Campeonato Brasileiro de Futebol de 2019 - Série A

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento desportivo atualmente em curso. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (editado pela última vez em 16 de julho de 2019) Sports current event.svg
Campeonato Brasileiro de 2019 - Série A
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Período 27 de abril8 de dezembro
Gol(o)s 227
Partidas 99
Média 2,29 gol(o)s por partida
Melhor marcador Gabriel (Flamengo) – 7 gols
Melhor ataque (fase inicial) Flamengo – 21 gols
Melhor defesa (fase inicial) Palmeiras – 3 gols
Maior goleada
(diferença)
Flamengo 6–1 Goiás
Estádio do MaracanãRio de Janeiro
14 de julho, 10ª rodada
Público 1 939 619
Média 19 792 pessoas por partida
◄◄ 2018 Soccerball.svg 2020 ►►
atualizado em 13 de julho

A Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2019, oficialmente Brasileirão Assaí – Série A 2019 por motivos de patrocínio,[1] é a 63.ª edição da principal divisão do futebol brasileiro. A disputa tem o mesmo regulamento dos anos anteriores, quando foi implementado o sistema de pontos corridos. Houve pausa durante a Copa América 2019, que foi realizada entre 14 de junho e 7 de julho no Brasil.[2]

Esta é a edição com o maior número de federações representadas na história da competição por pontos corridos, dez ao todo: Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.[3] Pelo segundo ano consecutivo, o Nordeste terá quatro times na Série A – igualando o recorde no atual formato, com Bahia, Ceará, CSA e Fortaleza.[4] O Sudeste mais uma vez tem a maioria, com dez representantes; a região Sul conta com cinco participantes; e o Centro-Oeste tem um.[5]

Regulamento[editar | editar código-fonte]

A Série A de 2019 é disputada por vinte clubes em dois turnos. Em cada turno, todos os times jogam entre si uma única vez. Os jogos do segundo turno serão realizados na mesma ordem do primeiro, apenas com o mando de campo invertido. Não há campeões por turnos, sendo declarado campeão brasileiro o time que obtiver o maior número de pontos após as 38 rodadas. Ao final da competição, os seis primeiros times se classificam à Copa Libertadores de 2020, os seis clubes subsequentes se classificam à Copa Sul-Americana de 2020, e os quatro últimos serão rebaixados para a Série B do ano seguinte. O campeão se classificará para a Supercopa do Brasil de 2020.[6]

Nessa edição foi introduzido o árbitro assistente de vídeo ou VAR (do inglês Video Assistant Referee), em todas as 380 partidas do campeonato, tendo seus custos com tecnologia e infraestrutura pagos pela Confederação Brasileira de Futebol, enquanto o pagamento dos árbitros de vídeo é de responsabilidade dos clubes, como já vem sendo feito com as equipes de arbitragem em campo.[7]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Em 2018 Estádio (mando) Capacidade[8] Títulos
Athletico Paranaense Curitiba Paraná PR Arena da Baixada 42 370[9] 1 (2001)
Atlético Mineiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Independência 23 018 1 (1971)
Avaí Florianópolis Santa Catarina SC 3º (Série B) Ressacada 17 826 0 (não possui)
Bahia Salvador Bahia BA 11º Arena Fonte Nova 50 025 2 (1959, 1988)
Botafogo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Nilton Santos 44 661 2 (1968[nota 1], 1995)
Ceará Fortaleza Ceará CE 15° Arena Castelão 63 903 0 (não possui)
Chapecoense Chapecó Santa Catarina SC 14º Arena Condá 20 089 0 (não possui)
Corinthians São Paulo São Paulo SP 13º Arena Corinthians 47 605 7 (1990, 1998, 1999, 2005, 2011, 2015, 2017)
Cruzeiro Belo Horizonte Minas Gerais MG Mineirão 61 846 4 (1966, 2003, 2013, 2014)
CSA Maceió Alagoas AL 2º (Série B) Rei Pelé 19 105[10] 0 (não possui)
Flamengo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Maracanã 78 838 5 (1980, 1982, 1983, 1992, 2009)
Fluminense Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 12º Maracanã 78 838 4 (1970, 1984, 2010, 2012)
Fortaleza Fortaleza Ceará CE 1º (Série B) Arena Castelão 63 903 0 (não possui)
Goiás Goiânia Goiás GO 4º (Série B) Serra Dourada 42 000 0 (não possui)
Grêmio Porto Alegre Rio Grande do Sul RS Arena do Grêmio 55 662 2 (1981, 1996)
Internacional Porto Alegre Rio Grande do Sul RS Beira-Rio 50 128 3 (1975, 1976, 1979)
Palmeiras São Paulo São Paulo SP Allianz Parque 43 713 10 (1960, 1967[nota 1], 1967[nota 2], 1969, 1972, 1973, 1993, 1994, 2016, 2018)
Santos Santos São Paulo SP 10º Vila Belmiro 16 068 8 (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968[nota 2], 2002, 2004)
São Paulo São Paulo São Paulo SP Morumbi 72 039 6 (1977, 1986, 1991, 2006, 2007, 2008)
Vasco da Gama Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 16º São Januário 21 680 4 (1974, 1989, 1997, 2000)

Estádios[editar | editar código-fonte]

Athletico Paranaense Atlético Mineiro Avaí Bahia Botafogo Ceará
Arena da Baixada Independência Ressacada Arena Fonte Nova Nilton Santos Arena Castelão
Capacidade: 42 370 Capacidade: 23 018 Capacidade: 17 826 Capacidade: 50 025 Capacidade: 44 661 Capacidade: 63 903
Panoramica CAP x SEP.JPG Independência-AtléticoxGoiás(2).jpg Ressacada 2.JPG Fonte nova maio 2013.jpg Estádio Nilton Santos 2017.jpg Castelão Arena (3).jpg
Chapecoense
Localização das equipes participantes da Série A de 2019.
Corinthians
Arena Condá Arena Corinthians
Capacidade: 20 089 Capacidade: 47 605
Arena Condá.jpg Final Paulistão 2017.jpg
Cruzeiro CSA
Mineirão Rei Pelé
Capacidade: 61 846 Capacidade: 19 105[11]
Mineirao Stadium.jpg Estádio Rei Pelé, em Maceió, Alagoas, Brasil.png
Flamengo Fluminense
Maracanã Maracanã
Capacidade: 78 838 Capacidade: 78 838
Maracanã - Jogo do Flamengo - Rio de Janeiro - Brasil.jpg Architectural Detail - Maracana Stadium - Rio de Janeiro - Brazil - 12 (17369422880).jpg
Fortaleza Goiás
Arena Castelão Serra Dourada
Capacidade: 63 903 Capacidade: 42 000
Castelão Arena (3).jpg Estádio Serra Dourada4.jpg
Grêmio Internacional Palmeiras Santos São Paulo Vasco da Gama
Arena do Grêmio Beira-Rio Allianz Parque Vila Belmiro Morumbi São Januário
Capacidade: 55 662 Capacidade: 50 128 Capacidade: 43 713 Capacidade: 16 068 Capacidade: 72 039 Capacidade: 21 680
Arena do Grêmio.jpg Portoalegre arenabeirario 820.jpg Allianz Parque - indoors - panoramio.jpg Patinhas esteve aqui - Vila Belmiro 7 - panoramio.jpg Spfc x avai.JPG Estádio de São Januário.jpg

Outros estádios[editar | editar código-fonte]

Além dos estádios de mando usual, outros estádios foram utilizados devido a punições de perda de mando de campo impostas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva ou por conta de problemas de interdição dos estádios usuais ou simplesmente por opção dos clubes em mandar seus jogos em outros locais, geralmente buscando uma melhor renda.[12][13][14][15][16]

Direitos de transmissão[editar | editar código-fonte]

Pela primeira vez após dezenove anos, houve profundas mudanças nos direitos de transmissão da Série A do Campeonato Brasileiro. O Grupo Globo deixou de ter a exclusividade completa nos direitos de transmissão. Em 2016, a Turner acertou com dezesseis clubes os direitos em TV por assinatura entre 2019 e 2024 (dependendo de cada clube), com os demais se mantendo com o SporTV.[17] Na época, a Turner tinha como propriedade a emissora Esporte Interativo, cuja a extinção viria a acontecer em meados de 2018. Mesmo assim, a Turner manteve o compromisso firmado com os clubes, com as transmissões acontecendo em outros canais do grupo.[18] Sete clubes permaneceram com a Turner nessas condições (Athletico Paranaense, Bahia, Ceará, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos). Os outros treze renovaram com o SporTV.

Os clubes que acertaram com a Turner mantiveram com o Grupo Globo os direitos em outras mídias como a Rede Globo, na TV aberta, e o Premiere no sistema de pay-per-view (o Athletico Paranaense apenas em TV aberta).[19] O Palmeiras inicialmente não teve acerto com o Grupo Globo em nenhuma plataforma,[20][21] fazendo com que alguns jogos do clube ficassem sem transmissão nas primeiras rodadas,[22] mas em 23 de maio o clube e o Grupo Globo chegaram a um acordo sobre os direitos de transmissão em TV aberta e pay-per-view.[23]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 15 de julho.
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 São Paulo Palmeiras 26 10 8 2 0 19 3 +16 87 Estável Fase de grupos da Copa Libertadores de 2020
2 São Paulo Santos 23 10 7 2 1 13 7 +6 77 Estável
3 Rio de Janeiro Flamengo 20 10 6 2 2 21 10 +11 67 Estável
4 Minas Gerais Atlético Mineiro 19 10 6 1 3 16 12 +4 63 Aumento1
5 Rio Grande do Sul Internacional 16 10 5 1 4 13 9 +4 53 Baixa1 Segunda fase da Copa Libertadores de 2020
6 Rio de Janeiro Botafogo 16 10 5 1 4 8 8 0 53 Aumento1
7 Goiás Goiás 15 9 5 0 4 12 14 –2 56 Baixa1 Copa Sul-Americana de 2020
8 São Paulo Corinthians 15 9 4 3 2 8 5 +3 56 Aumento2
9 São Paulo São Paulo 15 10 3 6 1 9 6 +3 50 Estável
10 Rio Grande do Sul Grêmio 14 10 4 2 4 12 12 0 47 Aumento1
11 Bahia Bahia 14 10 4 2 4 11 12 –1 47 Baixa3
12 Paraná Athletico Paranaense 13 10 4 1 5 14 12 +2 43 Estável
13 Ceará Fortaleza 13 10 4 1 5 10 13 –3 43 Aumento1
14 Ceará Ceará 11 10 3 2 5 11 10 +1 37 Baixa1
15 Rio de Janeiro Fluminense 9 10 2 3 5 14 17 –3 30 Aumento1
16 Rio de Janeiro Vasco da Gama 9 10 2 3 5 9 16 –7 30 Baixa1
17 Minas Gerais Cruzeiro 9 10 2 3 5 9 16 –7 30 Aumento1 Zona de rebaixamento à Série B de 2020
18 Santa Catarina Chapecoense 8 10 2 2 6 11 16 –5 27 Baixa1
19 Alagoas CSA 6 10 1 3 6 3 16 –13 20 Estável
20 Santa Catarina Avaí 4 10 0 4 6 4 13 –9 13 Estável

Confrontos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Resultados do primeiro turno
Ver artigo principal: Resultados do segundo turno
  ATP ATM AVA BAH BOT CEA CHA COR CRU CSA FLA FLU FOR GOI GRE INT PAL SAN SPA VAS
Athletico-PR R-15 R-19 1–0 R-33 R-17 R-22 0–2 R-31 R-30 R-25 3–0 R-21 R-28 R-35 1–0 R-27 R-37 R-13 4–1
Atlético-MG R-34 2–1 R-16 R-37 R-22 R-29 R-36 R-13 4–0 2–1 R-14 R-11 R-31 R-25 R-19 0–2 R-27 1–1 R-21
Avaí R-38 R-20 R-22 R-13 1–2 R-34 R-16 R-14 0–0 R-18 R-36 R-29 R-11 1–1 R-26 R-28 R-31 0–0 R-24
Bahia R-23 R-35 1–0 R-21 R-27 R-31 3–2 R-11 R-17 R-13 3–2 R-19 R-15 1–0 R-28 R-33 0–1 R-24 R-37
Botafogo R-14 R-18 R-32 3–2 R-38 R-16 R-34 R-29 R-27 R-31 R-23 1–0 R-24 0–1 R-36 0–1 R-11 R-20 1–0
Ceará R-36 1–2 R-25 0–0 R-19 R-14 R-37 R-21 4–0 R-16 R-29 R-13 R-23 2–1 R-31 R-11 0–1 R-34 R-28
Chapecoense 1–1 1–2 R-15 R-12 R-35 R-33 R-21 R-25 R-37 R-23 1–1 1–3 R-27 R-32 2–0 1–2 R-17 R-30 R-19
Corinthians R-24 R-17 R-35 R-20 R-15 R-18 1–0 R-27 1–0 R-11 R-38 R-31 R-7[nota 3] 0–0 R-33 R-13 R-28 1–0 R-22
Cruzeiro R-12 R-32 R-33 R-30 0–0 1–0 1–2 0–0 R-35 R-20 R-24 R-28 2–1 R-18 R-23 R-38 R-15 R-26 R-17
CSA R-11 R-26 R-23 R-36 1–2 R-20 R-18 R-29 R-16 0–2 R-34 R-14 1–0 R-12 R-24 1–1 0–0 R-38 R-32
Flamengo 3–2 R-24 R-37 R-32 R-12 R-35 2–1 R-30 3–1 R-28 R-27 2–0 6–1 R-14 R-21 R-17 R-19 R-22 R-34
Fluminense R-26 R-33 R-17 R-25 0–1 1–1 R-28 R-19 4–1 R-15 0–0 R-37 0–1 R-22 R-13 R-35 R-21 R-12 R-30
Fortaleza 2–1 R-30 2–0 R-38 R-22 R-32 R-24 R-12 2–1 R-33 R-26 R-18 R-17 R-27 R-15 R-20 R-35 0–1 1–1
Goiás 2–1 R-12 R-30 R-34 1–0 2–1 3–1 R-26 R-22 R-25 R-29 R-20 R-36 R-38 R-16 R-18 R-32 1–2 R-14
Grêmio R-16 1–0 R-21 R-26 R-28 R-24 R-13 R-23 R-37 R-31 R-33 4–5 1–0 R-19 R-30 R-15 1–2 R-36 2–1
Internacional R-29 R-38 2–0 3–1 R-17 R-12 R-20 R-14 3–1 2–0 2–1 R-32 R-34 R-35 R-11 R-22 R-25 R-18 R-27
Palmeiras 1–0 R-23 2–0 R-14 R-25 R-30 R-26 R-32 R-19 R-21 R-36 R-16 4–0 R-37 R-34 1–0 4–0 R-29 R-12
Santos R-18 3–1 R-12 R-29 R-30 R-26 R-36 1–0 R-34 R-22 R-38 2–1 R-16 R-13 R-20 0–0 R-24 R-33 3–0
São Paulo R-32 R-28 R-27 0–0 2–0 R-15 R-11 R-25 1–1 R-19 1–1 R-31 R-23 R-21 R-17 R-37 1–1 R-14 R-35
Vasco da Gama R-20 1–2 1–1 R-18 R-26 1–0 R-38 1–1 R-36 R-13 R-15 R-11 R-25 R-33 R-29 2–1 R-31 R-23 R-16

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Clubes que lideraram o campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
CEA SPA ATM PAL

Clubes que ficaram na última posição do campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38
CSA VAS AVA

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Hat-tricks[editar | editar código-fonte]

Jogador Clube Adversário Placar Data Ref.
Uruguai Giorgian De Arrascaeta Flamengo Goiás 6–1 14 de julho [27]

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez maiores públicos do Campeonato:

N.º Público[nota 4] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 60 947 Flamengo Rio de Janeiro 6–1 Goiás Goiás Maracanã 14 de julho 10ª [28]
2 57 494 Flamengo Rio de Janeiro 2–1 Santa Catarina Chapecoense Maracanã 12 de maio [29]
3 49 809 Ceará Ceará 0–1 São Paulo Santos Arena Castelão 2 de junho [30]
4 49 124 Flamengo Rio de Janeiro 3–2 Paraná Athletico Paranaense Maracanã 26 de maio [31]
5 44 640 São Paulo São Paulo 0–0 Bahia Bahia Morumbi 19 de maio [32]
6 41 975 Fortaleza Ceará 0–1 São Paulo São Paulo Arena Castelão 12 de maio [33]
7 39 378 Corinthians São Paulo 1–0 São Paulo São Paulo Arena Corinthians 26 de maio [34]
8 38 897 Fluminense Rio de Janeiro 0–0 Rio de Janeiro Flamengo Maracanã 9 de junho [35]
9 38 749 São Paulo São Paulo 1–1 Rio de Janeiro Flamengo Morumbi 5 de maio [36]
10 38 267 São Paulo São Paulo 1–1 São Paulo Palmeiras Morumbi 14 de julho 10ª [37]

Menores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez menores públicos do Campeonato:

N.º Público[nota 4] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 2 121 Chapecoense Santa Catarina 1–2 Minas Gerais Atlético Mineiro Arena Condá 14 de julho 10ª [38]
2 3 241 Atlético Mineiro Minas Gerais 2–1 Santa Catarina Avaí Independência 27 de abril [39]
3 3 761 Grêmio Rio Grande do Sul 1–0 Ceará Fortaleza Centenário 8 de junho [40]
4 4 454 Avaí Santa Catarina 0–0 Alagoas CSA Ressacada 12 de maio [41]
5 5 126 Avaí Santa Catarina 1–2 Ceará Ceará Ressacada 27 de maio [42]
6 5 524 Chapecoense Santa Catarina 1–1 Rio de Janeiro Fluminense Arena Condá 13 de junho [43]
7 5 730 Chapecoense Santa Catarina 1–1 Paraná Athletico Paranaense Arena Condá 5 de maio [44]
8 5 794 Santos São Paulo 3–1 Minas Gerais Atlético Mineiro Vila Belmiro 9 de junho [45]
9 5 896 Chapecoense Santa Catarina 1–3 Ceará Fortaleza Arena Condá 19 de maio [46]
10 6 445 Goiás Goiás 3–1 Santa Catarina Chapecoense Serra Dourada 10 de junho [47]

Mudança de técnicos[editar | editar código-fonte]

Clube Antecessor Motivo Data Última partida Rod Pos Sucessor Ref.
Rio de Janeiro Vasco da Gama Brasil Marcos Valadares (interino) Remanejado 8 de maio Vasco da Gama 1–1 Corinthians 20º Brasil Vanderlei Luxemburgo[nota 5] [49]
Rio de Janeiro Flamengo Brasil Abel Braga Resignado 29 de maio Flamengo 3–2 Athletico Paranaense Portugal Jorge Jesus[nota 6] [51][52]
Santa Catarina Avaí Brasil Geninho Demitido 17 de junho Palmeiras 2–0 Avaí 20º Brasil Alberto Valentim [53][54]
Alagoas CSA Brasil Marcelo Cabo Demitido 30 de junho Sport 3–1 CSA[nota 7] 19º Brasil Argel Fucks [55][56]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. a b Taça Brasil
  2. a b Torneio Roberto Gomes Pedrosa
  3. Partida adiada para data a definir devido ao conflito de datas com a Copa do Brasil e com a Copa Sul-Americana.[24]
  4. a b Considera-se apenas o público pagante.
  5. Marcos Valadares ainda comandou o Vasco da Gama interinamente na 4ª rodada.[48]
  6. Marcelo Salles comandou o Flamengo interinamente da 7ª à 9ª rodada.[50]
  7. Partida amistosa.

Referências

  1. «Brasileirão tem novo title sponsor: Assaí Atacadista». CBF. 17 de julho de 2018. Consultado em 8 de julho de 2019 
  2. «CBF divulga calendário do futebol brasileiro com novidades para temporada 2019». GloboEsporte.com. 3 de outubro de 2018. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  3. «Mais estados, VAR, novas regras, repatriados... veja 10 motivos para não perder o Brasileirão 2019». GloboEsporte.com. 27 de abril de 2019. Consultado em 3 de maio de 2019 
  4. «Os palpites sobre o Brasileirão 2019, via Globo, ESPN, Lance! e 45 Minutos». Cassio Zirpoli. 26 de abril de 2019. Consultado em 3 de maio de 2019 
  5. «Sudeste terá maioria nas Séries A, B e C; Nordeste e Sul estão logo atrás». Sr. Goool. 22 de dezembro de 2018. Consultado em 3 de maio de 2019 
  6. «Regulamento específico da competição – Campeonato Brasileiro da Série A 2019» (PDF). CBF. 13 de março de 2017. Consultado em 13 de maio de 2017 
  7. CBF (22 de fevereiro de 2019). «Árbitro de vídeo confirmado para o #Brasileirão2019!». Twitter. Consultado em 22 de fevereiro de 2019 
  8. «CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  9. «Aprovados? Veja as notas recebidas pelos estádios paranaenses». Gazeta do Povo. 28 de janeiro de 2016. Consultado em 11 de maio de 2015 
  10. «Torcida do CSA lota Trapichão e bate recorde de público de 2017 em Alagoas». 26 de setembro de 2017. Consultado em 17 de fevereiro de 2019 
  11. «Torcida do CSA lota Trapichão e bate recorde de público de 2017 em Alagoas». 26 de setembro de 2017. Consultado em 17 de fevereiro de 2019 
  12. «Brasileirão: Botafogo x Palmeiras será no Mané Garrincha». CBF. 18 de abril de 2019. Consultado em 24 de abril de 2019 
  13. «Brasileirão: Vasco da Gama x Corinthians será na Arena da Amazônia». CBF. 25 de abril de 2019. Consultado em 26 de abril de 2019 
  14. «Brasileirão Série A: Santos e Vasco será no Pacaembu». CBF. 26 de abril de 2019. Consultado em 26 de abril de 2019 
  15. «Brasileirão: Bahia x Grêmio será no Estádio do Pituaçu». CBF. 24 de maio de 2019. Consultado em 28 de maio de 2019 
  16. «Grêmio x Fortaleza será no Estádio Centenário pelo Brasileirão». CBF. 24 de maio de 2019. Consultado em 28 de maio de 2019 
  17. «EI fecha com Palmeiras e já contabiliza 16 clubes». Meio & Mensagem. 14 de dezembro de 2016. Consultado em 3 de maio de 2019 
  18. «Saiba como ficam as transmissões de torneios após fim do Esporte Interativo». Folha de S. Paulo. 9 de agosto de 2018. Consultado em 3 de maio de 2019 
  19. «Athletico-PR assina com a Globo e Palmeiras é o único sem acordo». 26 de março de 2019. Consultado em 3 de maio de 2019 
  20. Lavieri, Danilo (22 de abril de 2019). «Palmeiras e Globo: "diferenças de conceito" travam acordo entre clube e TV». UOL. Consultado em 3 de maio de 2019 
  21. «Chamada do Campeonato Brasileiro 2019 na Globo não mostra Palmeiras». UOL. 21 de abril de 2019. Consultado em 3 de maio de 2019 
  22. Silva, Chico (2 de maio de 2019). «Chico Silva: O dia que o Palmeiras sumiu da TV». UOL. Consultado em 3 de maio de 2019 
  23. «Grupo Globo e Palmeiras chegam a acordo para transmissão de jogos no Campeonato Brasileiro». GloboEsporte.com. 23 de maio de 2019. Consultado em 23 de maio de 2019 
  24. «CBF adia jogo contra o Goiás e Corinthians ganha 'folga' no fim de semana». IstoÉ. 28 de maio de 2019. Consultado em 4 de junho de 2019 
  25. «CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL - SÉRIE A - 2019 – ESTATÍSTICAS – Artilharia». CBF. Consultado em 18 de maio de 2019 
  26. «Estadísticas de Puntos Seria A de Brasil - 2019-20» (em espanhol). ESPN Deportes. Consultado em 18 de maio de 2018 
  27. «Com show de Arrascaeta e estreia de Rafinha, Flamengo goleia por 6 a 1 o Goiás no Maracanã». GloboEsporte.com. 14 de julho de 2019. Consultado em 14 de julho de 2019 
  28. «Boletim Financeiro: Flamengo 6x1 Goiás» (PDF). CBF. 14 de julho de 2019. Consultado em 15 de julho de 2019 
  29. «Boletim Financeiro: Flamengo 2x1 Chapecoense» (PDF). CBF. 12 de maio de 2019. Consultado em 13 de maio de 2019 
  30. «Boletim Financeiro: Ceará 0x1 Santos» (PDF). CBF. 2 de junho de 2019. Consultado em 2 de junho de 2019 
  31. «Boletim Financeiro: Flamengo 3x2 Athletico-PR» (PDF). CBF. 26 de maio de 2019. Consultado em 29 de maio de 2019 
  32. «Boletim Financeiro: São Paulo 0x0 Bahia» (PDF). CBF. 19 de maio de 2019. Consultado em 27 de maio de 2019 
  33. «Boletim Financeiro: Fortaleza 0x1 São Paulo» (PDF). CBF. 12 de maio de 2019. Consultado em 12 de maio de 2019 
  34. «Boletim Financeiro: Corinthians 1x0 São Paulo» (PDF). CBF. 26 de maio de 2019. Consultado em 28 de maio de 2019 
  35. «Boletim Financeiro: Fluminense 0x0 Flamengo» (PDF). CBF. 9 de junho de 2019. Consultado em 11 de junho de 2019 
  36. «Boletim Financeiro: São Paulo 1x1 Flamengo» (PDF). CBF. 5 de maio de 2019. Consultado em 6 de maio de 2019 
  37. «Boletim Financeiro: São Paulo 1x1 Palmeiras» (PDF). CBF. 14 de julho de 2019. Consultado em 15 de julho de 2019 
  38. «Boletim Financeiro: Chapecoense 1x2 Atlético-MG» (PDF). CBF. 14 de julho de 2019. Consultado em 15 de julho de 2019 
  39. «Boletim Financeiro: Atlético-MG 2x1 Avaí» (PDF). CBF. 27 de abril de 2019. Consultado em 3 de maio de 2019 
  40. «Boletim Financeiro: Grêmio 1x0 Fortaleza» (PDF). CBF. 8 de junho de 2019. Consultado em 11 de junho de 2019 
  41. «Boletim Financeiro: Avaí 0x0 CSA» (PDF). CBF. 12 de maio de 2019. Consultado em 12 de maio de 2019 
  42. «Boletim Financeiro: Avaí 1x2 Ceará» (PDF). CBF. 27 de maio de 2019. Consultado em 28 de maio de 2019 
  43. «Boletim Financeiro: Chapecoense 1x1 Fluminense» (PDF). CBF. 13 de junho de 2019. Consultado em 14 de junho de 2019 
  44. «Boletim Financeiro: Chapecoense 1x1 Athletico-PR» (PDF). CBF. 5 de maio de 2019. Consultado em 5 de maio de 2019 
  45. «Boletim Financeiro: Santos 3x1 Atlético-MG» (PDF). CBF. 9 de junho de 2019. Consultado em 11 de junho de 2019 
  46. «Boletim Financeiro: Chapecoense 1x3 Fortaleza» (PDF). CBF. 19 de maio de 2019. Consultado em 27 de maio de 2019 
  47. «Boletim Financeiro: Goiás 3x1 Chapecoense» (PDF). CBF. 10 de junho de 2019. Consultado em 11 de junho de 2019 
  48. «Análise: Vasco tem nova tarde desastrosa, e Valadares passa bastão a Luxemburgo». GloboEsporte.com. 13 de maio de 2019. Consultado em 13 de maio de 2019 
  49. «Vasco anuncia a contratação do treinador Vanderlei Luxemburgo». Gazeta Esportiva. 8 de maio de 2019. Consultado em 8 de maio de 2019 
  50. «Landim diz que Abel saiu do Flamengo por "problema pessoal" e confirma Marcelo Salles ate a Copa América». GloboEsporte.com. 29 de maio de 2019. Consultado em 1 de junho de 2019 
  51. «Aplaudido, Abel Braga se despede dos jogadores e deixa o Flamengo oficialmente». GloboEsporte.com. 29 de maio de 2019. Consultado em 29 de maio de 2019 
  52. «Rodolfo Landim fecha acordo, e Jorge Jesus é o novo técnico do Flamengo». GloboEsporte.com. 1 de junho de 2019. Consultado em 1 de junho de 2019 
  53. «Em jejum de 12 jogos sem vitórias, Avaí anuncia saída de Geninho». GloboEsporte.com. 17 de junho de 2019. Consultado em 17 de junho de 2019 
  54. «Alberto Valentim é confirmado como treinador do Avaí». GloboEsporte.com. 18 de junho de 2019. Consultado em 18 de junho de 2019 
  55. «Derrota no Recife pesa, e CSA anuncia a saída do técnico Marcelo Cabo». GloboEsporte.com. 30 de junho de 2019. Consultado em 30 de junho de 2019 
  56. «Argel Fucks fecha com o CSA e vai ser o substituto do técnico Marcelo Cabo». GloboEsporte.com. 2 de julho de 2019. Consultado em 2 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]