Campeonato Brasileiro de Futebol de 2018 - Série A

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção se refere ou tem relação com um evento desportivo atualmente em curso.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (Editado pela última vez em 18 de agosto de 2018.)
Sports current event.svg
Campeonato Brasileiro de 2018 - Série A
Brasileirão 2018 - Série A
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Período 15 de abril9 de dezembro
Gol(o)s 410
Partidas 178
Média 2,3 gol(o)s por partida
Melhor marcador Pedro (Fluminense) – 10 gols
Melhor ataque (fase inicial) Atlético Mineiro – 33 gols
Melhor defesa (fase inicial) Grêmio – 8 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Atlético Paranaense 5–1 Chapecoense
Arena da BaixadaCuritiba
15 de abril, 1ª rodada
 
Paraná 0–4 Corinthians
Estádio Vila CapanemaCuritiba
22 de abril, 2ª rodada
 
Grêmio 5–1 Santos
Arena do GrêmioPorto Alegre
6 de maio, 4ª rodada
 
Atlético Paranaense 4–0 Vitória
Arena da BaixadaCuritiba
29 de julho, 16ª rodada
 
Grêmio 4–0 Vitória
Arena do GrêmioPorto Alegre
12 de agosto, 18ª rodada
Público 3 141 037
Média 17 646,3 pessoas por partida
◄◄ 2017 Soccerball.svg 2019 ►►
atualizado em 13 de agosto

A Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2018, oficialmente Brasileirão Assaí 2018 – Série A por motivos de patrocínio,[1] é a 62.ª edição da principal divisão do futebol brasileiro. A disputa tem o mesmo regulamento dos anos anteriores, quando foi implementado o sistema de pontos corridos. Houve pausa durante a Copa do Mundo de 2018, realizada entre 14 de junho e 15 de julho, na Rússia.[2][3]

Esta é a edição com mais clubes nordestinos na história dos pontos corridos, com quatro representantes: Bahia, Ceará, Sport e Vitória. Desde 2001, quando o campeonato ainda era disputado em sistema misto e contava com 28 participantes, o Nordeste não tinha quatro clubes na elite. Por sua vez, o Sudeste é a região com mais representantes, onze no total, enquanto o Sul conta com cinco times na competição.[4]

Regulamento[editar | editar código-fonte]

A Série A de 2018 é disputada por vinte clubes em dois turnos. Em cada turno, todos os times jogarão entre si uma única vez. Os jogos do segundo turno serão realizados na mesma ordem do primeiro, apenas com o mando de campo invertido. Não há campeões por turnos, sendo declarado campeão brasileiro o time que obtiver o maior número de pontos após as 38 rodadas. Ao final da competição, os seis primeiros times se classificam à Copa Libertadores de 2019, os seis clubes subsequentes se classificam à Copa Sul-Americana de 2019, e os quatro últimos serão rebaixados para a Série B do ano seguinte.[5]

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Em caso de empate por pontos entre dois ou mais clubes, os critérios de desempate são aplicados na seguinte ordem:[5]

  1. Número de vitórias;
  2. Saldo de gols;
  3. Gols pró;
  4. Confronto direto;
  5. Menor número de cartões vermelhos;
  6. Menor número de cartões amarelos;
  7. Sorteio.

Com relação ao quarto critério (confronto direto), considera-se o resultado dos jogos somados, ou seja, o resultado de 180 minutos. Permanecendo o empate, o desempate se dará pelo maior número de gols marcados no campo do adversário. O quarto critério não será considerado no caso de empate entre mais de dois clubes.[5]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Em 2017 Estádio (mando) Capacidade[6] Títulos
América Mineiro Belo Horizonte Minas Gerais MG 1º (Série B) Independência 23 018 0 (não possui)
Atlético Mineiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Independência 23 018 1 (1971)
Atlético Paranaense Curitiba Paraná PR 11º Arena da Baixada 42 370[7] 1 (2001)
Bahia Salvador Bahia BA 12º Arena Fonte Nova 50 025 2 (1959, 1988)
Botafogo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 10º Nilton Santos 44 661 2 (1968[nota 1], 1995)
Ceará Fortaleza Ceará CE 3° (Série B) Arena Castelão 63 903 0 (não possui)
Chapecoense Chapecó Santa Catarina SC Arena Condá 15 765 0 (não possui)
Corinthians São Paulo São Paulo SP Arena Corinthians 47 605 7 (1990, 1998, 1999, 2005, 2011, 2015, 2017)
Cruzeiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Mineirão 61 846 4 (1966, 2003, 2013, 2014)
Flamengo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Maracanã[8] 78 838 5 (1980, 1982, 1983, 1992, 2009)
Fluminense Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 14º Maracanã 78 838 4 (1970, 1984, 2010, 2012)
Grêmio Porto Alegre Rio Grande do Sul RS Arena do Grêmio 55 662 2 (1981, 1996)
Internacional Porto Alegre Rio Grande do Sul RS 2° (Série B) Beira-Rio 50 128 3 (1975, 1976, 1979)
Palmeiras São Paulo São Paulo SP Allianz Parque 43 713 9 (1960, 1967[nota 1], 1967[nota 2], 1969, 1972, 1973, 1993, 1994, 2016)
Paraná Curitiba Paraná PR 4° (Série B) Vila Capanema 20 083 0 (não possui)
Santos Santos São Paulo SP Vila Belmiro 16 068 8 (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968[nota 2], 2002, 2004)
São Paulo São Paulo São Paulo SP 13º Morumbi 72 039 6 (1977, 1986, 1991, 2006, 2007, 2008)
Sport Recife Pernambuco PE 15º Ilha do Retiro 32 983 1 (1987)
Vasco da Gama Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ São Januário 21 680 4 (1974, 1989, 1997, 2000)
Vitória Salvador Bahia BA 16º Barradão 30 618 0 (não possui)

Estádios[editar | editar código-fonte]

América Mineiro Atlético Mineiro Atlético Paranaense Bahia Botafogo Ceará
Independência Independência Arena da Baixada Arena Fonte Nova Nilton Santos Arena Castelão
Capacidade: 23 018 Capacidade: 23 018 Capacidade: 42 370 Capacidade: 50 025 Capacidade: 44 661 Capacidade: 63 903
Arena Independência - indoors - panoramio.jpg Independência-AtléticoxGoiás(2).jpg Panoramica CAP x SEP.JPG Fonte nova maio 2013.jpg Estádio Nilton Santos 2017.jpg Castelão Arena (3).jpg
Chapecoense
Localização das equipes participantes da Série A de 2018.
Corinthians
Arena Condá Arena Corinthians
Capacidade: 15 765 Capacidade: 47 605
Chapecoense 1 ano.jpg Final Paulistão 2017.jpg
Cruzeiro Flamengo
Mineirão Maracanã
Capacidade: 61 846 Capacidade: 78 838
Mineirao Stadium.jpg Visão do torcedor.JPG
Fluminense Grêmio
Maracanã Arena do Grêmio
Capacidade: 78 838 Capacidade: 55 662
Visão do torcedor.JPG Inauguração gremio arena.jpg
Internacional Palmeiras
Beira-Rio Allianz Parque
Capacidade: 50 128 Capacidade: 43 713
Portoalegre arenabeirario 820.jpg SEPvsCAP Allianz Parque 2014.jpg
Paraná Santos São Paulo Sport Vasco da Gama Vitória
Vila Capanema Vila Belmiro Morumbi Ilha do Retiro São Januário Barradão
Capacidade: 20 083 Capacidade: 16 068 Capacidade: 72 039 Capacidade: 32 983 Capacidade: 21 680 Capacidade: 30 618
Vila Capanema aérea 2.jpg Estadio Urbano Caldeira,campo do santos fc,Brasil - panoramio.jpg Spfc x avai.JPG ESTÁDIO DA ILHA DO RETIRO LOTADA.jpg Sao janu sociais.jpg Estádio Manoel Barradas Vitória.jpg

Outros estádios[editar | editar código-fonte]

Além dos estádios de mando usual, outros estádios foram utilizados devido a punições de perda de mando de campo impostas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva ou por conta de problemas de interdição dos estádios usuais ou simplesmente por opção dos clubes em mandar seus jogos em outros locais, geralmente buscando uma melhor renda.[9][10][11][12]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 12 de agosto.
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 São Paulo São Paulo 38 18 11 5 2 30 16 +14 70 Estável Fase de grupos da Copa Libertadores de 2019
2 Rio de Janeiro Flamengo 37 18 11 4 3 29 12 +17 68 Estável
3 Rio Grande do Sul Internacional 35 18 10 5 3 26 12 +14 65 Estável
4 Rio Grande do Sul Grêmio 33 18 9 6 3 22 8 +14 61 Estável
5 Minas Gerais Atlético Mineiro 30 18 9 3 6 33 26 +7 56 Estável Segunda fase da Copa Libertadores de 2019
6 São Paulo Palmeiras 30 18 8 6 4 26 15 +11 56 Estável
7 São Paulo Corinthians 26 18 7 5 6 22 15 +7 48 Estável Copa Sul-Americana de 2019
8 Minas Gerais Cruzeiro 25 18 7 4 7 14 15 –1 46 Estável
9 Rio de Janeiro Fluminense 22 18 6 4 8 19 24 –5 41 Estável
10 Rio de Janeiro Botafogo 22 18 5 7 6 18 22 –4 41 Estável
11 Minas Gerais América Mineiro 21 18 6 3 9 18 24 –6 39 Estável
12 Bahia Bahia 21 17 5 6 6 19 22 –3 41 Estável
13 Santa Catarina Chapecoense 21 18 4 9 5 19 24 –5 39 Estável
14 Pernambuco Sport 20 18 5 5 8 19 27 –8 37 Estável
15 Rio de Janeiro Vasco da Gama 19 16 5 4 7 21 26 –5 40 Estável
16 Bahia Vitória 19 18 5 4 9 20 36 –16 35 Estável
17 São Paulo Santos 18 18 4 6 8 18 23 –5 33 Estável Zona de rebaixamento à Série B de 2019
18 Ceará Ceará 16 18 3 7 8 11 20 –9 30 Aumento1
19 Paraná Atlético Paranaense 15 17 3 6 8 17 19 –2 29 Baixa1
20 Paraná Paraná 14 18 3 5 10 9 24 –15 26 Estável

Confrontos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Resultados do primeiro turno
Ver artigo principal: Resultados do segundo turno
  AMM ATM ATP BAH BOT CEA CHA COR CRU FLA FLU GRE INT PAL PAR SAN SPA SPT VAS VIT
América-MG 1–3 3–1 R-37 1–0 R-24 0–0 R-27 R-32 R-21 R-19 R-30 2–1 0–0 R-33 R-35 1–3 3–0 R-23 2–1
Atlético-MG R-29 R-24 R-35 R-38 2–1 3–3 1–0 1–0 0–1 5–2 R-32 0–1 R-33 2–0 3–1 R-23 R-27 R-20 2–1
Atlético-PR R-28 1–2 R-22 R-31 R-37 5–1 R-36 R-33 R-19 R-25 R-21 2–2 1–3 R-26 2–0 0–1 R-29 R-15[nota 3] 4–0
Bahia 1–0 2–2 0–0 3–3 R-34 R-32 1–0 R-38 R-27 R-36 0–2 R-20 R-25 R-29 1–0 2–2 R-23 3–0 4–1
Botafogo R-25 R-19 2–0 R-30 0–0 1–0 R-32 R-23 R-33 2–1 2–1 R-35 1–1 R-37 0–0 R-27 R-21 R-28 1–1
Ceará 2–2 R-31 0–0 R-15[nota 4] R-29 R-27 R-23 0–1 0–3 1–0 0–1 R-33 2–2 R-36 1–1 0–0 1–0 R-38 R-25
Chapecoense R-31 R-28 R-20 1–1 R-34 2–0 2–1 2–0 3–2 R-26 1–1 R-25 R-22 1–1 0–0 R-38 R-36 1–1 R-29
Corinthians 1–0 R-22 0–0 R-31 2–0 1–1 R-37 2–0 R-28 2–1 R-19 R-26 1–0 R-21 1–1 R-33 R-25 R-35 0–0
Cruzeiro 3–1 R-25 2–1 R-19 1–0 R-28 R-30 R-34 R-37 R-21 0–1 R-22 1–0 R-31 R-26 0–2 2–0 1–1 R-36
Flamengo 2–0 R-26 R-38 2–0 2–0 R-22 R-24 1–0 1–0 R-29 R-36 2–0 R-31 2–0 R-34 0–1 4–1 1–1 R-20
Fluminense R-38 R-30 2–0 1–1 R-24 R-35 3–1 R-20 1–0 0–2 R-27 0–3 1–0 R-28 0–1 1–1 R-33 R-32 R-23
Grêmio 1–0 2–0 0–0 R-28 R-22 R-26 R-35 R-38 R-20 2–0 0–0 0–0 0–2 R-25 5–1 2–1 R-31 R-33 4–0
Internacional R-34 R-36 R-32 2–0 3–0 1–0 3–0 2–1 0–0 R-23 R-37 R-24 R-21 R-19 R-30 R-29 0–0 3–1 R-27
Palmeiras R-36 3–2 R-23 3–0 R-20 R-30 0–0 R-24 R-27 1–1 R-34 R-29 1–0 3–0 R-32 3–1 2–3 1–0 R-38
Paraná 1–0 R-34 0–0 1–0 1–1 0–1 R-23 0–4 1–1 R-30 2–1 0–0 R-38 R-35 R-24 R-20 1–2 R-27 R-32
Santos 0–1 R-37 R-27 R-21 R-36 2–0 R-33 R-29 0–1 1–1 R-31 R-23 1–2 1–1 3–1 R-25 R-19 R-3[nota 5] 5–2
São Paulo R-26 2–2 R-30 R-24 3–2 R-21 R-19 3–1 R-35 R-32 R-22 R-34 0–0 R-28 1–0 1–0 R-37 2–1 3–0
Sport R-20 3–2 1–0 2–0 1–1 R-32 1–1 1–1 R-24 R-35 1–2 0–0 R-28 R-26 R-22 R-38 1–3 R-30 R-34
Vasco da Gama 4–1 2–1 R-34 R-26 1–2 R-19 R-21 1–4 R-29 R-25 1–1 1–0 R-31 R-37 1–0 R-22 R-36 3–2 2–3
Vitória R-22 R-21 R-35 R-33 R-26 2–1 1–0 R-30 1–1 2–2 1–2 R-37 2–3 R-19 1–0 R-28 R-31 1–0 R-24

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Clubes que lideraram o campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
ATP COR FLA ATM FLA SPA

Clubes que ficaram na última posição do campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
CHA PAR CEA PAR

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Hat-tricks[editar | editar código-fonte]

Jogador Clube Adversário Placar Data Ref.
Brasil Rodrygo Santos Vitória 5–2 3 de junho [17]
Paraguai Ángel Romero Corinthians Vasco da Gama 4–1 29 de julho [18]

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez maiores públicos do Campeonato:

N.º Público[nota 6] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 60 000 Fluminense Rio de Janeiro 0–2 Rio de Janeiro Flamengo Mané Garrincha 7 de junho 10ª [19]
2 58 624 São Paulo São Paulo 3–1 São Paulo Corinthians Morumbi 21 de julho 14ª [20]
3 55 283 Flamengo Rio de Janeiro 2–0 Rio Grande do Sul Internacional Maracanã 6 de maio [21]
4 54 526 Flamengo Rio de Janeiro 2–0 Paraná Paraná Maracanã 10 de junho 11ª [22]
5 53 591 Flamengo Rio de Janeiro 4–1 Pernambuco Sport Maracanã 29 de julho 16ª [23]
6 53 437 São Paulo São Paulo 2–1 Rio de Janeiro Vasco da Gama Morumbi 5 de agosto 17ª [24]
7 51 952 Ceará Ceará 0–3 Rio de Janeiro Flamengo Arena Castelão 29 de abril [25]
8 51 777 Flamengo Rio de Janeiro 0–1 São Paulo São Paulo Maracanã 18 de julho 13ª [26]
9 50 402 Flamengo Rio de Janeiro 1–0 Minas Gerais Cruzeiro Maracanã 12 de agosto 18ª [27]
10 50 141 Flamengo Rio de Janeiro 2–0 Bahia Bahia Maracanã 31 de maio [28]

Menores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez menores públicos do Campeonato:

N.º Público[nota 6] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 3 143 Vasco da Gama Rio de Janeiro 2–3 Bahia Vitória São Januário 13 de maio [29]
2 3 217 Paraná Paraná 1–0 Minas Gerais América Mineiro Vila Capanema 22 de julho 14ª [30]
3 3 230 América Mineiro Minas Gerais 3–0 Pernambuco Sport Independência 15 de abril [31]
4 3 272 América Mineiro Minas Gerais 3–1 Paraná Atlético Paranaense Independência 3 de junho [32]
5 3 311 Vasco da Gama Rio de Janeiro 4–1 Minas Gerais América Mineiro São Januário 5 de maio [33]
6 3 491 Paraná Paraná 2–1 Rio de Janeiro Fluminense Vila Capanema 4 de junho [34]
7 3 883 América Mineiro Minas Gerais 1–3 São Paulo São Paulo Independência 27 de maio [35]
8 3 887 Santos São Paulo 5–2 Bahia Vitória Vila Belmiro 3 de junho [36]
9 3 971 Santos São Paulo 3–1 Paraná Paraná Vila Belmiro 13 de maio [37]
10 4 153 Paraná Paraná 1–0 Bahia Bahia Vila Capanema 7 de junho 10ª [38]

Médias de público[editar | editar código-fonte]

Estas são as médias de público dos clubes no Campeonato. Considera-se apenas os jogos da equipe como mandante e o público pagante:[39]

Pos. Time Média Total Mandos[nota 7] Maior Menor
1 Rio de Janeiro Flamengo 47 877 478 767 10 55 283 32 536
2 São Paulo São Paulo 32 068 256 542 8 58 624 11 327
3 São Paulo Palmeiras 30 107 270 962 9 36 862 23 236
4 São Paulo Corinthians 29 296 263 661 9 40 350 19 830
5 Rio Grande do Sul Grêmio 22 455 224 547 10 48 035 12 953
6 Ceará Ceará 21 215 212 147 10 51 952 13 772
7 Rio Grande do Sul Internacional 21 115 168 920 8 27 650 12 106
8 Rio de Janeiro Fluminense 18 313 164 814 9 60 000 6 475
9 Bahia Bahia 17 025 170 249 10 24 312 12 479
10 Minas Gerais Atlético Mineiro 16 223 162 226 10 22 119 9 426
11 Minas Gerais Cruzeiro 15 969 127 755 8 21 566 12 129
12 Pernambuco Sport 11 514 103 625 9 23 749 5 151
13 São Paulo Santos 10 108 80 860 8 23 572 3 887
14 Paraná Atlético Paranaense 9 760 68 319 7 19 077 7 505
15 Rio de Janeiro Vasco da Gama 9 518 85 661 9 33 516 3 143
16 Santa Catarina Chapecoense 8 387 75 480 9 14 382 6 464
17 Rio de Janeiro Botafogo 7 522 60 174 8 10 048 4 759
17 Bahia Vitória 7 225 57 796 8 12 669 5 256
18 Paraná Paraná 6 700 67 002 10 15 714 3 217
20 Minas Gerais América Mineiro 4 614 41 530 9 8 077 3 230
Total 17 646 3 141 037 178 60 000 3 143

Mudança de técnicos[editar | editar código-fonte]

Clube Antecessor Motivo Data Última partida Rod Pos Sucessor Ref.
Pernambuco Sport Brasil Nelsinho Baptista Resignado 24 de abril Sport 1–1 Botafogo 17º Brasil Claudinei Oliveira [40][41]
Ceará Ceará Brasil Marcelo Chamusca Demitido 20 de maio Vitória 2–1 Ceará 19º Brasil Jorginho [42][43]
São Paulo Corinthians Brasil Fábio Carille Contratado pelo Al Wehda 22 de maio Sport 1–1 Corinthians Brasil Osmar Loss [44]
Rio de Janeiro Vasco Brasil Zé Ricardo Resignado 2 de junho Vasco 1–2 Botafogo 12º Brasil Jorginho[nota 8] [46][47]
Bahia Bahia Brasil Guto Ferreira Demitido 3 de junho Bahia 0–2 Grêmio 18º Brasil Enderson Moreira[nota 9] [49][50]
Ceará Ceará Brasil Jorginho Resignado 4 de junho Ceará 0–1 Cruzeiro 20º Brasil Lisca [51][52]
Rio de Janeiro Fluminense Brasil Abel Braga Resignado 16 de junho Fluminense 0–1 Santos 12ª 12º Brasil Marcelo Oliveira [53][54]
Minas Gerais América-MG Brasil Enderson Moreira Resignado 16 de junho América-MG 0–0 Chapecoense 12ª 13º Brasil Ricardo Drubscky [50][55]
Rio de Janeiro Botafogo Brasil Alberto Valentim Contratado pelo Pyramids FC 19 de junho Botafogo 2–0 Atlético-PR 12ª Brasil Marcos Paquetá [56][57]
Paraná Atlético-PR Brasil Fernando Diniz Demitido 25 de junho Botafogo 2–0 Atlético-PR 12ª 19º Brasil Tiago Nunes (interino) [58]
São Paulo Santos Brasil Jair Ventura Demitido 23 de julho Chapecoense 0–0 Santos 14ª 15º Brasil Cuca[nota 10] [60][61]
Minas Gerais América-MG Brasil Ricardo Drubscky Remanejado 24 de julho Paraná 1–0 América-MG 14ª 17º Brasil Adílson Batista [62]
São Paulo Palmeiras Brasil Roger Machado Demitido 26 de julho Fluminense 1–0 Palmeiras 15ª Brasil Luiz Felipe Scolari[nota 11] [64][65]
Bahia Vitória Brasil Vágner Mancini Demitido 29 de julho Atlético-PR 4–0 Vitória 16ª 13º Brasil Paulo César Carpegiani[nota 12] [67][68]
Rio de Janeiro Botafogo Brasil Marcos Paquetá Demitido 1 de agosto Nacional 2–1 Botafogo[nota 13] 16ª 11º Brasil Zé Ricardo[nota 14] [70][71]
Santa Catarina Chapecoense Brasil Gilson Kleina Demitido 6 de agosto Sport 1–1 Chapecoense 17ª 16º Brasil Guto Ferreira [72][73]
Pernambuco Sport Brasil Claudinei Oliveira Resignado 12 de agosto Sport 1–3 São Paulo 18ª 14º Brasil Eduardo Baptista [74][75]
Rio de Janeiro Vasco Brasil Jorginho Demitido 13 de agosto Palmeiras 1–0 Vasco 18ª 15º A definir [76]
Paraná Paraná Brasil Rogério Micale Demitido 14 de agosto Paraná 1–1 Botafogo 18ª 20º Brasil Claudinei Oliveira [77][78]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. a b Taça Brasil
  2. a b Torneio Roberto Gomes Pedrosa
  3. Partida adiada para 29 de agosto devido a participação de ambos os clubes na Copa Sul-Americana.[13]
  4. Partida adiada para 29 de agosto devido a participação do Bahia na Copa Sul-Americana.[13]
  5. Partida adiada para 27 de setembro.[14]
  6. a b Considera-se apenas o público pagante.
  7. Jogos com portões fechados não são considerados.
  8. Valdir Bigode comandou o Vasco da Gama interinamente na 10ª rodada.[45]
  9. Cláudio Prates comandou o Bahia interinamente da 10ª à 12ª rodada.[48]
  10. Serginho Chulapa comandou o Santos interinamente na 15ª e na 16ª rodadas.[59]
  11. Wesley Carvalho comandou o Palmeiras interinamente na 16ª rodada.[63]
  12. João Burse comandou o Vitória interinamente na 17ª e na 18ª rodadas.[66]
  13. Partida válida pela Copa Sul-Americana.
  14. Bruno Lazaroni comandou o Botafogo interinamente na 17ª rodada.[69]

Referências

  1. «CBF anuncia patrocínio, e Brasileirão passa a incluir nome de atacadista». UOL. 17 de julho de 2018. Consultado em 17 de julho de 2018. 
  2. «Brasileiro vai parar um dia antes da Copa do Mundo; confira o calendário». GloboEsporte.com. 6 de julho de 2016. Consultado em 13 de dezembro de 2017. 
  3. «CBF lança o Calendário 2018 do Futebol Brasileiro». CBF. 29 de setembro de 2017. Consultado em 13 de dezembro de 2017. 
  4. «Nordeste volta a ter quatro na Série A depois de 17 anos; democracia impera na B». GloboEsporte.com. 4 de dezembro de 2017. Consultado em 22 de março de 2018. 
  5. a b c «Regulamento específico da competição – Campeonato Brasileiro da Série A 2018» (PDF). CBF. 9 de fevereiro de 2018. Consultado em 15 de abril de 2018. 
  6. «CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 14 de dezembro de 2016. 
  7. «Aprovados? Veja as notas recebidas pelos estádios paranaenses». Gazeta do Povo. 28 de janeiro de 2016. Consultado em 11 de maio de 2015. 
  8. «Fim da Ilha do Urubu! Flamengo rescinde contrato com a Portuguesa». O Dia. 6 de julho de 2018. Consultado em 28 de julho de 2018. 
  9. «Em alta, Dodô valoriza semana de treinos antes de estreia do Santos no Brasileirão». GloboEsporte.com. 9 de abril de 2018. Consultado em 10 de abril de 2018. 
  10. «Série A: três confrontos sofrem alterações». CBF. 15 de maio de 2018. Consultado em 16 de maio de 2018. 
  11. «Brasileirão: Fluminense x Flamengo transferido para o Mané Garrincha». CBF. 29 de maio de 2018. Consultado em 29 de maio de 2018. 
  12. «Brasileirão: Ceará x Sport será no Estádio Presidente Vargas». CBF. 9 de julho de 2018. Consultado em 13 de julho de 2018. 
  13. a b «CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE A TABELA DETALHADA / EDIÇÃO 2018» (PDF). CBF. 8 de junho de 2018. Consultado em 26 de julho de 2018. 
  14. «Jogo adiado entre Santos e Vasco será no dia 27 de setembro». CBF. 17 de agosto de 2018. Consultado em 17 de agosto de 2018. 
  15. «Brasileirão Série A – Artilharia». CBF. Consultado em 29 de julho de 2018. 
  16. «Estadísticas de la liga Futebol Brasileiro: Líderes en Asistencias - Brasileirao 2018» (em espanhol). ESPN Deportes. Consultado em 13 de junho de 2018. 
  17. «Atuações do Santos: Peixe vence e convence em tarde de Rodrygo». GloboEsporte.com. 3 de junho de 2018. Consultado em 3 de junho de 2018. 
  18. «"Verdadeiro 9", Romero brilha de novo, e Corinthians goleia o Vasco fora». UOL Esporte. 29 de julho de 2018. Consultado em 29 de julho de 2018. 
  19. «Boletim Financeiro: Fluminense 0x2 Flamengo» (PDF). CBF. 7 de junho de 2018. Consultado em 9 de junho de 2018. 
  20. «Boletim Financeiro: São Paulo 3x1 Corinthians» (PDF). GloboEsporte.com. 21 de julho de 2018. Consultado em 24 de julho de 2018. 
  21. «Boletim Financeiro: Flamengo 2x0 Internacional» (PDF). CBF. 6 de maio de 2018. Consultado em 12 de maio de 2018. 
  22. «Boletim Financeiro: Flamengo 2x0 Paraná» (PDF). CBF. 10 de junho de 2018. Consultado em 17 de junho de 2018. 
  23. «Boletim Financeiro: Flamengo 4x1 Sport» (PDF). CBF. 29 de julho de 2018. Consultado em 3 de agosto de 2018. 
  24. «Boletim Financeiro: São Paulo 2x1 Vasco da Gama» (PDF). CBF. 5 de agosto de 2018. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  25. «Boletim Financeiro: Ceará 0x3 Flamengo» (PDF). CBF. 29 de abril de 2018. Consultado em 3 de maio de 2018. 
  26. «Boletim Financeiro: Flamengo 0x1 São Paulo» (PDF). CBF. 18 de julho de 2018. Consultado em 24 de julho de 2018. 
  27. «Boletim Financeiro: Flamengo 1x0 Cruzeiro» (PDF). CBF. 12 de agosto de 2018. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  28. «Boletim Financeiro: Flamengo 2x0 Bahia» (PDF). CBF. 31 de maio de 2018. Consultado em 6 de junho de 2018. 
  29. «Boletim Financeiro: Vasco da Gama 2x3 Vitória» (PDF). CBF. 13 de maio de 2018. Consultado em 16 de maio de 2018. 
  30. «Boletim Financeiro: Paraná 1x0 América-MG» (PDF). CBF. 22 de julho de 2018. Consultado em 24 de julho de 2018. 
  31. «Boletim Financeiro: América-MG 3x0 Sport» (PDF). CBF. 15 de abril de 2018. Consultado em 3 de maio de 2018. 
  32. «Boletim Financeiro: América-MG 3x1 Atlético-PR» (PDF). CBF. 3 de junho de 2018. Consultado em 6 de junho de 2018. 
  33. «Boletim Financeiro: Vasco da Gama 4x1 América-MG» (PDF). CBF. 5 de maio de 2018. Consultado em 16 de maio de 2018. 
  34. «Boletim Financeiro: Paraná 2x1 Fluminense» (PDF). CBF. 4 de junho de 2018. Consultado em 6 de junho de 2018. 
  35. «Boletim Financeiro: América-MG 1x3 São Paulo» (PDF). CBF. 27 de maio de 2018. Consultado em 7 de junho de 2018. 
  36. «Boletim Financeiro: Santos 5x2 Vitória» (PDF). CBF. 3 de junho de 2018. Consultado em 6 de junho de 2018. 
  37. «Boletim Financeiro: Santos 3x1 Paraná» (PDF). CBF. 13 de maio de 2018. Consultado em 16 de maio de 2018. 
  38. «Boletim Financeiro: Paraná 1x0 Bahia» (PDF). CBF. 7 de junho de 2018. Consultado em 9 de junho de 2018. 
  39. «Brasileirão Série A 2018 – Ranking». Sr. Goool. Consultado em 9 de junho de 2018. 
  40. «Nelsinho Baptista surpreende, detona diretoria e entrega cargo no Sport». GloboEsporte.com. 24 de abril de 2018. Consultado em 24 de abril de 2018. 
  41. «Claudinei Oliveira é o novo técnico do Sport: "Grande oportunidade da carreira"». GloboEsporte.com. 25 de abril de 2018. Consultado em 25 de abril de 2018. 
  42. «Ceará demite técnico Marcelo Chamusca após mais uma derrota no Brasileirão». O Povo. 20 de maio de 2018. Consultado em 20 de maio de 2018. 
  43. «Ceará contrata técnico Jorginho para substituir Marcelo Chamusca». O Povo. 21 de maio de 2018. Consultado em 21 de maio de 2018. 
  44. «Corinthians confirma saída de Carille para clube saudita; Loss assume time». UOL Esporte. 22 de maio de 2018. Consultado em 22 de maio de 2018. 
  45. «Valdir valoriza empate do Vasco fora de casa: "Sabor de vitória muito grande"». GloboEsporte.com. 7 de junho de 2018. Consultado em 7 de junho de 2017. 
  46. «Fim da linha: Zé Ricardo deixa o cargo e não é mais treinador do Vasco». GloboEsporte.com. 2 de junho de 2018. Consultado em 2 de junho de 2018. 
  47. «Jorginho acerta com o Vasco; Pelaipe e gerente de futebol são demitidos». GloboEsporte.com. 5 de junho de 2018. Consultado em 5 de junho de 2018. 
  48. «Cláudio Prates assume o Bahia para confronto contra o Paraná». Gazeta Esportiva. 5 de junho de 2018. Consultado em 7 de junho de 2017. 
  49. «Com o Bahia no Z-4, Guto Ferreira não resiste a derrota e é demitido». GloboEsporte.com. 3 de junho de 2018. Consultado em 3 de junho de 2018. 
  50. a b «América-MG anuncia saída de Enderson e diz que técnico vai para o Bahia». GloboEsporte.com. 16 de junho de 2018. Consultado em 17 de junho de 2018. 
  51. «Jorginho não é mais treinador do Ceará». Site oficial do Ceará. 4 de junho de 2018. Consultado em 4 de junho de 2018. 
  52. «Após saída de Jorginho, Lisca é o novo técnico do Ceará para a Série A». GloboEsporte.com. 4 de junho de 2018. Consultado em 4 de junho de 2018. 
  53. «Abel Braga pede demissão e deixa o Fluminense». GloboEsporte.com. 16 de junho de 2018. Consultado em 16 de junho de 2018. 
  54. «Flu anuncia Marcelo Oliveira como novo técnico após saída de Abel Braga». GloboEsporte.com. 22 de junho de 2018. Consultado em 22 de junho de 2018. 
  55. «Solução caseira: América-MG surpreende, e diretor assumirá cargo de treinador». GloboEsporte.com. 19 de junho de 2018. Consultado em 19 de junho de 2018. 
  56. «Alberto Valentim aceita proposta do futebol árabe e deixa o Botafogo». GloboEsporte.com. 19 de junho de 2018. Consultado em 19 de junho de 2018. 
  57. «Marcos Paquetá resolve pendência na Índia e é novo técnico do Botafogo». UOL Esporte. 25 de junho de 2018. Consultado em 25 de junho de 2018. 
  58. «Atlético-PR demite o técnico Fernando Diniz, que sai com 34% de aproveitamento». GloboEsporte.com. 25 de junho de 2018. Consultado em 25 de junho de 2018. 
  59. «Interino, Serginho Chulapa promete cobrança no Santos: "Precisamos de uma vitória imediatamente"». GloboEsporte.com. 23 de julho de 2018. Consultado em 26 de julho de 2017. 
  60. «Santos demite Jair Ventura». GloboEsporte.com. 23 de julho de 2018. Consultado em 23 de julho de 2018. 
  61. «Santos anuncia Cuca como o novo treinador da equipe». Istoe.com. 30 de julho de 2018. Consultado em 30 de julho de 2017. 
  62. «América-MG troca de técnico: sai Drubscky, e entra Adilson Batista». GloboEsporte.com. 19 de junho de 2018. Consultado em 19 de junho de 2018. 
  63. «Saiba quem é Wesley Carvalho, técnico do Verdão até Felipão chegar». Terra Esportes. 28 de julho de 2018. Consultado em 29 de julho de 2018. 
  64. «Roger Machado é demitido do Palmeiras». GloboEsporte.com. 26 de julho de 2018. Consultado em 26 de julho de 2018. 
  65. «Felipão acerta com o Palmeiras e será técnico do clube pela terceira vez». GloboEsporte.com. 26 de julho de 2018. Consultado em 26 de julho de 2018. 
  66. «João Burse aponta "primeiro tempo travado" e lamenta empate com o Cruzeiro». GloboEsporte.com. 5 de agosto de 2018. Consultado em 5 de agosto de 2018. 
  67. «Mancini não resiste à goleada diante do Atlético-PR e é demitido do Vitória». GloboEsporte.com. 29 de julho de 2018. Consultado em 29 de julho de 2018. 
  68. «Paulo César Carpegiani é o novo técnico do Vitória». Lance!. 14 de agosto de 2018. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  69. «Ainda sem Zé Ricardo, Botafogo terá filho de Sebastião Lazaroni à beira do campo contra o Santos». Extra. 4 de agosto de 2018. Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  70. «Após quarta derrota em cinco jogos, Botafogo demite Marcos Paquetá e vai atrás de Zé Ricardo». GloboEsporte.com. 1 de agosto de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2018. 
  71. «Zé Ricardo diz sim à proposta alvinegra e é o novo treinador do Botafogo». GloboEsporte.com. 4 de agosto de 2018. Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  72. «Após novo empate, Gilson Kleina é demitido da Chapecoense». GloboEsporte.com. 6 de agosto de 2018. Consultado em 6 de agosto de 2018. 
  73. «Chapecoense anuncia volta de Guto Ferreira após demissão de Kleina». GloboEsporte.com. 7 de agosto de 2018. Consultado em 7 de agosto de 2018. 
  74. «Após nova derrota e sequência ruim, Claudinei Oliveira pede demissão do Sport». GloboEsporte.com. 12 de agosto de 2018. Consultado em 12 de agosto de 2018. 
  75. «Eduardo Baptista diz "sim", e Sport fecha com técnico até fim do ano». GloboEsporte.com. 15 de agosto de 2018. Consultado em 15 de agosto de 2018. 
  76. «Durou pouco: após 10 jogos, Jorginho é demitido do Vasco». GloboEsporte.com. 13 de agosto de 2018. Consultado em 13 de agosto de 2018. 
  77. «Lanterna do Brasileiro, Paraná demite Micale; Claudinei Oliveira é o favorito para o cargo». GloboEsporte.com. 14 de agosto de 2018. Consultado em 14 de agosto de 2018. 
  78. «Claudinei Oliveira acerta com o Paraná Clube e se apresenta nesta quinta-feira». GloboEsporte.com. 15 de agosto de 2018. Consultado em 15 de agosto de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]