 24 de junho de 2016. Consultado em 24 de junho de 2016. 
  78. «Após um mês no Bragantino, Toninho Cecílio é demitido pelo clube». GloboEsporte.com. 26 de junho de 2016. Consultado em 26 de junho de 2016. 
  79. «Bragantino acerta retorno do técnico Marcelo Veiga ao comando do time». GloboEsporte.com. 28 de junho de 2016. Consultado em 29 de junho de 2016. 
  80. «Após nova derrota, Hemerson Maria é demitido do comando técnico do JEC». GloboEsporte.com. 28 de junho de 2016. Consultado em 29 de junho de 2016. 
  81. a b «JEC acerta com Lisca, que comanda a equipe a partir da próxima semana». GloboEsporte.com. 29 de junho de 2016. Consultado em 29 de junho de 2016. 
  82. «Após novo empate, executivo do Papão anuncia saída de Dal Pozzo». GloboEsporte.com. 30 de julho de 2016. Consultado em 30 de julho de 2016. 
  83. «Oficial! Paysandu confirma retorno de Dado Cavalcanti: "Estou revigorado"». GloboEsporte.com. 1 de agosto de 2016. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  84. «Sampaio Corrêa anuncia a demissão do técnico Wagner Lopes». GloboEsporte.com. 2 de agosto de 2016. Consultado em 2 de agosto de 2016. 
  85. «Treinador Flávio Araújo está de volta ao Sampaio com missão diferente». GloboEsporte.com. 3 de agosto de 2016. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  86. «Após derrota para o Bahia na estreia do returno, Silas é demitido do Avaí». GloboEsporte.com. 20 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. 
  87. «Nome confirmado! Avaí anuncia Claudinei Oliveira como novo técnico». GloboEsporte.com. 24 de agosto de 2016. Consultado em 24 de agosto de 2016. 
  88. «Goiás demite técnico Léo Condé após derrota para o Brasil de Pelotas». GloboEsporte.com. 3 de setembro de 2016. Consultado em 3 de setembro de 2016. 
  89. «Goiás contrata Gilson Kleina e espera técnico em Goiânia já neste domingo». GloboEsporte.com. 3 de setembro de 2016. Consultado em 3 de setembro de 2016. 
  90. «Náutico demite Gallo após derrota para lanterna da Série B; Goiás contrata Kleina». Isto É. 4 de setembro de 2016. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  91. «Para lugar de Gallo, Givanildo Oliveira retorna ao Náutico depois de 14 anos». GloboEsporte.com. 5 de setembro de 2016. Consultado em 5 de setembro de 2016. 
  92. «Após derrota para o Vasco da Gama, Lisca deixa o comando do Joinville». GloboEsporte.com. 16 de setembro de 2016. Consultado em 17 de setembro de 2016. 
  93. «Aposta conhecida: Ramon Menezes volta ao Joinville, agora como técnico». GloboEsporte.com. 18 de setembro de 2016. Consultado em 19 de setembro de 2016. 
  94. «Após reunião, Estevam Soares deixa comando do Tupi na Série B». GloboEsporte.com. 19 de setembro de 2016. Consultado em 19 de setembro de 2016. 
  95. «Ricardinho é o novo treinador do Tupi». CBF. 21 de setembro de 2016. Consultado em 21 de setembro de 2016. 
  96. «Martelotte não resiste à má sequência e é demitido do Paraná Clube». GloboEsporte.com. 25 de setembro de 2016. Consultado em 27 de setembro de 2016. 
  97. «Paraná anuncia Roberto Fernandes como técnico; ex-zagueiro será auxiliar». GloboEsporte.com. 25 de setembro de 2016. Consultado em 27 de setembro de 2016. 
  98. «A seis rodadas para o fim da Série B, Marcelo Veiga deixa o Bragantino». GloboEsporte.com. 25 de outubro de 2016. Consultado em 25 de outubro de 2016. 
  99. «Bragantino contrata Estevam Soares para dirigir time na reta final da Série B». GloboEsporte.com. 25 de outubro de 2016. Consultado em 25 de outubro de 2016. 
  100. «Ricardinho pede demissão após uma vitória em nove jogos pelo Tupi-MG». GloboEsporte.com. 9 de novembro de 2016. Consultado em 12 de novembro de 2016. 
  101. «Júlio Cirico é confirmado como técnico até o final da Série B do Brasileiro». GloboEsporte.com. 10 de novembro de 2016. Consultado em 12 de novembro de 2016. 
  102. «Sampaio anuncia saída de Flávio Araújo e Vinícius Saldanha assume». GloboEsporte.com. 14 de novembro de 2016. Consultado em 15 de novembro de 2016. 
  103. «Paraná Clube anuncia saída de técnico Roberto Fernandes; F. Miguel assume». GloboEsporte.com. 16 de novembro de 2016. Consultado em 16 de novembro de 2016. 
  104. «Arlindo confirma o time do Sampaio com duas estreias contra o Avaí». GloboEsporte.com. 20 de maio de 2016. Consultado em 24 de maio de 2016. 
  105. «Após derrota para o Paraná, Arlindo diz que falta mão de obra para o Sampaio». GloboEsporte.com. 24 de maio de 2016. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  106. «Com técnico interino, Bragantino quer recuperação na Série B do Brasileiro». GloboEsporte.com. 24 de maio de 2016. Consultado em 26 de maio de 2016. 
  107. «Com técnico interino, Bragantino mira reabilitação na Série B contra o Ceará». GloboEsporte.com. 28 de junho de 2016. Consultado em 28 de junho de 2016. 
  108. «Com técnico interino, Vila Nova visita o Luverdense e tenta iniciar reação». GloboEsporte.com. 7 de junho de 2016. Consultado em 14 de junho de 2016. 
  109. «Vila Nova segue com comando interino no jogo contra o Londrina». GloboEsporte.com. 9 de junho de 2016. Consultado em 14 de junho de 2016. 
  110. «Ainda com técnico interino, Vila faz duelo no Serra com o Sampaio Corrêa». GloboEsporte.com. 14 de junho de 2016. Consultado em 14 de junho de 2016. 
  111. «Contra o Braga, interino deve realizar até nove mudanças no time do Papão». GloboEsporte.com. 10 de junho de 2016. Consultado em 11 de junho de 2016. 
  112. «Paysandu volta a vencer após sete jogos e derruba invencibilidade do Criciúma em casa». GloboEsporte.com. 2 de agosto de 2016. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  113. «Sob olhar de novo técnico, Goiás recebe o Oeste no Serra Dourada». Gazeta Esportiva. 10 de junho de 2016. Consultado em 11 de junho de 2016. 
  114. «Com técnico interino, Paraná tenta iniciar reação na Série B contra o Goiás». GloboEsporte.com. 14 de junho de 2016. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  115. «Com Aroldo Moreira de interino, Bahia encara o Tupi no 1º jogo sem Doriva». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2016. Consultado em 24 de junho de 2016. 
  116. «Com novela por treinador, Bahia busca reabilitação contra o Brasil de Pelotas». GloboEsporte.com. 24 de junho de 2016. Consultado em 24 de junho de 2016. 
  117. «Interino destaca espírito de equipe do Avaí em vitória: "É comprometimento"». GloboEsporte.com. 23 de agosto de 2016. Consultado em 24 de agosto de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]